IMG-20180410-WA0014

Em três dias, no último final de semana, aconteceram chuvas fortes e intensas em todas as regiões do Estado, batendo recordes e trazendo alegrias e transtornos na maioria dos municípios pernambucanos. Além da chuvarada, também foram registrados fortes trovões e muitos relâmpagos. Em diversos municípios foram registrados índices pluviométricos acima de 100 mm, como informaram os técnicos dos órgãos de controle. Depois de cerca de cinco anos, a Barragem de Jucazinho, que vinha em colapso total, juntou água, chegando a cerca de 2 por cento de sua capacidade. Foi um volume grande, mas mesmo assim, continua sem condições de captação, estando no chamado volume morto.
O Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco foi acionado em diversos locais para socorrer pessoas ilhadas e que estavam impossibilitadas de deixarem suas casas e propriedades. Dezenas foram transferidas para locais seguros em botes infláveis.
No Recife e demais cidades da Região Metropolitana, as chuvas também atingiram altos volumes e causaram problemas para os moradores dos morros e das áreas ribeirinhas. Aconteceram alguns deslisamentos de barreiras e casas chegaram a ser consideradas perigosas por técnicos da Defesa Civil, enquanto os moradores das imediações dos Rios Capibaribe e Beberibe tiveram suas residências alagadas, estragando móveis e utensílios domésticos.
No Sertão do Pajeú, a Barragem de Brotas, uma das mais importantes da região, recebeu muita água e está bem próxima de sangrar, o que deixou os moradores de Afogados da Ingazeira e cidades vizinhas muito alegres.
Ainda no Sertão, o município de Trindade registrou chuvas fortes, fazendo com que o prefeito Éverton Costa tomasse providência para abrigar os moradores das partes mais baixas em escolas municipais. Também providenciou a liberação de cestas básicas, colchões e roupas para os desalojados.
Na Fazenda Boa Vista, no município de Floresta, os três açudes da propriedade sangraram trazendo muita alegria para os moradores.
No Agreste, o volume de chuva também foi grande, principalmente nas cidades de Santa Cruz do Capibaribe e Toritama, onde vários bairros ficaram alagados. Em Caruaru, o Rio Ipojuca também recebeu muita água, chegando a alagar as proximidades em diversos pontos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar