Arquivos do mês agosto 2018

IMG-20180831-WA0258

PARNAMIRIM – Visando à interiorização da Educação em todo o Estado, o governador Paulo Câmara esteve no Distrito de Jacaré, neste município, localizado na Região do Sertão Central, para visitar as obras de escola regular que contemplará cerca de 300 estudantes. Com 95% das obras concluídas, a nova unidade, que recebeu um investimento de R$ 1,3 milhão, tem previsão para ser entregue em dezembro deste ano.

“Pernambuco saiu das últimas colocações nos últimos dez anos no Ensino Médio e, hoje, é referência no Brasil. Pernambuco tem a melhor educação pública do País, com a menor taxa de abandono, a menor diferença entre o ensino público e o privado e temos a maior rede de escolas em tempo integral. Temos feito muito pela educação, que é o grande caminho de prevenção para que a futura geração de pernambucanos esteja preparada para os desafios”, afirmou o governador Paulo Câmara.

A escola contará com seis salas de aula; uma sala de leitura; uma sala de informática; cozinha; área de serviço com despensa; depósito de material de limpeza e banheiro de serviço; dois banheiros para alunos; secretaria, arquivo e almoxarifado; diretoria, dois banheiros administrativos; sala de professores; pátio central de recreação; e reservatório de água.

Gestor da Gerência Regional de Educação do Sertão Central, Waldemar Junior frisou que os equipamentos chegarão até o fim deste ano para que as aulas sejam iniciadas no começo de 2019. “Essa escola vai melhorar a educação dos jovens do Distrito de Jacaré, que tinham que se deslocar todo dia cerca de 70 quilômetros até Parnamirim para ir à escola. Então essa interiorização acaba aproximando os alunos da sala de aula”, registrou Waldemar.

IMG-20180831-WA0257IMG-20180831-WA0259

SERTÃO CENTRAL – Na Gerência Regional de Educação do Sertão Central, que coordena as escolas estaduais de Cedro, Mirandiba, Moreilândia, Parnamirim, Salgueiro, São José do Belmonte, Serrita, Terra Nova e Verdejante, a Rede Pública Estadual está presente em 37 escolas, beneficiando cerca de 14 mil estudantes. Na cidade de Parnamirim, são 3 unidades de ensino, sendo 2 escolas regulares e 1 escola de referência. As unidades de ensino atendem 1.494 estudantes. O Programa Ganhe o Mundo embarcou 50 estudantes de Parnamirim para países como Canadá, Nova Zelândia e Chile.

Fotos: Douglas Fagner/SEI

IMG-20180831-WA0256

IMG-20180831-WA0247

Correio Braziliense

O julgamento do pedido da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está empatado. Depois de o ministro Luís Roberto Barroso, relator do caso, considerar nesta sexta-feira (31/8) que o ex-presidente está inelegível por conta da condenação que sofreu, na 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), a 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no processo do tríplex do Guarujá (SP), o ministro Edson Fachin divergiu e considera que a decisão do Conselho de Direitos Humanos (CDH) da Organização das Nações Unidas (ONU) reconhece o direito de Lula de se candidatar à Presidência da República nas eleições de 2018.

No voto de Barroso, ele rejeitou as recomendações do CDH por não ter “efeito vinculante”, ser um órgão administrativo e não ter sido incorporado ao ordenamento jurídico brasileiro. Formado por 18 peritos de diversos países, o CDH recomendou, em 17 de agosto, que “Lula seja autorizado a realizar campanha, conceder entrevistas para veículos de comunicação e que siga como candidato nas eleições deste ano”. A entidade afirmou que o “Estado brasileiro deve garantir seus direitos políticos” para que o ex-presidente Lula possa exercer seus direitos políticos enquanto estiver preso e não tenha sua candidatura à Presidência barrada até que todos os recursos tenham sido esgotados. Segundo Barroso, outro ponto que deve ser levado em questão é que a decisão do CDH foi tomada por apenas dois dos 18 integrantes e que o governo brasileiro não foi consultado pelo conselho da ONU sobre a situação jurídica do ex-presidente Lula. “A decisão do conselho da ONU, como quer a defesa, não afasta as condições de inelegibilidade”, elencou Barroso.

Barroso citou, em seu voto, as inelegibilidades previstas na Lei da Ficha Limpa, entre elas, a condenação por órgão colegiado, o que, no caso de Lula, ocorreu com a decisão da 8ª Turma do TRF-4. “A Lei da Ficha Limpa foi fruto de uma grande mobilização popular pela moralidade da política, de demanda por patriotismo.” Segundo o relator, o que está em discussão no TSE não é a “culpabilidade” do ex-presidente Lula. “Não estamos decidindo em nenhum grau a culpabilidade ou não de Lula ou julgando seu legado político”, disse Barroso, que deu 10 dias para o PT substituir Lula, vetou a participação dele no horário eleitoral e determinou retirada do nome do ex-presidente da urna. Lula cumpre pena na carceragem da Polícia Federal em Curitiba.

Segundo a votar, o ministro Edson Fachin discordou de Barroso sobre a recomendação da ONU para que Lula participe da corrida eleitoral até a condenação final. Fachin considerou que o protocolo de Viena está em vigor no Brasil e, dessa forma, como juiz, não pode desobedecê-lo. Acredita que a decisão, tem sim, efeito vinculante. “A determinação deve ser acatada”, afirmou. Assim, segundo Fachin, a candidatura de Lula deve ser mantida. “Eu entendo que o candidato requerente inelegível por força a Lei da Ficha Limpa obtenha, por meio da recomendação da Comissão Direitos Humanos da ONU, o direito de paralisar a eficácia da decisão que nega o registro de sua candidatura”, concluiu Fachin.

Acusação e defesa

Na sustentação oral, a procuradora-geral eleitoral, a também procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defendeu que Lula está inelegível porque enquadra-se nos critérios da Lei da Ficha Limpa por ter sido condenado por órgão colegiado. A procuradora-geral também afirmou que o pacto internacional de direitos civis e políticos não foi promulgado no Brasil e, por isso, não poderia ser utilizado pela defesa de Lula, a partir da decisão tomada pelo Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), e que, no caso do ex-presidente, foi seguido todo o “devido processo legal”. “Corrupção mata”, disse Dodge, citando que os direitos humanos guiaram a Lei da Ficha Limpa. Antes de Raquel Dodge, os advogados do Partido Novo, Marilda Silveira, e da coligação Brasil acima de tudo, Deus acima de todos (PSL/PRTB), Thiago Ayres, defenderam a cassação do registro da candidatura de Lula.

Em sua sustentação oral, a advogada de Lula, Maria Claudia Bucchianeri, reforçou que o ex-presidente denunciou à Comissão de Direitos Humanos da ONU, que sofria várias ofensas em relação aos seus direitos previstos no pacto de direitos civis e políticos mediante por conta dos processos movidos pelo Ministério Público Federal. “Esse caso ficará para marcado na história do direito internacional”, afirmou a defensora do ex-presidente. Já o advogado da chapa da Coligação O Povo Feliz de Novo (PT/PCdoB/Pros), Luiz Fernando Pereira, disse que, com a decisão que caminha para ser tomada, o “ex-presidente estará sendo arrancado da disputa”.

Os ministros do TSE devem analisar também um pedido de liminar apresentado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) para que o petista seja impedido de participar do horário eleitoral no rádio e na televisão, mesmo como cabo eleitoral. A equipe do gabinete do ministro Luís Roberto Barroso, relator das impugnações da candidatura, trabalhou madrugada adentro, deixando as dependências do TSE apenas às 7h desta sexta-feira (31/8). Os ministros já aprovaram o pedido de candidatura de Fernando Haddad como vice da chapa da Coligação O Povo Feliz de Novo (PT/PCdoB/Pros).

A sessão

A pauta da sessão extraordinária de julgamentos convocada pela presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, para esta sexta-feira (31/8), começou às 14h39, com a análise e aprovação dos registros das candidaturas de José Maria Eymael, da Democracia Cristã (DC), e do vice Helvio Costa.

Às 14h45, teve início o julgamento do registro de candidatura de Geraldo Alckmin, da Coligação Para Unir o Brasil (PSDB/PTB/PP/PR/DEM/Solidariedade/PPS/PRB/PSD), com análise da impugnação apresentada pela chapa de Henrique Meirelles (MDB). Depois de mais de uma hora e meia de julgamento, às 16h19, os ministros seguiram o entendimento de Raquel Dodge: rejeitaram a impugnação apresentada pelo candidato do MDB e votaram a favor do registro de Alckmin e da vice da chapa, Ana Amélia Lemos (PP).

Marcos Lima Mochila

 

IMG-20180831-WA0250

IMG-20180831-WA0240
GRAVATÁ – Durante sabatina realizada na 14ª Conferência Estadual de Educação, nesta sexta-feira (31), o candidato a governador Julio Lossio (Rede) defendeu a valorização dos professores da rede estaduais. O ato, realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), ocorreu em Gravatá. Na ocasião, Lossio também falou sobre suas propostas para Educação Infantil.

De acordo com o candidato, o salário dos professores de todas as regiões do estado deveria ser muito superior ao piso atual. “Nós poderíamos ter uma condição muito melhor. Nós não vamos aqui prometer dobrar salário, mas mostrar os números, de que é possível se a gente fizer um esforço”, destacou.

Para Julio Lossio, o reconhecimento do trabalho dos professores consiste também em uma série de ações. “Vamos fazer as coisas de maneira que se contemple a formação, o tempo de serviço e uma valorização diferencial para os professores e professoras que estão dentro da sala de aula”, afirmou.

Ainda sobre as propostas do candidato para a educação infantil, está a criação da Rede de Proteção à Primeira Infância, com realização de pré-natal e construção de creches. Julio também vai introduzir de atividades de artes marciais nas escolas, a exemplo da capoeira que foi introduzida no Nova Semente, programa de creches criado por Lossio, durante sua gestão como prefeito de Petrolina.

IMG-20180831-WA0175

Informei, há pouco, ao amigo Augusto Coutinho, presidente do Solidariedade, a decisão de não disputar este ano. Saio da eleição, sigo na política. Estaremos juntos na campanha para fortalecer o partido.

Pela primeira vez, depois de 35 anos de mandatos consecutivos, não disputarei nenhum cargo nas eleições 2018.
Mesmo tendo registrado a candidatura, dentro do prazo legal, e seguindo todos os trâmites através do Solidariedade (SD), meu partido, tomei a decisão de não concorrer.

Saio apenas da eleição. Sigo firme na atividade política, com ou sem mandato. Desde a época de estudante, na Faculdade de Direito do Recife, essa atividade sempre fez parte da minha vida e da minha história.

Vou me engajar na campanha para fortalecer o partido, apoiando a recondução do deputado Augusto Coutinho à Câmara Federal e a dos demais companheiros aos respectivos cargos.
Desisti de concorrer por motivos pragmáticos. A Reforma Política, pela metade, que foi feita cheia de remendos, é nociva e limita a competitividade.

Já houve alguns avanços, mas não o suficiente para eliminar, de uma vez por todas, vícios e reduzir custos em patamares aceitáveis.

No tempo em que estive no mandato de deputado federal, de 1999 a 2018, fui um defensor de uma transformação ampla no sistema político brasileiro, que considero exaurido e carente de uma ampla reestruturação.
Defendi e defendo o financiamento público exclusivo e o voto em lista flexível, o que permite, sem nenhuma dúvida, o fortalecimento dos partidos, na minha opinião um grande instrumento da política.

Mais uma vez, entretanto, o pragmatismo que impera no Congresso não possibilitou que tais propostas avançassem.

Infelizmente, não vejo para um futuro próximo perspectivas de mudanças efetivas, viabilizando a inovação necessária. Mas esse tema precisa ser enfrentado. É urgente!

Agradeço a todos os pernambucanos que me prestigiaram ao longo dos anos com o voto e a confiança. Vamos continuar nos encontrando, conversando, trocando ideias e contribuindo para mudar o Brasil.

Precisamos, afinal de contas, estar mais unidos do que nunca – pela importância crucial que se reveste as eleições deste ano.

O voto é um instrumento importantíssimo da democracia. Por mais decepções que o País tenha tido – em meio a uma onda de escândalos sem precedentes – não podemos nem devemos abrir mão dele.

É fundamental votar consciente, sendo cuidadoso na escolha de seus representantes. A tecnologia é uma aliada importantíssima para pesquisar a vida dos candidatos, saber o que pensam e o que defendem. A gente não pode, de forma alguma, abrir mão de um direito tão precioso. Vamos votar!!

Carlos Eduardo Cadoca

 

Blog do Edmar Lyra

IMG-20180831-WA0055

Faleceu na manhã desta sexta feira (31), a ex-primeira dama do município de Chã Grande, Isabel Cristina Moreira de Lima, esposa do ex-prefeito Daniel Alves (PSB). Cristina esteve ao lado do seu marido durante suas três gestões à frente do município, desempenhando um excelente trabalho na Secretaria de Assistência Social.

Cristina é mãe da vereadora changrandense Daniele Alves (PDT) e mais cinco filhos e avó de dois netos.

Nas redes sociais, o ex prefeito Daniel Alves agradeceu ‘a todos que estiveram conosco em oração, intercedendo pela saúde da minha esposa Cristina. Ela descansou no Senhor. Foi uma mãe especial, uma esposa exemplar que esteve ao meu lado em todos os momentos e, acima de tudo, dedicada a Deus. Peço que os amigos continuem orando por todos nós.Fiquem na Paz!

O velório acontecerá no templo da Igreja Assembléia de Deus em Chã Grande, da qual a mesma era membra e participava assiduamente.

Tive o prazer de trabalhar ao lado de Cristina de 2013 a 2016, na última gestão do seu esposo. Estendo aqui os meus sentimentos a todos os familiares e concluo com a certeza que o corpo se vai, mas o seu legado se perpetuará.

 

Fonte: Blog do Cleiton Pereira

IMG-20180831-WA0071

A oposição aproveitou a entrevista de Michel Temer, na qual ele afirma que teve o apoio de Paulo Câmara desde o impeachment de Dilma Rousseff, para mostrar que o governador é que é o aliado do presidente.

Em contrapartida, o governador e muitos de seus aliados desmentiram essa citação, mostrando que Pernambuco foi retaliado e sofreu perseguição de Michel Temer desde que ele assumiu a presidência.

“Vamos primeiro separar o que é cordialidade do que é apoio. Cordial nós temos que ser com todas as pessoas, somos homens públicos. Apoio é bem diferente. O presidente Temer não tem o nosso apoio e nunca teve em nenhum dos momentos do seu governo. Pelo contrário, nós éramos a favor que tivéssemos novas eleições (em 2016). Nós não aceitamos cargos no governo dele. O PSB não aceitou, a Executiva não aceitou. O que houve foi a bancada do PSB ter indicado um ministro (o pernambucano Fernando Filho, hoje no DEM). Que depois saiu do PSB porque o PSB não concordava com o trabalho dele. Ia ser expulso”, afirmou Paulo Câmara à Rádio Jornal, minutos após a entrevista de Temer.

“Esse Temer realmente não se dá ao respeito. Se passar por ventríloquo de uma oposição perdida, sem projeto para o Estado e que sequer tem coragem de defendê-lo, é o fundo do poço do pior presidente da história desse país”, afirmou o deputado estadual Waldemar Borges (PSB). “Vamos aguardar o dia que algum desses ‘Temistas’ em Pernambuco vai ter coragem de defender o governo deles, ao invés de ficar submetendo um presidente já aniquilado na opinião pública, ao papel ridículo de tentar puxar o PSB para a canoa furada do seu governo”, completou.

Outros aliados de Paulo Câmara já vêm, há muito tempo, mostrando essa retaliação a Pernambuco. Para o deputado Tadeu Alencar (PSB), por exemplo, “é evidente a retaliação do governo Michel Temer com Pernambuco. Um exemplo é a devolução da autonomia do Porto de Suape, que prometeu assinar em visita ao Estado, que marcou e desmarcou várias vezes”.

Foto: Guga Matos/JC Imagem

IMG-20180831-WA0072

Cada vez mais confiante em sua vitória nas próximas eleições, o Dr. Aluízio Coelho vem intensificando suas andanças por toda a Região do Araripe e conquistando mais apoio. E quando está em Araripina, e não está em sua clínica, também percorre o município de ponta a ponta.

“Venho recebendo importantes apoios de fortes lideranças, por onde tenho andado, o que fortalece nossa certeza de uma grande vitória. Acabo de receber o importante apoio de Neto Miúdo, suplente de vereador e respeitada liderança de Bodocó, onde já conto com muitos outros, como o do vereador Joel Bezerra (PSC), que nos apoia nesse projeto inovador que é transformar o Araripe num celeiro de desenvolvimento, com a deflagração da nova política que virá com a nossa luta, juntamente com investimentos que solucionem nossos problemas e potencialize nossas atividades econômicas”, ressaltou Dr. Aluízio.

O médico teve uma expressiva votação nas eleições municipais de Araripina em 2016 e, juntamente com esses apoios que vem recebendo, espera expandir ainda mais, nessa eleição para deputado estadual.

“Os fins de semana têm sido bem proveitosos, quando mantemos contatos com diversos grupos, de jovens, de idosos, de pessoas que vêm ao nosso encontro para nos afirmar que estão do nosso lado e que nos apoiam integralmente”, finalizou.

IMG-20180831-WA0160

Atualmente contando com o apoio dos prefeitos de 13 dos 22 municípios que possuem mais de 50 mil eleitores, o candidato a governador Armando Monteiro (PTB) promove na próxima segunda-feira (03/09) um evento no Recife onde será anunciado o apoio do prefeito Luciano Duque (PT) à sua candidatura.

A entrada de Duque na campanha de Armando não apenas ajuda a fortalecer ainda mais a candidatura do petebista no sertão do Pajeú, tendo em vista que Serra Talhada é o maior colégio eleitoral da região, mas também acrescenta um simbolismo muito grande a campanha de Armando, uma vez que Luciano Duque era o principal defensor da candidatura de Marília Arraes ao Governo do Estado e deve influenciar boa parte dos eleitores que ficaram órfãos com a saída de Marília para que votem em Armando Monteiro.

Recentemente Luciano Duque realizou um grande evento pra anunciar Marília Arraes como sua candidata a deputada federal, Augusto César como o seu estadual e Sílvio Costa como seu candidato a senador.

Entre os municípios com maior eleitorado no Estado Armando conta com o apoio dos prefeitos de Jaboatão dos Guararapes, Petrolina, Caruaru, Ipojuca, Camaragibe, Santa Cruz do Capibaribe, São Lourenço da Mata, Igarassu, Gravatá, Goiana, Garanhuns, Belo Jardim e Araripina. Com a entrada de Serra Talhada Armando contabilizará o apoio de 14 dos 22 prefeitos que comandam os maiores colégios eleitorais de Pernambuco.

Ainda para os próximos dias Armando deve receber o apoio de vários prefeitos, inclusive de lideranças que hoje são contabilizadas pela Frente Popular como apoiadores da candidatura de Paulo Câmara.

Escrito por Wellington Ribeiro

Blog ponto de vista

IMG-20180831-WA0149

A Prefeitura Municipal da Vitória de Santo Antão, vem a público informar que os Serviços Públicos do Município, estarão em pleno funcionamento na próxima segunda-feira, dia 03 de setembro 2018.

O Governo Municipal não entende como Assembleia Geral Extraordinária, o movimento previsto para ser deflagrado na data citada (03 de setembro de 2018), e sim como um ato grevista, sendo contrário a decisão do Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco (TJPE), que liminarmente considera o movimento ilegal, desta forma os faltosos terão seu ponto descontado de acordo com o que determina a lei.

Os Sindicatos (SINDIVISA E SINDPROV), tentam com essas atitudes confundir e jogar a população contra a gestão municipal, omitindo que as negociações sempre estiveram abertas e, que o município nunca se negou a conversação, tendo inclusive uma proposta de reajuste no valor de 2,95% (reajuste da inflação do período), que até o momento não foi aceita pela direção das categorias.

A atual gestão, de forma responsável, ao assumir em janeiro de 2017 teve como prioridade o pagamento dos salários atrasados, bem como as férias referentes ao ano de 2016, mostrando total comprometimento com os servidores municipais, sempre horando deste então o salário dentro do mês trabalhado.

Cabe destacar que a categoria dos professores da rede municipal de ensino da Vitória de Santo Antão, é uma das mais bem pagas do Estado de Pernambuco, o que deveria ser revertido na qualidade do ensino oferecido.

Por fim o Governo Municipal mantém a proposta inicial de reajuste e se coloca à disposição para o diálogo.

COLUNA DO MOCHILA MONTADA

MINISTRO DA EDUCAÇÃO

“O ensino médio está no fundo do poço”, diz ministro da Educação

Por: Monica Weinberg

Que as escolas brasileiras não conseguem fazer frente à imensa maioria de seus pares estrangeiros não é novidade. Surpreendente é o quão distantes as salas de aula daqui estão de um ensino minimamente decente — sim, decente é a palavra. Um relatório divulgado nesta quinta-feira (30) pelo Ministério da Educação (MEC) mostra que uma minúscula fração dos estudantes detém o conhecimento esperado para a série que estão cursando.
Os números do Saeb, termômetro da educação básica oferecida na rede pública, revelam que no 3º ano do Ensino Médio — o maior de todos os gargalos — apenas 4% sabem o que deveriam saber de matemática. Os outros 96% patinam em variados graus de dificuldade. Em português, só 1,7% dos alunos estão em nível adequado.
Em entrevista à VEJA, o ministro Rossieli Soares comenta o Saeb e enfatiza a urgência de uma reviravolta no ensino médio em vigor.

Por que o Ensino Médio precisa mudar?
Porque ele não é atrativo a um número considerável de jovens, que acabam abandonando os estudos. Os que persistem dizem, pesquisa após pesquisa, que não veem sentido no que estão aprendendo. E os dados do Saeb estão aí, para provar que o ensino médio brasileiro está mesmo no fundo do poço. Temos uma fórmula velha, que se pretende inclusiva, mas que, na verdade, é uma grande produtora de desigualdades.

De que maneira o Ensino Médio aumenta as desigualdades?
Um modelo inflexível, engessado e igual para todos só serve a um tipo de aluno. Portanto, é excludente.
Os críticos do novo ensino médio afirmam o oposto: criar escolas diferentes entre si vai deixar uma turma na segunda classe do ensino, argumentam.
A experiência internacional mostra que oferecer caminhos distintos é a maneira de trazer mais jovens às salas de aula. O que temos hoje no Brasil vai na trilha inversa — trata-se de um sistema que expulsa. Entendo que mexer com o status quo é sempre complicado: as pessoas têm um medo natural.

Com a possibilidade de os alunos montarem sua própria grade de matérias, os professores de disciplinas menos demandadas não podem perder o emprego?
Não. No novo modelo, os professores vão é trabalhar mais horas e de forma conjunta uns com os outros. Terão de aprender a atuar de modo diferente, isso sim, já que a ideia é que a escola integre conteúdos.

Não é fácil fazer isso sem cair no risco de oferecer uma abordagem rasa das matérias?
Não é. Por isso vamos treinar os professores.

Qual é a previsão para a implantação deste novo modelo?
A partir do ano que vem já começa a ser posto em prática, gradualmente, até abranger 100% das escolas em 2022. Não é nada simples. O material didático, por exemplo, terá que ser todo revisado para se amoldar à nova fórmula.

E o Enem?
O Enem precisa e vai mudar.

Os resultados pífios do ensino médio têm conexão direta com a base fraca também no nível fundamental. O que o Saeb mostra sobre isso?
O Saeb revela que o aluno progride pouco ao longo do percurso escolar — e isso vai se agravando nas séries mais avançadas. Se ele tem uma defasagem na alfabetização, logo na largada, isso pode virar uma bola de neve. Uma lacuna pequena no começo tem chance de crescer exponencialmente.

Afinal, falta dinheiro à educação brasileira?
O investimento por aluno ainda é baixo na comparação com outros países, mas as verbas existentes precisam ser geridas de forma mais eficiente. Também precisamos trabalhar cada vez mais em cima de evidências científicas e parar de querer agir na base da adivinhação. Isso é perda de tempo e, claro, dinheiro.

COLUNA DA DENISE MONTADA

PT versus PT
ANDRÉS SANCHEZ (PT-SP) COM LULACom Fernando Haddad confirmado candidato do PT a presidente da República, o deputado Andrés Sanchez (PT-SP) está a um passo de pedir desfiliação do partido. A bronca entre os dois é antiga e vem desde os tempos da Copa do Mundo. É que, quando Gilberto Kassab (PSD), hoje apoiador do tucano Geraldo Alckmin, era prefeito de São Paulo e a arena do Corinthians era promessa para sediar a abertura do Mundial, a prefeitura fechou um acordo com o clube para emissão de títulos (Certificados de Incentivos de Desenvolvimento, Cids). O Corinthians daria os títulos como forma de pagamento para a Odebrecht. HADDAD COM LULAA gestão Haddad, que veio logo depois, cumpriu o acordo e emitiu os títulos. O Ministério Público questionou a operação e os valores dos títulos caíram. A direção do clube queria que a prefeitura recomprasse os papéis pelo valor de face. A prefeitura rejeitou e o Corinthians ficou com o “mico” de R$ 420 milhões na mão. Sanchez não é o único insatisfeito com a escolha de Haddad. Há uma parcela do próprio partido que vai insistir em Jaques Wagner. Sinal de que, sem Lula, o PT tende a perder a aparente unidade e a expor suas divisões internas. E, reza a lenda, quem começa uma campanha às turras não chega a lugar algum. Haja vista o PSDB nas quatro últimas eleições.

TEMER DE CARA FEIA

Temer é brasileiro…
…Não desiste nunca de tentar melhorar a popularidade. Esse é um dos fatores que levaram o governo a antecipar para setembro os financiamentos de imóveis até R$ 1,5 milhão pelo FGTS. Agrada o segmento da construção civil e a parte do eleitorado considerada formadora de opinião.

CURTIDAS

O ânimo da tropa / Deputados e senadores não têm dúvidas de que Geraldo Alckmin, se chegar ao segundo turno, será presidente da República. Porém, para passar à segunda fase, terá que apresentar um desempenho melhor nas pesquisas para fazer com que as estruturas que o apoiam peçam votos para o candidato tucano. Até aqui, a sensação geral é a de que esse movimento está fraco.

Por falar em Geraldo…/ O candidato do PSDB foi aconselhado a evitar fotos ao lado de enroscados na Lava-Jato. Apoio não se rejeita. Porém, andar abraçadinho, não dá.

Lu e Geraldo Alckmin
Lu e Geraldo Alckmin
…quem está do lado dele, é ela/ Dona Lu Alckmin (foto) comentou com a coluna logo depois do debate que não terá agenda paralela. Circulará pela campanha sempre ao lado do marido. Pelo menos, por enquanto.

NOTAS ESPORTIVAS MONTADA

POBRE FUTEBOL

Pobre futebol pernambucano

O ano ainda não terminou, restando ainda um terço do período e o nosso futebol praticamente já se despediu dos campos. Quer dizer, ainda resta o Sport, que continua seguindo sua via crucis, e pelo que vem demonstrando já não empolga seus torcedores.
Muito pelo contrário, há quase 3 meses sem ganhar uma partida, jogando em casa ou fora, contra grandes equipes ou equipes de menor expressão, tirou o estímulo da torcida ir a campo. Sua última vitória aconteceu no dia 06 de junho, na Ilha, contra o Atlético Paranaense (1 X 0). Depois disso, veio a Copa do Mundo e, de lá pra cá, foram 11 partidas, com 2 empates e 9 derrotas.
Só para demonstrar a nossa pequenez, basta dar uma caminhada pelas 4 séries do futebol brasileiro.
Na Série A, de 20 clubes, o Sport, único pernambucano, vegeta na 18ª. posição, enquanto o Bahia, também do Nordeste, se situa em 11º.
Na Série B, com o Fortaleza em 1º. lugar, temos 3 nordestinos (além do Fortaleza, o CSA e o CRB, ambos de Alagoas), mas nenhum pernambucano.
Na Série C, em que o Náutico e o Santa Cruz vinham se saindo muito bem, foram eliminados os dois.
Na Série D, já temos um campeão. E não é pernambucano. Essa honra coube ao Ferroviário, do Ceará. O vice-campeão foi o Treze, da Paraíba.
A única série em que ainda temos clubes pernambucanos, é a Série E… dos Excluídos.
Os culpados, nós bem sabemos quem são. E não adianta pôr a culpa na Federação Pernambucana de Futebol. Acompanhei várias das incursões do presidente Evandro Carvalho, em várias ocasiões, buscando garantir melhorias para nossos clubes. Seja em busca de patrocinadores, seja exigindo arbitragem categorizada para os jogos das equipes pernambucanas.
Portanto, reis videri… e procurem se redimir.

Trump ironiza seleção brasileira em reunião com presidente da Fifa

TRUMP
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, posa para foto com o presidente da FIFA, Gianni Infantino, durante encontro na Casa Branca (Leah Millis/Reuters)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se reuniu na Casa Branca com Gianni Infantino, presidente da Fifa, na última terça-feira, 28, para discutir assuntos sobre a Copa do Mundo de 2026, que terá os EUA, o Canadá e o México como sedes. Trump aproveitou o momento para alfinetar a seleção brasileira.
Em conversa, a jornalista Raquel Krähenbühl, correspondente da Globonews em Washington, afirmou que o Brasil tem a melhor seleção do mundo. Trump ironizou: “O país do futebol. Acho que vocês tiveram um probleminha recentemente”, fazendo referência à eliminação do Brasil para a Bélgica na Copa da Rússia.
O Brasil vai enfrentar a seleção americana no dia 7 de setembro, no Estádio Metlife, em Nova York. O amistoso será o primeiro desde julho, quando o Brasil foi eliminado da Copa. A seleção americana não se classificou para o Mundial.

Fechar