IMG-20180322-WA0074

Os principais gestores das entidades ligadas à produção e distribuição de água discutiram o assunto, durante o 4º Encontro de Gestores de Água, promovido pelo Governo do Estado, através da Gerência Geral de Patrimônio e Arquitetura Engenharia (GGPAE), no auditório da Secretaria de Administração, no Recife. Participaram do encontro, que é fruto de um acordo de cooperação técnica entre a SAD e a Universidade de Pernambuco (UPE), gestores de água de vários órgãos e da equipe do projeto AquaPoli, da Universidade de Pernambuco (UPE).

Durante o encontro, foi anunciado que, mesmo diante da crise econômica que o País enfrenta, o Governo de Pernambuco não tem medido esforços para contingenciar os seus gastos. Dentro desta premissa, a Secretaria de Administração, por meio da Gerência Geral de Patrimônio e Arquitetura Engenharia (GGPAE), através da equipe do Núcleo Técnico de Água e Energia (NUTAE) conseguiu economizar R$ 300 mil, no período de agosto do ano passado até hoje.

Esta economia foi possível graças ao trabalho de revisão mensal de contratos de água dos diversos prédios públicos junto à Compesa. Este acompanhamento vem sendo realizado pela SAD em parceria com os órgãos do Governo do Estado.

Para o Secretário de Administração, Milton Coelho, debater a gestão de água no Estado alerta para o consumo racional do líquido junto a todos os servidores. “Cada vez mais incutimos essa consciência de utilizar com parcimônia a água dentro do Poder Executivo. Isso reflete não somente uma economia aos cofres públicos, como também fortalece nosso papel enquanto cidadãos”.

De acordo com o Secretário Executivo de Administração, José Augusto Bichara Filho, a discussão é fundamental. “É gratificante ver o engajamento de tantos servidores públicos com as questões relacionadas ao uso racional da água. Esperamos que esse encontro potencialize o papel de multiplicadores dos gestores de água, fomentando as boas práticas e uma maior atenção ao consumo de água nos prédios públicos”.

A Gerente Geral de Patrimônio, Arquitetura e Engenharia do Estado, Gisele Gomes, e o Chefe da Unidade de Água do Estado, Luiz Gustavo Nunes, explicaram a importância do controle do uso de água nos prédios públicos e o papel do gestor de água. “Dentro da gestão de água, identificamos falhas em contratos de água avaliados junto à Compesa. No IRH, por exemplo , havia cinco ligações (pontos) de água que não estavam mais sendo utilizadas. Daí, esses ramais foram cancelados junto à Companhia de abastecimento. São ações com estas que resultam em soluções que acabam gerando economia para o Estado”, afirmou Gustavo Nunes.

Nunes acrescentou que é fundamental  que o gestor passe por um curso de capacitação de gestão de água no CEFOSPE. Foi o caso da chefe do  setor de Serviços Gerais do CPRH, Maria Ilza de Freitas. Ela participou desta capacitação e achou bastante proveitosa. “As orientações do instrutor foram válidas, pois trouxeram esclarecimentos a respeito de como identificar mais detalhadamente vazamentos e possíveis problemas nos equipamentos hidráulicos. Notadamente, tivemos uma redução no consumo de água  em nossos setores do CPRH”, comemorou a servidora.

A coordenadora do grupo AquaPoli e professora associada da UPE, Simone Rosa, destacou a parceria com a SAD firmada desde o ano de 2015. “Esta parceria tem surtido bons resultados ao longo desses anos. Nossos alunos do curso de Engenharia estão bastante empenhados neste projeto. Já foram realizados vários estudos com diagnóstico de indicadores de água em diversos prédios públicos do Estado, propondo melhorias em relação à otimização do uso da água”, atestou Simone, acrescentando que foi iniciado o cadastramento de prédios públicos hospitalares, “Já cadastramos o PROCAPE e o Hospital Getúlio Vargas para realização deste estudo técnico”, adiantou a coordenadora.

Alunas da Escola Politécnica da UPE apresentaram dois trabalhos de conclusão de curso da Escola Politécnica da UPE. Um deles relacionado aos indicadores de consumo de água e à simulação da troca de equipamentos hidráulicos mais econômicos em 32 prédios administrativos do Estado. O segundo refere-se ao reuso da água captada através dos aparelhos de ar-condicionado do CEFOSPE.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar