IMG-20180713-WA0046
​O governador Paulo Câmara (PSB) e a senador Gleisi Hoffman, presidente nacional do PT, reuniram-se hoje de manhã, no Palácio do Campo das Princesas, com o objetivo de encontrar uma solução para impasse entre os dois partidos na questão da sucessão do presidente Michel Temer (MDB). Depois de muita conversa, os dois líderes partidários informaram que as conversações vão continuar e que a decisão final passa pelo apoio aos pré-candidatos Lula (PT) ou Ciro Gomes (PDT).
​Paulo Câmara afirmou que, como já havia adiantado, vai continuar envidando todos os esforços para que a coligação entre os dois partidos seja formalizada. Adiantou que os dois partidos têm ideais bem parecidos e que já se coligaram em diversas ocasiões, embora o caso do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) tenha deixado o entendimento estremecido.
​O governador disse que já manifestou aos líderes de seu partido em diversas ocasiões, e que irá levar ao congresso nacional dos socialistas, sua proposta para que haja a aliança inclusive aqui em Pernambuco. “O PSB tem posições diversas em vários Estados e a solução final será encontrada de forma democrática, após as discussões de todas as proposições”.
Embora, não foi confirmado se o assunto foi discutido durante o encontro, existe a hipótese do senador Humberto Costa (PT) fazer parte da chapa majoritária da Frente Popular de Pernambuco encabeçada por Câmara.
​PT – A senadora Gleisi Hoffman veio ao Recife, para convencer os socialistas a apoiarem a candidatura de Lula, que acredita ainda ser possível, embora o ex-presidente continue preso por decisão do juiz federal Sérgio Moro e todos os pedidos de habeas corpus tenham sido negados. Ela admite a hipótese da retirada da pré-candidatura da vereadora do Recife Marília Arraes para os petistas pernambucanos apoiem a reeleição de Paulo Câmara.
​Ela reuniu-se com os dirigentes do diretório estadual do PT e, ao ouvir que eles querem a candidatura de Marília, ressaltou que a disposição continua mantida mas ressaltou que a prioridade é o retorno de Lula ao Palácio do Planalto. “Se o PSB aceitar nos apoiar, a questão nacional vai prevalecer e a candidatura de Marília deverá ser descartada”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar