Arquivos do mês agosto 2018

IMG-20180831-WA0033

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Lava Jato, e o seu candidato a vice e possível substituto na chapa, o ex-prefeito Fernando Haddad, são os protagonistas da primeira inserção da campanha presidencial do PT que foi ao ar às 6 horas desta sexta-feira (31/8).

O filme de 30 segundos mostra imagens de arquivo de uma entrevista de Lula a uma rádio. “O povo brasileiro não é bobo”, diz o ex-presidente, que, em seguida, enumera pontos positivos de seus governos.

Nos segundos finais, Haddad aparece falando de frente para a câmera enquanto caminha no meio de uma multidão. As imagens foram gravadas durante o ato que reuniu manifestantes na frente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, para o registro da candidatura de Lula, no dia 15 de agosto. “Eu sou Fernando Haddad, candidato a vice-presidente de Lula”, diz o ex-prefeito de São Paulo.

A ideia é popularizar o nome de Haddad, ainda desconhecido da maioria dos eleitores de Lula, e, ao mesmo tempo, destacar o período de bonança durante os governos do ex-presidente. O grande desafio da comunicação petista neste início de campanha é tentar transferir os votos de Lula, líder nas pesquisas, para Haddad sem deixar transparecer que o discurso de manutenção da candidatura do ex-presidente é apenas uma estratégia eleitoral.

TSE

Em caso de uma decisão contrária, nesta sexta-feira. no TSE, o PT pretende se reunir para avaliar se antecipa a substituição de Lula por Haddad. Advogados eleitorais do ex-presidente têm se reunido com a equipe de comunicação da legenda para traçar dois cenários possíveis.

No primeiro deles, sem um impedimento da Corte Eleitoral, Lula será o protagonista dos programas. Caso contrário, a imagem do ex-presidente será usada nos 25% de tempo do horário eleitoral que, pela legislação, não deve, obrigatoriamente, ser destinado à chapa de candidatos. Na segunda hipótese, o PT deve adotar uma narrativa em que Lula aparece como “vítima de perseguição” por parte da Justiça Eleitoral.

Se o registro de Lula for indeferido pelo TSE, a defesa do petista, por orientação do próprio ex-presidente, vai apresentar um Recurso Extraordinário com pedido de liminar ao Supremo Tribunal Federal. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Propagandas de TV já divulgadas para presidente da república(foto: Reprodução/Internet)

IMG-20180830-WA0220

Em entevista à Rádio Folha, nesta quinta-feira (30), a candidata ao Senado Adriana Rocha (Rede) defendeu o corte de regalias para senadores e a fixação de um mandato para o ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Na visão da advogada e Conselheira Federal da OAB, só o essencial deve ser concedido aos parlamentares da Casa Alta.

“Assumo um compromisso público em relação ao fim das regalias, como o carro oficial e diminuição em verbas de gabinete, além dos cortes de cargos comissionados em todos os setores do Brasil. Também não se justifica um mandato de oito anos para senadores”, argumentou.

Em relação aos ministros do STF, Adriana criticou a falta de um limite de tempo para a ocupação do cargo e as indicações de cunho meramente político para a função.

“Sou professora de Direito Constitucional e luto há anos para que se tenha um mandato para os ministros do STF. Não podemos manter a condição de acessibilidade prevista em uma carta de 1891, ano da primeira Constituição republicana. É preciso gerar essa mudança e fazer valer o notável saber jurídico, porque o que vigora no Brasil atualmente é o conceito de ‘notável padrinho político’, responsável pelas indicações em diversos tribunais do País”, destacou Adriana.

_20180830_173002

A Prefeitura da Vitória de Santo Antão vem fortalecendo a Gestão do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), fundada nos princípios da educação permanente que promova a qualificação de trabalhadores, gestores e conselheiros da área de forma sistemática, continuada, participativa, nacionalizada e descentralizada.

_20180830_173020

Nesse contexto aconteceu nesta quarta-feira (29/08), uma formação para técnicos dos Serviços de Proteção Social Básica e visitadores do Programa Feliz, através do Teçá Desenvolvimento e Soluções Educacionais com a oferta do Curso Básico de Brinquedos – O Lúdico em Diferentes Contextos.

De acordo com a Secretária Municipal de Assistência Social, Zandramar Ruiz, “O curso proporcionou embasamento teórico e prático, numa visão atual. Conseguiu também abranger a atuação na área educacional oferecendo fundamentos básicos para produção de brinquedos”.

_20180830_173032

IMG-20180830-WA0186

Em épocas de crise, como a que o país vem enfrentando há longos 4 anos, faz-se necessário que os prefeitos, principalmente os de cidades do interior, se utilizem de muito jogo de cintura para cumprir todos os seus compromissos.

É nesses momentos que os eleitores podem medir o acerto de suas escolhas, quando os administradores de seus municípios conseguem se sobressair mesmo na crise.

IMG-20180830-WA0190

Em Pernambuco, um dos prefeitos que mais tem-se sobressaído é o de Vitória de Santo Antão, Aglaílson Júnior, configurando-se como um dos melhores prefeitos do Estado.

IMG-20180830-WA0189

Buscando atender a todas as necessidades dos cidadãos vitorienses, Aglaílson vem cumprindo muito bem as atribuições que lhe competem.

Na área de Saúde, por exemplo, ele vem tendo um grande destaque em virtude da grande quantidade de obras que tem realizado. Em pouco mais de um ano e meio de gestão, nove unidades de saúde foram entregues: Pau Santo, Caiçara, Natuba, Água Branca, Jardim Ipiranga II, Centro de Testagem e Aconselhamento – CTA, no Livramento, Centro de Atenção Psicossocial (CAPS II), no bairro do Cajá, Samu Vitória, na Avenida Henrique de Holanda e, por último, a Unidade Básica de Saúde do Loteamento Conceição II, nesta quarta-feira (29/08).

SAMU-–-192-de-Vitória-de-Sto.-Antao-PE-1

No mesmo período, foram adquiridos 35 veículos, entre eles 14 ambulâncias e um ônibus adaptado para cadeirantes.

FB_IMG_1535645596857

“Eu tenho procurado, desde que assumi a Prefeitura, conhecer as necessidades dos vitorienses para atendê-los da melhor maneira possível, mesmo com tantos obstáculos, com tantas dificuldades. E a Saúde sempre foi uma preocupação minha, sempre sonhei em poder oferecer melhor qualidade de vida para os meus conterrâneos”, afirmou Aglaílson.

FB_IMG_1535645677635FB_IMG_1535645824598

IMG-20180830-WA0153
​O governador Paulo Câmara (PSB) tem recebido a cada dia, mais declarações de apoio à sua candidatura para continuar à frente do Governo do Estado. As mais importantes lideranças políticas e empresariais começam a dar declarações sobre sua competência como gestor, conseguindo manter o Estado de Pernambuco em situação estável, mesmo convivendo com uma enorme crise financeira e política, além de seis anos de seca.
​Demonstrando rara habilidade política, conseguiu montar a coligação Frente Popular de Pernambuco, que começou a ser articulada pelo ex-governador Miguel Arraes, com a participação de doze partidos políticos.
​Os levantamentos técnicos realizados pela equipe da TOTAL indicam que ele deverá conseguir a vitória no primeiro turno, alcançando entre 53% a 58% da votação.

IMG-20180830-WA0157

​Na última pesquisa de opinião pública, já ficou demonstrado o que a Revista TOTAL antecipou desde o mês passado. Paulo Câmara recebeu cerca de 30 por cento das intenções de votos, enquanto Armando Monteiro (PTB) permaneceu com 24%. Como se sabe, uma grande parte do eleitorado indeciso espera as informações dos institutos de pesquisas de opinião pública para decidir seu voto. O percentual de quem “não quer perder o voto” é muito grande.
​Outro fundo de muita relevância e que vai influir bastante na decisão entre o alto percentual de indecisos é o apoio do ex-presidente Lula (PT), uma vez que as pesquisas indicam que mais de 40 por cento dos seguidores dele estão dispostos a votar no candidato que ele indicar.
​Na Região Metropolitana, a excelente gestão e a boa imagem do prefeito do Recife Geraldo Julio (PSB) estão sendo importantes para a alta popularidade do governador. Geraldo Julio tem se mostrado um gestor muito competente e está se destacando como uma grande revelação entre os novos políticos que foram lançados pelo ex-governador Eduardo Campos (PSB).

 

IMG-20180830-WA0100

A população vitoriense conta com mais uma unidade de saúde, mais precisamente a nona inaugurada pela atual gestão municipal. Na noite desta quarta-feira (29/08), a Prefeitura da Vitória de Santo Antão, através da Secretaria Municipal de Saúde entregou aos moradores do Loteamento Conceição II uma nova Unidade Básica de Saúde (UBS).

A UBS é composta por dois consultórios clínicos e um odontológico, salas de vacinação, curativos, nebulização, esterilização, escovodramo, recepção, sala de espera, farmácia, copa, almoxarifado e banheiros adaptados para deficiente físico.

Durante a solenidade de inauguração, o Prefeito Aglailson destacou a importância da UBS e garantiu todo o suporte necessário para o atendimento digno à população. “Esta obra que estamos entregando hoje aqui aos moradores desta comunidade, atenderá às necessidades da população, dando conforto e segurança tanto para os pacientes, quanto para os profissionais da saúde”, garantiu.

O Prefeito Aglailson, também lembrou que, encontrou cerca de 20 unidades de saúde completamente abandonadas. “No início da nossa gestão, encontramos várias unidades com obras paralisadas, outras no chão, apenas no papel. Já as que funcionavam, estavam em situação precária, além de uma frota de ambulâncias sucateadas”, afirmou.

Em apenas um ano e meio de gestão, nove unidades de saúde foram entregues, Pau Santo, Caiçara, Natuba, Água Branca, Jardim Ipiranga II, Centro de Testagem e Aconselhamento – CTA no Livramento, Centro de Atenção Psicossocial (CAPS II) no bairro do Cajá, o Novo SAMU VITÓRIA na Avenida Henrique de Holanda e Loteamento Conceição II. Cerca de 35 veículos zero quilômetros foram adquiridos, entre eles 14 ambulâncias e um ônibus adaptado para cadeirantes.

Estiveram presentes na inauguração, a secretária de saúde, Tereza Priori, a primeira dama, Cristiane Queralvares, os vereadores Romero Quaralvares, Novo da Banca, Sílvia do Geral, Marcos da Prestação, Geraldo Filho, Jota Domingos e Marcone da Charque.

IMG-20180830-WA0048

Renato Souza – Correio Braziliense

(Foto: Paulo Paiva/CB/D.A Press)

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou, na tarde desta quarta-feira (29/8), que “não existe impedimento para que réus em ação penal sejam candidatos à Presidência”. O ministro fez as declarações em conversa com jornalistas pouco antes da sessão plenária, que começou por volta das 14h20. O deputado Jair Bolsonaro, que disputa as eleições pelo PSL é réu em duas ações penais na Corte, e uma denúncia que o acusa de racismo será julgada na próxima semana pelo Tribunal.

O ministro continuou, afirmando que existe um “abuso” de recursos jurídicos para impedir candidaturas. “É muito fácil o produzir um processo contra qualquer um. Estamos abusando deste tipo de ação. Quem é que passa sem nenhum processo? Vocês conhecem algum administrador que não tem nenhum processo? O resultado é esse, a vitimização”, completou.

Gilmar Mendes também afirmou que o ex-presidente Lula está ganhando intenções de voto por conta da vitimização e que o assunto já chegou à Organização dos Estados Americanos (OEA). “Enquanto ele estava ai nessas caravanas, tinha 25 pontos (nas pesquisas). Agora tem mais de 30, por conta da vitimização. Conversei com o pessoal da OEA e na visão deles, no exterior, colou a ideia de um perseguido político. Agora vamos chamar um promotor que a gente chama de meu e vamos produzir uma ação contra um fulaninho”, afirmou.

IMG-20180830-WA0044

Renato Souza – Correio Braziliense

(Foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)

O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu nesta quarta-feira (29/8) a quebra de sigilo fiscal de empresas envolvidas em um suposto esquema irregular de campanha na internet para o Partido dos Trabalhadores (PT). Além disso, o procurador regional eleitoral auxiliar Bruno Nominato quer que o Twitter informe os dados cadastrais de perfis que teriam atuado em prol do partido, após promessas de pagamento.

O esquema foi denunciado pela jornalista Paula Holanda, administradora da conta @pppholanda. Ela revelou que recebeu proposta para difundir, mediante pagamento, conteúdo do PT em favor do candidato ao governo de São Paulo, Luiz Marinho, e do candidato à reeleição no Piauí, Wellington Dias.

O procurador Bruno Nominato quer que as informações sejam compartilhadas com todos os tribunais regionais eleitorais, para avaliar se outros políticos estão envolvidos na prática. A Apple foi intimada a informar quais clientes baixaram o aplicativo O povo feliz de novo, usado para concentrar o conteúdo a ser liberado na rede. O nome do aplicativo é o mesmo da coligação que envolve PT, PCdoB e Pros, e lançou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República.

A senadora Gleisi Hoffmann negou as acusações e disse que a legenda está apurando as denúncias. “O PT nunca adotou este tipo de prática, nossas relações com as redes sempre foram de respeito e militância. Nunca pagamos ninguém para falar em rede, muito pelo contrário. Estamos averiguando o que é isso, para esclarecer essa situação”, afirmou.

IMG-20180830-WA0043

(Foto: Da esquerda para a direita, em pé, José Clodoveu de Arruda Coelho Neto (PT), ex-prefeito de Sobral (CE); e os prefeitos Rodrigo Neves (PDT), de Niterói (RJ); Edvaldo Nogueira (PCdoB), de Aracaju (SE); Jonas Donizette (PSB), de Campinas (SP); Carlos Miranda (MDB), de Paraty (RJ); Miguel Coelho (PSB), de Petrolina (PE); Duarte Nogueira, de Ribeirão Preto (SP); sentados, Firmino Filho (PSDB), de Teresina (PI); Renata Sene (PRB), de Francisco Morato (SP); Paula Mascarenhas (PSDB), de Pelotas (RS); Raquel Lyra (PSDB), de Caruaru (PE) (Briana Baldacci/Divulgação)

A disputa à Presidência da República em 2018 tem dado motivos para o desânimo com a falta de preparo das lideranças políticas brasileiras. Mas, fora do circo eleitoral, há sinais de gente disposta a estudar e se preparar para ajudar a tornar o Estado mais eficiente. Exemplo disso foi a viagem de uma comitiva de prefeitos, servidores públicos e empresários que, em julho, passou por um curso de gestão pública na Universidade Colúmbia, em Nova York.

Patrocinado pela ONG paulistana Comunitas, que em 2012 criou o programa Juntos, dedicado a montar projetos inovadores em prefeituras, o grupo foi formado por prefeitos de várias cidades do país e, de Pernambuco, participaram Raquel Lyra, prefeita de Caruaru, e Miguel Coelho, prefeito de Petrolina. Estavam também na turma nomes da elite empresarial brasileira, como Elie Horn, fundador da construtora Cyrela, e Carlos Jereissati Filho, presidente do grupo de shopping centers Iguatemi. Na condição de mentores do Juntos, eles foram abrir a cabeça para problemas incomuns ao dia a dia de seus negócios.

Em cinco dias de aulas, acompanhadas por EXAME, a turma trocou experiências com altos funcionários públicos de metrópoles americanas sobre como resolver desafios urbanos como criminalidade e mal uso de espaços públicos. Focado em estudos de caso, o curso lembrou um treinamento de executivos do setor privado. Numa aula, os alunos viram como a Prefeitura de Memphis, uma das cidades mais violentas dos Estados Unidos, está reduzindo a criminalidade ao ensinar a jovens negros de famílias carentes os fundamentos da música soul criada lá nos anos 60. Também foi realizada uma visita ao

Compstat, banco de dados da polícia de Nova York cujo mapeamento das áreas barras-pesadas foi essencial para direcionar esforços policiais — e reduzir o crime a taxas mínimas históricas.

Em outra sessão, os prefeitos saíram pelo campus da universidade, bloquinho e caneta à mão, para anotar a movimentação de pedestres e analisar obstáculos aos transeuntes, como a aglomeração na portaria e a falta de sombra no pátio central da universidade — um suplício no calorão do verão nova-iorquino — para, depois, ver como algumas cidades facilitam a vida de quem anda a pé. Os alunos também conheceram a lógica por trás da Central Park Conservancy, ONG que administra o parque mais famoso do mundo. Desde os anos 80, a ONG já captou mais de 800 milhões de dólares de doadores privados para o Central Park e outros parques locais — hoje ela paga o salário de jardineiros e vigilantes desses espaços públicos.

Na agenda, deu tempo ainda de a turma ver como autoridades americanas lidam com denúncias de corrupção estatal — uma das aulas mais concorridas com a relevância do tema no Brasil da Lava-Jato. Na aula da promotora federal Rose Hearn, uma espécie de “xerife anticorrupção” durante o mandato do bilionário Michael Bloomberg na Prefeitura de Nova York, de 2002 a 2013, a turma aprendeu como canais de denúncia contra servidores corruptos desbarataram esquemas fraudulentos e economizaram 500 milhões de dólares aos cofres públicos.

Mesmos problemas recentes na vida dos políticos ali presentes, como o uso inteligente das redes sociais, receberam atenção. Os brasileiros viram, por exemplo, que uma linguagem informal eleva a chance de conquistar seguidores.

Se o curso em Nova York fosse uma política pública, seria possível dizer que a iniciativa já trouxe resultados para o cidadão — e a um custo-benefício invejável em meio à gastança típica da máquina pública. A semana de aulas custou 5.500 dólares por estudante, arcados pela Comunitas com recursos de doadores privados. Passagens e hospedagens saíram do bolso dos alunos. Para alguns deles, o investimento serviu para ver novas formas de tocar a máquina pública. Ou, no jargão da iniciativa privada, “pensar fora da caixa”.

Para Firmino Filho, prefeito de Teresina, as andanças por Colúmbia ajudaram a olhar as ruas para além dos carros. O resultado: uma ideia antiga de instalar lombadas eletrônicas em avenidas movimentadas de Teresina agora deverá incluir outras medidas pró–pedestres, como calçadas mais largas. Jonas Donizette, prefeito de Campinas, ficou interessado em adotar a gestão do Central Park no Parque do Taquaral, o principal da cidade de 1,1 milhão de habitantes, gerido pela prefeitura. “Mas o projeto teria de ser adaptado à realidade brasileira, em que as parcerias público-privadas ainda sofrem resistências”, diz Donizette.

No combate à corrupção, a conclusão era de que há semelhanças entre as realidades brasileira e americana, mas os controles por aqui podem melhorar. “Hoje, investigações da prefeitura usam funcionários deslocados de várias secretarias”, diz Raquel Lyra, prefeita de Caruaru, no agreste pernambucano. “Quero montar um departamento só para isso.” Já Miguel Coelho, mandatário de Petrolina, no sertão de Pernambuco, e o mais novo da turma, com 27 anos, viu que a estratégia de mídias sociais que adota segue o recomendado no curso: “Costumo usar gifs (imagens animadas em repetição) para captar a atenção de quem me acompanha no Instagram”.

Aos olhos do mundo corporativo, muitas ideias discutidas podem parecer óbvias, mas a formação em gestão pública aos moldes do curso em Colúmbia é uma novidade. “A exemplo de um CEO, um prefeito é cobrado a tomar decisões de maneira eficiente”, diz Regina Esteves, presidente da Comunitas. “Mas, ao contrário de um executivo privado, o gestor público não tem muitas opções a recorrer numa hora de pressão.”

A inspiração para o curso em Nova York, formato inédito no Brasil, veio de um treinamento semelhante oferecido pela Universidade Harvard, em Boston

 

COLUNA DO MOCHILA MONTADA

Indicadores setoriais mostram que a economia começou a andar

Por: Thais Folego

O ano de 2017 foi marcado pela retomada — ainda que abaixo do esperado — da economia depois da pior crise na história recente do país. Essa leve recuperação se refletiu no resultado das empresas. Dos 20 setores analisados por MELHORES E MAIORES, 15  ampliaram as receitas em relação ao ano anterior. O destaque nesse aspecto foi o setor de mineração, que, beneficiado pela alta das cotações do minério de ferro, ampliou as vendas em quase 19% no ano passado. No conjunto dos indicadores, porém, chama a atenção o desempenho do setor farmacêutico, que apresentou bons índices de crescimento nas vendas (7,8%), rentabilidade do patrimônio (18,9%) e margem de vendas (11,4%). Os setores em que as vendas ainda decepcionam são os dependentes das compras das famílias, como bens de consumo (queda de 6,9%) e indústria da construção (recuo de 7,4%).

Os números mostram que muitas empresas usaram os anos difíceis de recessão para aumentar a eficiência — fazer mais com menos. Quase todos os setores tiveram rentabilidade positiva sobre o patrimônio. Indicador de quanto um negócio gera de lucro com o dinheiro investido pelos acionistas, ele mostrou melhora sensível em relação ao ano anterior. O setor com a maior taxa de retorno foi o de serviços (20,1%), o único à frente do farmacêutico (18,9%) nesse quesito. Na outra ponta, o único setor que fechou o ano com um retorno negativo foi o de construção (-3,3%).

Exame

 

(Foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
(Foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)

Justiça determina reembolso de multas por farol desligado durante o dia

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) determinou, na última quarta-feira (22/8), cancelamento de todas as multas aplicadas por dirigir com farol baixo desligado em rodovias durante o dia, mesmo que o motorista não tenha vínculo com o DF. A antiga regra determinava que apenas moradores da região estavam isentos da penalidade.

O Ministério público recorreu da decisão, alegando falta de clareza no termo, que poderia ser entendido como apenas pessoas que nasceram ou moram no DF, em vez de qualquer um que tenha sido multado nas rodovias da região.

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) terá que ressarcir todos os multados nessas condições, estimado em R$ 1.014.757,31. Ainda segundo o órgão, no período de julho de 2016 a fevereiro de 2018, 39.772 multas foram aplicadas, mas apenas 13.774 foram pagas.

Correio Braziliense

 

(Foto: Roberto Soares)
(Foto: Roberto Soares)

Pernambuco tem melhorias seguidas na Educação, informa secretário em Audiência Pública

 

“Os indicadores da Educação no Estado demonstraram progressos seguidos em setores como rendimento acadêmico, alfabetização e redução do abandono escolar”,  informou, nesta terça (28), o secretário estadual de Educação, Frederico Amancio, durante audiência pública da Comissão de Educação da Alepe.

A reunião aconteceu por exigência da Lei de Responsabilidade Educacional, que estipula índices a serem acompanhados pelos gestores da área e informados anualmente à Assembleia Legislativa. Amancio frisou que muitos problemas persistem, mas que, em comparação com realidades passadas e com os cenários em outros Estados, “Pernambuco avançou muito”. Na avaliação do secretário, o financiamento insuficiente e a concentração de recursos no Governo Federal ainda representam obstáculos a melhorias mais significativas.

Registraram evolução, nos últimos quatro anos, as taxas de abandono escolar no Ensino Médio (-67%) e nos anos iniciais (-25%) e finais (-72%) do Ensino Fundamental; as taxas de alunos acima da idade recomendada no Ensino Médio (-21%) e nos anos iniciais (-9%) e finais (-8%) do Ensino Fundamental; as taxas de aprovação no Ensino Médio (+8%) e nos anos finais do Ensino Fundamental (+10%); as taxas de analfabetismo entre pessoas de 10 a 14 anos (-30%), de 15 a 19 anos (-56%) e acima de 20 anos (-5%); a remuneração média dos professores efetivos (+37%) e, ainda, a quantidade de pernambucanos com pouca ou nenhuma instrução (-2,7%) e com nível médio ou superior (+4%).

Houve redução nas matrículas escolares no período (-5%), o que o secretário atribuiu à mudança no perfil etário da população, mais envelhecida e com menos nascimentos. Já a infraestrutura à disposição dos alunos se manteve estagnada: praticamente não houve variação no número de escolas da Rede Estadual – que hoje conta com menos escolas regulares (-6%) e mais escolas técnicas (+42%) e de referência (+10%) – e as redes municipais passaram a contar com menos estabelecimentos (-10%). Também quase não mudaram os percentuais de escolas que contam com bibliotecas (85%), laboratórios de informática (79%) e quadras poliesportivas (52%).

 

 DENISE-ROTHEMBURG

Do Blog de Denise Rothenburg

Correio Braziliense, Brasília-DF

 

Substituto de Jucá só depois das eleições

JUCÁ E FBCO presidente Michel Temer pediu ao senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) que responda “interinamente” pelo comando da bancada do governo no Senado. Significa que Bezerra só será líder no período eleitoral. Temer informou que só escolherá o titular da vaga de líder do governo depois das eleições. Diante da decisão, a aposta de muitos é a de que o senador Romero Jucá (MDB-RR) deu apenas “um tempo” e retoma as funções na segunda quinzena de outubro.

A saída de Romero Jucá da liderança do governo não foi bem… uma briga com o presidente Michel Temer. Afinal, se tem algo que todos entendem é a necessidade de sobrevivência. E, no momento, Jucá está nas mãos dos eleitores de Roraima, que defendem fronteiras fechadas com a Venezuela.

Jucá pediu afastamento da liderança do governo há dois dias, depois que o presidente discordou da proposta de fechamento das fronteiras de Roraima. O fechamento das fronteiras foi um pedido da população de Pacaraima, que vive em tensão por causa da chegada dos venezuelanos. Candidato à reeleição, Jucá não pode ficar nesse momento contrário aos interesses da população do Estado onde faz política. Afastado, ele agora pode abraçar o discurso de opositor, bem mais popular do que o de aliado de Temer. Há quem garanta, entretanto, que esse momento oposicionista de Jucá termina em 08 de outubro.

Vão ter que engolir 1

A contar pelas pesquisas, seja quem for o presidente eleito, terá que se sentar à mesa com o MDB. O partido caminha para continuar no comando do Senado, seja com a reeleição de Eunício Oliveira (CE), seja com Renan Calheiros (AL). O comando partidário considera que tem condições de eleger até 19 senadores, embora levantamentos mais rigorosos, como o da Arko Advice, apontem que o partido já tem assegurado no mínimo nove e, no máximo, 16.

Vão ter que engolir 2

Em seguida, virá o PT, com um mínimo de cinco (Dilma Rousseff incluída) e um máximo de 12 eleitos este ano. Ou seja, quem apostava em renovação, pelo menos no Senado, será difícil. O PSDB está em terceiro no levantamento da Arko, com a perspectiva de eleger entre quatro e nove senadores.

Portos na lida 1

Como todos os setores, o de portos não vai deixar de fazer a sua campanha com os presidenciáveis. Para isso, a Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP) preparou um documento com previsão de investimentos da ordem de R$ 15 bilhões, desde que o governo retire as amarras burocráticas, leia-se excesso de normas e regulações.

Portos na lida 2

O documento da ABTP alerta que o setor é responsável por 120 mil empregos diretos e indiretos. No ano passado, passaram pelos portos brasileiros 1,087 bilhão de toneladas de produtos, desde grãos até aqueles de última geração tecnológica. Não dá para desprezar.

É bem assim/ Comandar o PT é uma tarefa que não costuma agradar a muitos. Tanto é que, nos bastidores, já tem gente chamando a presidente Gleisi Hoffmann de “crazy” Hoffmann.

 

NOTAS ESPORTIVAS

 

DESMONTE

MÁRCIO GOIANOApós a eliminação Série C, Náutico e Santa Cruz iniciam o desmonte de seus times e começam a se planejar para o próximo ano. Esses desmontes ocorrem sempre, nos finais do exercício, para se fazer uma nova montagem no ano seguinte. Isso se dá porque as nossas equipes são desprovidas de uma boa quantidade – qualidade – de jogadores em seus elencos e, a cada ano que passa, é essa mesma história: montar e desmontar. E essa montagem – ou remontagem – de elenco geralmente é feita com vários empréstimos, aproveitamento da base e renovação dosROBERTO FERNANDES seus atletas sob contrato.  No caso dos empréstimos, nem sempre a qualidade é a necessária para os diversos compromissos da equipe, no ano. Afinal, quem tem atletas de bom nível não os emprestam. Ou vendem ou mantêm.

Treinadores – Enquanto o Náutico está renovando o contrato de Márcio Goiano, provavelmente por mais um ano, o Santa Cruz , provavelmente, não vai segurar Roberto Fernandes, embora o seu contrato só termine em setembro.

REMONTAGEM

ARNALDO BARROSEnquanto os rivais estão em processo de desmonte, o Sport busca se remontar. É notório que, como no ano anterior, o Sport está tentando dar nó em pingo d’água para se equilibrar e fugir da zona de rebaixamento. Após a perda de jogadores mais categorizados, como Diego Souza, André, Rithely e alguns outros, o time não conseguiu dar liga, com as contratações deste ano, e vem se mantendo na corda bamba.

O presidente Arnaldo Barros tenta dar uma guinada e, neste começo de semana, tem dialogado bastante com os jogadores, o que não vinha fazendo com frequência.

 

Fechar