RENATA CAMPOS E FILHOS

“Por trás de um grande homem existe sempre uma grande mulher”. Este provérbio português não se encaixa quando se fala de Renata Campos.

Viúva do ex-governador Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo em 2014, quando se encontrava em campanha para presidente do Brasil, e mãe de João Campos, o primogênito do casal, Renata nunca ficou atrás de Eduardo. Muito pelo contrário, ela sempre esteve ao seu lado. Não apenas como a esposa – que ele tanto amava e admirava -, nem como a mãe dedicada – sempre presente em todos os momentos da vida dos 5 filhos -, mas, sobretudo, como companheira, como conselheira, participando e dando sugestões tanto na vida do casal como, inclusive, na vida política do marido.

RENATA CAMPOS COPM EC E MIGUEL RNEduardo Campos ouvia, acatava as sugestões na maioria das vezes e dividia com ela todo o seu sucesso, fazendo questão de sua presença em todos os momentos de sua vida. Eles conversavam muito. Ela o acompanhava nas viagens durante as campanhas e após o marido eleito.  Durante o governo de Eduardo Campos, Renata foi responsável pelo Programa de Artesanato de Pernambuco – a Fenearte – e também pelo premiado (pela ONU ) programa Mãe Coruja, que busca diminuir a mortalidade materna e infantil no Estado.

RENATA COM LULA NO FUNERAL DE EC

Quando aconteceu o trágico acidente e nos dias que se seguiram, Renata surpreendeu a todos que a visitaram, inclusive os amigos e familiares. Enquanto Ana Arraes, a mãe de Eduardo, desabou, Renata, mesmo demonstrando intenso sofrimento, mas com serenidade, liderou a família, tomando as decisões para o funeral. “A fé, nessas horas, é o que nos sustenta. Nós conversamos bastante. Renata disse que veio do Rio hoje, esteve com ele de manhã, num momento rápido. Ela nem está acreditando ainda”, comentou Dom Fernando Saburido, arcebispo de Olinda e Recife, no dia do acidente, após deixar a casa da família.

Um dia após o enterro de Eduardo Campos (17/08/2014), ainda encontrou forças para participar, na segunda-feira (18/08/2014), da reunião com políticos da aliança regional do PSB e outros partidos, para as discussões da nova composição da chapa para substituição da que vigorava até então, Eduardo-Marina. Sua presença naquela reunião tinha o objetivo de garantir que dessem continuidade ao trabalho do marido.

RENATA CAMPOS COM MARINA SILVANaquela época, a imprensa, os políticos e amigos do ex-governador especulavam se Marina Silva aceitaria substituir o político desaparecido e sobre quem seria a pessoa que comporia a nova chapa no papel de vice. A imprensa informou que Marina Silva queria Renata Campos, viúva do ex-governador pernambucano, preenchesse a vaga. Segundo a repórter da Revista Piauí, Daniela Pinheiro, quando ainda havia essas especulações e nenhuma definição “Marina quer Renata Campos, a viúva, como candidata a vice-presidente. Considera que ela, auditora do Tribunal de Contas de Pernambuco, gosta de política e entende de administração pública. Sua candidatura seria também uma maneira de homenagear o marido e manter viva a imagem da família na própria chapa presidencial”, dizia um trecho do texto publicado pela revista.

Foi então que, por todo o país, todos começaram a se perguntar: Quem é Renata Campos?, já que ela era RENATA SIMPLESpraticamente desconhecida fora de Pernambuco.

Segundo o site redebrasilatual.com.br, “Renata é uma mulher discreta, adepta de roupas simples, pouco chamativas, e mãe de cinco filhos, tida como o grande esteio de Eduardo Campos. Fez faculdade de economia, passou em ótima colocação no concurso para auditora do Tribunal de Contas do Estado (TCE), engravidou aos 46 anos do quinto filho e não se fez de rogada em, pouco tempo após o parto, acompanhar o marido na maioria das viagens, carregando o pequeno Miguel (nascido em janeiro de 2014, o nome do caçula foi dado em homenagem a Miguel Arraes) para todos os lugares.”

O site diz ainda que , “alguns meses atrás, durante reportagem para a Revista Piaui, a ex-primeira-dama deu uma declaração que mostra bem sua personalidade. Quando perguntada se acreditava que despertaria muita curiosidade ao longo da eleição, comentou: “Eu não sei, mas pode ser curioso saber quem é a mulher que teve cinco partos normais, cinco filhos do mesmo marido, não pinta o cabelo e tem uma profissão.”

RENATA CAMPOS COM JOÃOEm 2014, o PSB queria lançar João Campos como candidato do partido, porém Renata não permitiu, afirmando que ele era ainda muito jovem, precisava terminar o curso de Engenharia na UFPE para depois pensar em concorrer a um cargo eletivo.

O depois chegou neste ano. João Campos percorreu todo o Estado, realizou importantes parcerias, conquistou muita gente com seu jeito firme de falar as coisas e também pela semelhança com o pai. Semelhança essa que não era apenas física, ele se assemelhava ao pai também na questão da base familiar sólida. Na proteção, nos ensinamentos, nos conselhos e, sobretudo, nas decisões, ele tinha ao seu lado uma mulher: Renata Campos. Além de ela ter decidido o momento certo de ele se candidatar ao um cargo público, ela acompanhou todos os passos do filho e de todos que trabalharam na sua campanha. Foi ela quem determinou que João não tocaria em um centavo para realizar a sua campanha eleitoral. Como muita gente apareceria para ajudar, toda e qualquer arrecadação seria via o PSB. Fora do partido e da legalidade não haveria acordo.

Agora, que fez o filho o deputado federal mais votado de Pernambuco, talvez nas próximas eleições, com João Campos já mais solidificado e mais experiente na política, talvez Renata Campos  dê o passo que todos esperavam dela, logo após a morte do marido: candidatar-se a um cargo público.

Resta esperar, para ver…

19/04/2013. Credito: Nando Chiappetta/DP/D.A Press.- Blog JA - Show de Maria Bethania,Cartas de Amor.na foto - Renata e Eduardo Campos
Renata e Eduardo Campos no show de Maria Bethania: Cartas de Amor, em 19/04/2013. (Foto: Nando Chiappetta/DP/D.A Press.- Blog JA)

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar