IMG-20180712-WA0049Técnicos da Companhia Pernambucana de Saneamento (COMPESA) começaram a instalar as primeiras tubulações da Adutora do Alto Capibaribe, que vai trazer água do Rio São Francisco para nove municípios do Agreste Setentrional, como Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e Vertentes. Os serviços de implantação de 15 mil metros de tubos serão iniciados à margem da PE-160, no município de Santa Cruz, seguindo a Jataúba e Taquaritinga do Norte, numa extensão de 5 mil metros. A água será captada na Paraíba.

O governador Paulo Câmara (PSB) enfatizou que essa obra é inédita no País. “Pela primeira vez, uma adutora captará água em um rio de outro estado para atender à uma dezena de municípios. A Adutora do Alto Capibaribe vai trazer para Pernambuco água do Rio Paraíba, próximo ao Açude Boqueirão, na cidade de Barra de São Miguel, na Paraíba”.

Por meio dessa engenharia, criada pelos técnicos do Governo do Estado, será possível fazer a “transposição da transposição” e acelerar a chegada da água do Rio São Francisco para cerca de 230 mil pernambucanos nas cidades de Santa Cruz do Capibaribe, Toritama, Jataúba, Taquaritinga do Norte, Vertentes, Frei Miguelinho, Santa Maria do Cambucá, Vertente do Lério e no distrito de São Domingos, em Brejo da Madre de Deus, além de atender ao município de Barra de São Miguel, na Paraíba.
“Essa obra vai beneficiar um importante polo de confecção de Pernambuco, concentrado nas cidades de Santa Cruz e Toritama”, ressaltou o governador.

Ele disse ainda que ps resultados estão sendo importantes para a população. “Com criatividade, compromisso e planejamento o nosso Governo tem dedicado atenção especial ao abastecimento de água para a populaç&a tilde;o pernambucana. A Adutora do Alto Capibaribe é um dos melhores exemplos desse trabalho incansável da nossa equipe técnica e da decisão política da gestão em enfrentar os obstáculos que surgem”.

O presidente da COMPESA, Roberto Tavares, informou que estão sendo investidos R$ 82 milhões com recursos oriundo do FGTS. “Dessas nove cidades, seis seriam beneficiadas com água da Transposição somente com a segunda etapa d a Adutora do Agreste, fase ainda não conveniada e sem previsão de início de obras. Por isso, o Governador Paulo Câmara solicitou a Compesa alternativa para antecipar a chegada da água para essa população, que sofreu com um período severo de sete anos de seca”. O prazo de conclusão do empreendimento é de 15 meses.

A obra consiste na implantação de uma adutora com 70 quilômetros de extensão e de três estações de bombeamento. O trecho mais longo da adutora terá 51 quilômetros e vai transportar 350 litros de água, por segundo, da captação, na Paraíba, até o município de Santa Cruz do Capibaribe – atendendo a cidade e o distrito de São Domingos, em Brejo da Madre de Deus. De lá, uma derivação da adutora segue até a Barragem de Poço Fundo, para abastecer a cidade de Jataúba.
Em Santa Cruz, a Adutora do Alto Capibaribe será interligada às tubulações da Adutora do Agreste para levar a água à ETA Toritama. No meio desse percurso, será implantado um trecho complementar (de cinco quilômetros) para abastecer Taquaritinga do Norte e o distrito de Pão de Açúcar. De Toritama, a água também seguirá pelo Sistema de Jucazinho, de forma invertida, para atender Vertentes, Santa Maria do Cambucá, Frei Miguelinho e Vertente do Lério.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar