Arquivos do mês outubro 2018

COLUNA DO MOCHILA MONTADA

 

Artigo

ARTIGO MARCHA

Fim de Festa

“Acabou nosso carnaval / Ninguém ouve cantar canções  / Ninguém passa mais / Brincando feliz / E nos corações / Saudades e cinzas / Foi o que restou…”

O grande poeta Vinícius de Moraes, se vivo fosse, decerto estaria cantando essa Marcha da Quarta-Feira de Cinzas.

Porque cessaram as disputas, os cânticos, as piadas, a distribuição de santinhos e ninguém passa mais divulgando seus candidatos.ARTIGO MARCHA 2

Restaram apenas saudades e cinzas …

Saudades dos amigos, colegas de trabalho e até parentes, que perdemos por conta de ninguém querer respeitar as opiniões contrárias.

Restauram as cinzas dessas amizades desfeitas, perdidas.

Faltaram, talvez, mais compreensão, mais amor, mais cessões de ambos os lados e, agora, ainda resta o perdão. Resta a cada um perdoar quem lhe magoou, lhe feriu, lhe desrespeitou. Não é quem fez tudo isso que tem que pedir perdão. É importante que quem sofreu, perdoe.

Porque agora vem a parte mais difícil: Fazer com que os vencedores cobrem as mudanças prometidas e que os perdedores torçam para dar certo.

Porque não se trata, agora, de um time de futebol, que quando derrota o nosso time a gente fica torcendo para ele ser derrotado pelo próximo adversário.

Trata-se, agora, do nosso País.

ARTIGO MARCHA 1O Brasil está às portas da UTI. Se conseguirmos salvá-lo, extirpar o mal antes de ele proliferar ainda mais e, aí então, não ser mais possível a cura, restando só uma eutanásia.

Mas nós podemos, sim, nos dar as mãos, nos unir aos antagônicos e juntos torcermos para que tudo dê certo.

Para que tenhamos a certeza de que nossos filhos terão um país melhor do que o que tivemos até agora.

Que, com o fim da corrupção e dos desvios bilionários, mais dinheiro seja investido na Saúde, na Educação, na Segurança.

Que as crianças que vivem na rua sejam dali retiradas e tratadas como seres humanos e de acordoARTIGO MARCHA 3 com o que dispõe o Estatuto da Criança e do Adolescente. Que os pais, os responsáveis ou os “locadores” dessas crianças sejam conscientizados e orientados sobre o mal que estão lhes causando e, em caso de reincidência, sejam presos e condenados.

Que o Salário Mínimo do trabalhador seja superior ao salário do bandido, que rouba e que mata.

Que o nosso país se agigante em melhorias, em condições de vida mais dignas.

Para que possamos “viver pra ver / E brincar outros carnavais / Com a beleza / Dos velhos carnavais / Que marchas tão lindas / E o povo cantando / Seu canto de paz”.

 

LOGO BATE PAPO ESPORTIVO

CADU LIMA (SPORT) CONVOCADO PARA COPA DO MUNDO DE FUTEBOL 7

CADU LIMA 2

 

Cadu Lima já está se acostumando com convocações para a Seleção Brasileira de Futebol7. Aos 25 anos, completados em abril, ele tem a alegria de ser convocado pela quarta vez, sendo que esta é a mais importante, por se tratar da 1ª edição da Copa do Mundo de Futebol.

O que é, com certeza, um dos maiores sonhos na carreira de todo atleta, independentemente da modalidade, Cadu vai ter a oportunidade de realizar, no mês de dezembro, em Curitiba. Esta foi a quarta convocação para representar o Brasil. A primeira vez que seu nome apareceu na lista de convocados foi para disputar a Copa Intercontinental, em outubro de 2017. Em seguida, foi convocado para a Copa América e, em agosto deste ano, foi convocado para a Copa das Nações. Em todas elas o Brasil foi campeão invicto.

“Estou prestes a realizar um grande sonho e só tenho a agradecer a todas as pessoas envolvidas: meu treinador, a equipe do Sport, meus companheiros de time. Foram eles que tornaram possível a concretização desse sonho. Estou muito feliz”, disse Cadu.

CADU SELEÇÃO FUT7

Os 23 atletas convocados se apresentarão no dia 5 de dezembro em Curitiba, onde se realizará a pré-temporada, com treinos focados na Copa do Mundo. O grupo ficará concentrado até o dia 11 de dezembro, data da estreia na competição. A Copa reunirá 20 seleções masculinas e femininas e mais de 400 atletas de diversos países em busca do principal título da modalidade.

ENTREVISTAS

Não importa qual convocação. Todas são importantes
“Não importa qual convocação. Todas são importantes”.

Carlos Eduardo Lima (Cadu), fixo da equipe de Futebol7 do Sport Club do Recife

RT – Qual a sensação de servir à seleção brasileira?
Cadu – A sensação é a melhor possível. É uma honra representar o país em qualquer competição, principalmente quando se trata de uma Copa do Mundo. Sou privilegiado por isso.
RT – Após quatro convocações já dar pra ter segurança ou sempre existe a expectativa antes da divulgação de uma nova lista?
Cadu – Claro que existe aquela expectativa, existe muita gente boa em nosso país. Não tem como esconder o nervosismo, aquele friozinho na barriga, ainda mais quando é uma convocação para uma Copa do Mundo. Geralmente, passo o dia todo esperando chegar a hora da convocação. (Risos)
RT – Como é o ambiente na seleção para um pernambucano? Você sente alguma discriminação?
Cadu – Desde a primeira convocação fui muito recebido pelo pessoal. Não existe discriminação, apenas umas brincadeiras por conta do meu sotaque, mas isso faz parte, também brinco com o sotaque de alguns. O grupo é muito unido e com certeza vamos chegar fortes para a Copa do Mundo.
RT – Você já se considera dono da posição?
Cadu – Não existe dono de posição na seleção. Todos têm muita qualidade e o nosso treinador sempre troca de sexteto. Então, todos têm a oportunidade de atuar.
RT – Quantos atletas tem na seleção, na sua posição?
Cadu – Na seleção são 21 jogadores, sendo três goleiros. Na minha posição só tem eu e mais um. No Futebol7, a maior necessidade é para os atletas que atuam como alas ou meias. Sou defensor – mais para zagueiro – atuando como o último homem.
RT – Por que escolheu o Futebol7 para jogar?
Cadu – Eu joguei futsal durante a minha vida toda e aos 15 anos fui jogar campo no Náutico. Joguei durante três anos no clube, mas por diversos motivos não dei continuidade e foquei nos meus estudos e no trabalho. Encontrei no Futebol7 uma forma de estar em atividade, disputando competições de alto nível. Estou na modalidade há mais de seis anos, onde já conquistei muitos títulos por onde passei. Fui três vezes campeão pernambucano, três vezes campeão da Copa Pernambuco, duas vezes campeão da Copa do Nordeste, campeão da Super League Brazil, campeão do Mundial de Clubes no Uruguai pelo Sport e, por duas vezes, fui semifinalista na Liga Futebol7 Brasil.

KADU LINS TÉC FUT7Kadu Lins, técnico de Futebol7 do Sport Club do Recife

RT – Como se situa hoje, no cenário nacional, a equipe de Futebol7 do Sport Club do Recife?
Kadu – O Sport hoje, na minha opinião, está entre as 8 melhores equipes do país, com um elenco no mesmo nível das demais.
RT – Existem mais equipes aqui em Pernambuco, de qualidade como o Sport, participando do pernambucano?
Kadu – O pernambucano está bem disputado, inclusive com a entrada forte das equipes do interior, além de algumas equipes da capital, como o Santa Cruz, que sempre entra pra brigar pelo título.
RT – Qual a importância de o Sport ter um atleta (Cadu Lima) convocado pela quarta vez para a Seleção Brasileira?
Kadu – O Cadu é um atleta que todo treinador gostaria de ter. Muito forte fisicamente, voluntarioso, com qualidade e muita vontade de vencer. Além de ser um zagueiro canhoto com muito poder de finalização.
RT – Qual a sua opinião sobre Cadu: como pessoa e como atleta?
Kadu – Ele é um cara espetacular, sempre de bom humor, dedicado e é muito profissional.
RT – Com todas essas qualidades, você acha que Cadu ou outro atleta da sua equipe poderia ser aproveitado também no futebol profissional?
Kadu – É complicado responder isso pelo fato de estarmos falando de esportes diferentes. Teria que ver como seria a adaptação de cada um num campo maior, com outra formação, em uma posição específica. Temos vários atletas que já jogaram, inclusive profissionalmente, no futebol de campo, como o Willam Vassoura, o Anderson Lessa, o Neto Imperador, entre outros.

bolsonaro-e-marcos-pontes-418x235

Estadão Conteúdo

 

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) confirmou na manhã desta quarta-feira, 31, em seu perfil no Facebook, a indicação do Tenente-Coronel Marcos Pontes (PSL) para o Ministério da Ciência e Tecnologia. Pontes é o primeiro brasileiro a ir para o espaço e, nesta eleição, concorreu como segundo suplente do senador eleito Major Olímpio (PSL-SP).

“Comunico que o Tenente-Coronel e astronauta Marcos Pontes, engenheiro formado no ITA, será indicado para o Ministério da Ciência e Tecnologia. É o quarto Ministro confirmado!”. Escreveu Bolsonaro.

Na terça-feira, 30, Pontes já havia confirmado, em entrevista para uma TV do Rio Grande do Norte, que aceitara o convite do presidente eleito. “Fui convidado e já aceitei, convite está aceito”, declarou Pontes, acrescentando que a decisão de concorrer na suplência de Olímpio ocorreu justamente porque o convite já estava à mesa mesmo antes da eleição.

ALUNOS

 

Alunos da rede municipal de Afrânio foram destaque na 21ª edição da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica. Os estudantes da Escola Municipal Rui Barbosa, localizada no distrito de Arizona, conquistaram uma medalha de prata e cinco de bronze. Eles disputaram com mais de 774 mil concorrentes distribuídos em mais de oito mil escolas de todo o Brasil.

Todos os alunos premiados são do 9º ano do Ensino Fundamental. A estudante Suzana Rodrigues ficou com a medalha de prata. Já os alunos Irineu Geraldo Rodrigues, Daniel Benedito Rodrigues, Ana Patrícia Cruz do Nascimento, Jamile dos Santos Rodrigues e Ana Clara Rodrigues Fernandes terminaram com o bronze.

“Afrânio está em festa com esse grande resultado obtido pelos nossos estudantes, que provaram ao Brasil o potencial da rede municipal de ensino da cidade. Nosso governo investe muito em Educação por entender que ela é o melhor instrumento para melhorar a vida nosso povo no futuro. OLIMPÍADA ASTRONOMIAE o resultado está aí”, destacou o prefeito Rafael Cavalcanti.

Histórico – Organizada há 21 anos por uma comissão de astrônomos profissionais ligados à Sociedade Astronômica Brasileira, e por engenheiros da Agência Espacial Brasileira, a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica é realizada com alunos de escolas públicas e privadas de todo o país, com recursos oriundos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e patrocínio de entidades privadas.

O equipamento cirúrgico chega para melhorar ainda mais a experiência de médicos e pacientes com a cirurgia oftalmológica

NGENUITY4

Por Fernanda Durão

 

De olho nas inovações do mercado médico, o Instituto de Olhos do Recife (IOR) realizou um investimento da ordem de R$ 630 mil no equipamento NGENUITY, da Alcon. De última geração, o equipamento com tecnologia 3D é utilizado para melhorar a visualização do olho por parte do cirurgião, em qualquer tipo de cirurgia oftalmológica.

O NGENUITY oferece visualização aprimorada, em três dimensões, como em uma tela de cinema, em alta resolução, profundidade de imagem, claridade e contraste de cor, ao mesmo tempo em que minimiza a exposição do paciente à luz. O equipamento permite ainda uma postura mais adequada dos cirurgiões, podendo reduzir a fadiga durante o procedimento. “Essa é uma vantagem significativa, uma vez que a cirurgia tradicional de vitrectomia pode demorar de 30 minutos a 3 horas”, explica o diretor médico do IOR, Marcelo Valença.

Outro ganho para o Instituto se traduz em termos de ensino, uma vez que as cirurgias em 3D podem ser vistas e acompanhadas por todos, inclusive residentes e fellows da Fundação Ação Visual, braço filantrópico do IOR. “Um residente que assiste a uma cirurgia realizada em 3D consegue perceber a mesma imagem que o cirurgião, com suas reais dificuldades e manobras para sua resolução”, destaca Valença.

Sobre o NGENUITY – O sistema de visualização NGENUITY é um microscópio composto por uma câmera de longo alcance dinâmico (HDR). Com a tecnologia 3D, o cirurgião ganha em termos de visão de profundidade. Utilizando o equipamento também é possível que o médico aumente o zoom ao mesmo tempo em que mantém uma ampla visão do campo. Outra facilidade é a utilização de filtros digitais para personalizar a visualização durante o procedimento, aumentando a imagem das estruturas oculares e camadas de tecido. O equipamento é projetado para utilizar a luz de maneira otimizada durante o procedimento, reduzindo o desconforto.

Sobre o IOR – Sinônimo de excelência no atendimento, há 50 anos o IOR traz avanços para a oftalmologia em Pernambuco, investindo em técnicas inovadoras e um corpo médico altamente qualificado. Referência nacional em oftalmologia, o Instituto conta com duas unidades no Recife: a sede, no bairro do Espinheiro, e uma filial em Boa Viagem. Com 230 funcionários e uma equipe médica composta por mais de 40 renomados oftalmologistas, o Instituto atende nas mais diversas especialidades oftalmológicas. Além de consultas, o IOR oferece mais de 50 exames e procedimentos, além de cirurgias ambulatoriais e com internação hospitalar. Outro serviço é a urgência 24 horas, que funciona em sistema de plantão, de domingo a domingo. O IOR também se destaca pela responsabilidade social e seu compromisso com a educação. A entidade conta com uma residência médica em oftalmologia, desde 2001, e curso de Fellowship, desde 2008, na Fundação Ação Visual – seu braço filantrópico. Os cursos são credenciados pelo Ministério da Educação e pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO). Anualmente, são formados especialistas em catarata, estrabismo, glaucoma, lentes de contato e retina e vítreo. Fundada há 14 anos, a Ação Visual presta atendimento oftalmológico a pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Serviço:

Instituto de Olhos do Recife

www.ior.com.br

Endereço sede: Rua Vicente Meira, 137, Espinheiro – Fone: 2122.5000

Endereço: Boa Viagem: Av. Visconde de Jequitinhonha 1144, 3º andar – Fone: 2121.7300

SARAIVA

Estadão Conteúdo

 

Depois de a Livraria Cultura entrar com pedido de recuperação judicial, agora foi a vez de a rede Saraiva tomar uma medida mais drástica. Nesta segunda-feira, 29, foram fechadas 20 lojas espalhadas pelo Brasil. A empresa não confirma a relação das livrarias fechadas, mas segundo fontes do mercado, estão entre elas as lojas de Londrina, Santos (Avenida Ana Costa), Campinas (Galeria Shopping), Alphaville, Tamboré, Granja Viana, Mogi das Cruzes e dos shoppings Anália Franco, West Plaza e Plaza Sul.

Em comunicado enviado à coluna, a Saraiva disse que vem tomado “medidas voltadas à evolução da operação e perenidade do negócio”. Isso inclui o fechamento das 20 lojas e o fortalecimento do seu e-commerce, que hoje representa, segundo a empresa, 38,4% do negócio. A rede tem, no momento, 84 livrarias.

A Saraiva e a Cultura são protagonistas (e também responsáveis) por uma das piores crises do mercado editorial brasileiro. Nos últimos meses, não estão conseguindo liquidar o pagamento para seus fornecedores – agravando ainda mais a situação das editoras. Ao mesmo tempo, livrarias como a Martins Fontes e as redes Leitura, Livrarias Curitiba, Travessa e Vila, mais conservadoras em sua gestão, estão conseguindo passar um pouco mais tranquilamente pela atual crise.

BOLSONARO DISPUTA

Por Ilimar Franco – Os Divergentes

Os partidos tradicionais não conseguiram liderar o movimento antipetista. Por isso, ele foi assumido por um partido nanico, o PSL, e por um candidato outsider, Jair Bolsonaro. Ele derrotou o PT e aspirou os votos de quem se considerava o principal partido de oposição ao petismo, o PSDB.

Enquanto Bolsonaro lutará, nos próximos quatro anos, para viabilizar seu governo e suas propostas, o seu adversário Fernando Haddad (PT), derrotado com 47 milhões de votos, pretende manter a liderança da oposição. Mas ele não ficará só nesta tarefa. Ciro Gomes (PDT), que fez 13% dos votos no primeiro turno, também vai lutar para assumir esta bandeira. Suas críticas ao PT e o fato de não declarar o voto para Haddad apontam nesta direção.

Richa, Alckmin e Aécio
Richa, Alckmin e Aécio

O PSDB, a despeito dos 4% de Geraldo Alckmin, não abandonou esta perspectiva. O partido manteve São Paulo em suas mãos e o governador eleito, João Doria, desde já é candidato à presidência da República em 2022. Sua tarefa inicial será juntar os cacos tucanos e depois disso se colocar como um aspirante ao poder. Ele tem saltado obstáculos com rapidez. Depois de dois anos na prefeitura de São Paulo ele pulou na garupa do governo de São Paulo.

Os três líderes da oposição têm uma coisa em comum. Eles acham que o governo Bolsonaro será um desastre. E que ele, e seu time, perderão o poder nas eleições de 2022.

A derrota dos partidos tradicionais

Os partidos tradicionais mais uma vez saíram derrotados no segundo turno das eleições para governador e presidente. Partidos nanicos elegeram sete governadores, entre eles os de Minas Gerais e do Rio de Janeiro.

Minas Gerais - Romeu Zema (Novo)
Minas Gerais – Romeu Zema (Novo)

O PSC vai governar o Rio e o NOVO, Minas. O PT (no primeiro turno) e o PSDB (no segundo turno) perderam Minas Gerais. No Rio, os grandes derrotados foram os herdeiros de Sérgio Cabral e que se abrigaram nos braços do ex-prefeito da capital do Rio, Eduardo Paes (DEM). O partido do presidente Jair Bolsonaro, o PSL, ganhou três estados. O mais importante deles é Santa Catarina.

O PT perdeu Minas, mas elegeu quatro governadores. Foram cinco em 2014. O PSDB manteve São Paulo. Mas ele caiu dos seis governadores atuais para três. A força do MDB também caiu. Foram seis os governadores eleitos em 2014, entre os quais o Rio de Janeiro. Agora foram três.

O PSB manteve três estados entre os quais o de Pernambuco. O DEM se fortaleceu. Não tinha nenhum governador e vai passar a comandar dois estados que não têm peso nacional.

Na próxima quarta-feira (31), o dirigente se submeterá a uma cirurgia na coluna. Problema de saúde afastou o deputado eleito da comemoração da vitória de Bolsonaro no último domingo

LUCIANO BIVAR COM BOLSONARO 4

Por Carol Brito – Blog da Folha

 

O deputado federal eleito Luciano Bivar (PSL) reassumiu o comando do Partido Social Liberal (PSL) após as eleições. O nome do dirigente foi publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União. O pernambucano ficará no lugar do braço-direito do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), Gustavo Bebianno, que passará para a equipe de transição do Governo.

À frente do partido, Luciano Bivar se comprometeu a defender os interesses do Estado. Com o partido do governador Paulo Câmara (PSB) afastado do Palácio do Planalto, ele garantiu que a pauta do Estado será priorizada, independentemente da coloração partidária do chefe do Executivo.

“O que o PSL propõe, independente de ponte ou não, é ter um relacionamento republicano. Não é o fato do governo ter apoiado outro candidato que vai fazer com que Pernambuco seja penalizado. Os interesses do povo de Pernambuco estão acima de coloração partidária”, afirmou.

Em entrevista à reportagem, o dirigente argumentou que seu papel será em reforçar a bancada doLUCIANO BIVAR 5 partido e ajudar na articulação da aprovação de reformas estratégicas para a gestão na área da economia. Ele aposta que a bancada do PSL crescerá para mais de 60 parlamentares na próxima legislatura.

“Independente de transferência ou não (de parlamentares para o partido) tem que se juntar as coisas que a gente quer para conseguir as reformas em vista. Há vários parlamentares que, face impedimentos do partido que militam, não ultrapassaram a cláusula de barreira e vão nos procurar. Vamos ultrapassar o número absoluto mais de 60″, avaliou.

Sobre o futuro governo do marido, Michelle afirmou que Bolsonaro “só quer segurança e o ser humano só respeita o que ele teme”
Michelle Bolsonaro: futura primeira-dama destacou o trabalho que já faz com a comunidade surda, da qual é ativista, e disse que gostaria de realizar missões no sertão do País (Reprodução/youtube)
Michelle Bolsonaro: futura primeira-dama destacou o trabalho que já faz com a comunidade surda, da qual é ativista, e disse que gostaria de realizar missões no sertão do País (Reprodução/youtube)
Por Mariana Haubert, do Estadão

A futura primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, afirmou em entrevista à TV Record que pretende atuar em prol das pessoas com deficiência, principalmente a auditiva. Ela disse acreditar que seu marido, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, será capaz de pacificar o País e contou que as polêmicas em que ele se envolveu ao longo da sua atuação no Congresso Nacional a afetaram diretamente.

MICHELE BOLSONARO 1“Eu ainda não sei como será, procuro viver um dia de cada vez. Mas eu agradeço a Deus pela oportunidade, e se Deus nos abençoar, eu quero fazer a diferença. Não faço ideia de como será, mas eu tenho muito desejo no coração, muita vontade, muito amor para lutar pelo que eu acredito”, afirmou durante a entrevista, que foi a sua primeira para uma emissora de televisão.

Sobre o futuro governo do marido, Michelle afirmou que Bolsonaro “só quer segurança e o ser humano só respeita o que ele teme”. “Ele não quer afundar o Brasil. Pelo contrário, ele quer erguer o Brasil”, disse.

MICHELE NOLSONARO 2Michelle destacou o trabalho que já faz com a comunidade surda, da qual é ativista, e disse que gostaria de realizar missões no sertão do País. “O Brasil é muito rico, só é mal administrado”, disse.

Questionada sobre as polêmicas em que Bolsonaro se envolveu aos longos dos anos e, principalmente durante a campanha eleitoral, a futura primeira-dama disse que se blindou contra elas porque se sentia afetada diretamente. “Ver que ele é tachado e mal MICHELE BOLSONARO 5interpretado, muitas vezes me doía. Por isso que eu me blindei. … Eu me blindo para não sofrer”, disse.

Michelle contou ainda que, quando Bolsonaro sofreu o atentado em que levou uma facada durante um ato de campanha ainda no primeiro turno, ela não sentiu medo de perdê-lo, mas afirmou que sua recuperação foi um “milagre”. Ela também chamou o autor do ataque, Adélio Bispo dos Santos, de um “ser humano muito mau”.

“Em todo o momento, eu tive muita fé em Deus. O primeiro momento foi de tristeza porque ele não merecia passar por aquela situação, mas não tínhamos medo de perdê-lo”, disse.

LUCIANO BIVAR 2

Por Márcio Maia

 

O deputado federal Luciano Bivar, presidente nacional do PSL, terá uma grande importância no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Sua atuação será fundamental para que as obras federais que estão em construção em Pernambuco sejam concluídas. Bivar foi o único líder partidário a aceitar o ingresso do presidente eleito, que já havia passado por diversos partidos sem conseguir apoio.

Em conversa com correligionários, Luciano Bivar reconhece que teve muita sorte ao receber o convite de Bolsonaro e aceitar o pedido para assinar o se registro de filiação. O então deputado federal nunca teve bom trânsito com os colegas congressistas e era um parlamentar sem muito brilho, embora sempre tivesse conquistado boas votações e se elegido com facilidade. Em duas ocasiões, chegou a ser o deputado federal mais votado no Rio de Janeiro.

Em Pernambuco, estão em fase de conclusão duas fundamentais obras federais para o desenvolvimento do Estado, ambas iniciadas ainda no mandato do ex-presidente Lula (PT). São a TRANSNORDESTINATransnordestina e a Transposição das Águas do Rio São Francisco. A primeira está em fase embrionária, sem nenhuma atividade até o momento. A segunda, no entanto, já está em funcionamento.

A Compesa precisa, para que as águas vindas no canal cheguem no Agreste, de muitos recursos. A chamada Adutora do Agreste já está beneficiando vários municípios. Se não fosse a água transferida, milhares de pessoas residentes na região estariam sofrendo muito mais do que vem acontecendo, por conta da seca que vem atingindo o Estado nos últimos sete anos.

Eleito com mais de 117 mil votos, Luciano Bivar será muito cobrado para que consiga trazer o dinheiro para conclusão dessas duas obras e também para o início do chamado Arco Metropolitano, estrada que vai diminuir os constantes engarrafamentos registrados BR 232na BR-101, entre os municípios de Igarassu e Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife.

Também será solicitada sua intervenção para resolver a confusão entre o Governo do Estado e o Federal, iniciada há décadas, por conta da responsabilidade pela manutenção da Rodovia Luiz Gonzaga (BR-232). Enquanto os dois lados discutem, os motoristas sofrem para percorrer os cerca de 150 km duplicados entre o Recife e São Caitano, no Agreste.

Foto: Alexandre Gondim / JC Imagem
                                                                                                                                (Foto: Alexandre Gondim / JC Imagem)
Douglas Fernandes

 

O discurso da vitória do governador eleito de São Paulo João Doria (PSDB) nesse domingo (28) mostra bem como o tucanato saiu ainda mais rachado destas eleições mesmo após o partido ter conseguido manter a hegemonia no comando do maior colégio eleitoral do País. Aos jornalistas, Doria disse que não recebeu sequer um telefonema do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do ex-governador Geraldo Alckmin, seu padrinho político, para parabenizar o correligionário pela eleição. Na sua fala, o ex-prefeito fez questão ressaltar que no PSDB dele e de lideranças como o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e o deputado federal pernambucano Bruno Araújo, a legenda “estará ao lado do povo”.

Ainda no seu discurso, o governador eleito disse respeitar os fundadores da sigla, mas que os tucanos precisam se “sintonizar com o momento atual e o momento futuro do nosso País”. “Respeito os líderes que ajudaram a fundar e construir o PSDB. Não vamos desrespeitar a história desses nomes. Temos que interpretar essa eleição com muita humildade. PSDB precisa sintonizar com o momento atual e o momento futuro do nosso país. Faremos isso sem ofender ninguém, sem atacar a história de ninguém”, disse.

“Não recebi ligação de Fernando Henrique Cardoso nem de Geraldo Alckmin. A partir de 1º de janeiro, no meu PSDB, do Bruno Covas, do Bruno Araújo, tem lado. Estará ao lado do povo, ao lado do Brasil”, afirmou.

Antes mesmo do resultado desse domingo, Bruno Araújo, que é presidente do PSDB em Pernambuco, disse ao Blog de Jamildo que uma vitória do ex-prefeito aceleraria a “refundação” do PSDB. “A vitória (de Doria) significa um processo de refundação mais rápido, mais célere, com um viés mais firme no sentido de posições mais afirmativas”, disse o tucano.

Fechar