Arquivos do mês fevereiro 2018

 

IMG-20180206-WA0228Questionado sobre a declaração de Lula sobre alianças entre PT e PSB, governador disse que quer ‘juntar as pessoas’ que possam ajudar no melhor para Pernambuco

Com informações da repórter Luisa Farias, do Jornal do Commercio

O governador Paulo Câmara (PSB) ressaltou a “convergência” entre o PSB e o PT nesta terça-feira (6) ao comentar a entrevista exclusiva do ex-presidente Lula (PT) à Rádio Jornal em que o petista diz que os dois partidos podem voltar a conversar e diz que o PT precisa pensar se quer continuar brigando com um possível aliado ou disputar uma eleição Op”sem fazer aliança com ninguém”. À imprensa após a declaração de Lula, Paulo disse querer “juntar as pessoas” que possam ajudar no melhor para Pernambuco.

“A gente tem muito respeito pelo presidente Lula. Ele foi um grande parceiro de Pernambuco quando foi presidente da República. Era um amigo de Eduardo Campos. Algumas questões nos levaram a nos afastar do PT. Mas nós temos mais convergências do que divergências”, afirmou o governador, durante solenidade de lançamento do novo Portal da Transparência do Estado, no Palácio do Campo das Princesas.

Paulo Câmara também disse ter respeito pelas pessoas que estão no PT. “Não estamos concordando como o Brasil está sendo administrado atualmente. E queremos conversar com o campo de centro esquerda e com pessoas que pensam diferente. Evidentemente, a gente vai estar sempre a disposição para o diálogo, para a conversa, para sentar na mesa. A gente quer o melhor para Pernambuco e para o Brasil. E quer juntar quem possa nos ajudar nisso”, explicou o socialista.

O que disse Lula?

Em entrevista à Rádio Jornal, Lula disse que o PT pode voltar a conversar com o PSB em Pernambuco, mas lembrou que a sigla tem pré-candidatos ao governo. “Toda a briga que nós tivemos com o PSB não me faz crer que o PSB só tenha adversários”, disse o ex-presidente. “Agora, está chegando uma nova eleição e os partidos precisam pensar o que é melhor para o povo de Pernambuco. Se é a gente continuar brigando com um possível aliado capaz de se construir um programa para o Estado ou se a gente vai simplesmente fazer sozinho uma eleição sem fazer aliança com ninguém. Nós temos que discutir com muita maturidade”, declarou o petista.

Em Pernambuco, PT e PSB romperam em 2012, quando o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), derrotou o senador Humberto Costa (PT), encerrando um período de 12 anos de gestão petista na Capital. Em 2013, a sigla deixou o governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) para lançar o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, já falecido, como candidato a presidência da República no ano seguinte.

IMG-20180206-WA0002

Os produtores ligados à agricultura familiar no município de Jupi, no Agreste Meridional, vão dispor agora de um espaço semanal para a comercialização de seus produtos. É que em um ponto estratégico da cidade, na Arena Show, será realizada semanalmente, a Feira Agroecológica da Agricultura Familiar, iniciativa da Prefeitura Municipal, com apoio do Governo do Estado, através da Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária.

A primeira delas aconteceu no domingo passado e contou com a presença do secretário Wellington Batista (PDT), do prefeito Marcos Patriota e diversas autoridades municipais, além de dezenas de pequenos produtores e cerca de mil pessoas, que foram ao local para aproveitar a venda dos produtos por preços diferenciados.

Programada para acontecer todos os domingos, a feira tem por objetivo fortalecer cada vez mais a agricultura familiar da região. Apenas Jupi reúne, em sua zona rural, um universo superior a 6 mil agricultores, que comercializam grande diversidade de produtos, como feijão de corda, queijo coalho, jerimum, batata doce e inhame.

O secretário Wellington Batista disse que o governador Paulo Câmara (PSB) tem apoiado firmemente a agricultura familiar. “Paulo Câmara tem investido bastante em políticas públicas de valorização dos nossos agricultores, no sentido de promover a melhoria da produção e consequentemente, da qualidade de vida da população, garantindo a geração de emprego e renda. Nesta região, o Governo está construindo 300 terreiros de secagem, dos quais 60 são em Jupi. Além disso, já realizou, por meio de nossa secretaria, a construção de 80 barragens de médio porte, para combater um dos maiores desafios do Estado, que é a estiagem”.

Também prestigiaram o evento a vice-prefeita, Rivanda Teixeira, o secretário de Agricultura, Luiz Ricardo; o presidente da Câmara de Vereadores, Ledson Liberato, o presidente do Conselho Estadual de Secretários e Secretárias Municipais de Agricultura de Pernambuco (CESMAPE), Zainha, o presidente da COPAFE, Paulo Mota, o representante da Embrapa Semiárido, José Alves de Freitas, o assessor e gestor do Programa Leite de Todos da Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, Augusto Miranda, e o coordenador da UGT do ProRural, em Garanhuns, Ricardo Jucá.

 

 

IMG-20180206-WA0000
O empresário José Dutra, da Veneza Material de Construção, tem mostrado uma enorme competência à frente de seus negócios na cidade de Vitória de Santo Antão, sendo considerado hoje, como um dos mais completos em seu ramo de atividades. Depois de abrir diversas filiais em cidades polos do Estado e criar a Central de Distribuição de Produtos, ele já pensa em expandir a empresa com novas ideias.

Montou uma estrutura administrativa competente, contando com o apoio dos seis filhos, que se prepararam para ocupar posições estratégicas importantes na empresa, e tem realizado uma gestão moderna e eficiente. Mesmo mantendo a base de empresa familiar, não tem evitado utilizar estratégias modernas e  técnicas, o que tem permitido uma evolução permanente à empresa.

Mesmo permanecendo com a base administrativa em Vitória, José Dutra tem a visão permanentemente voltada para todo o Estado de Pernambuco. Sendo assim, faz estudos para a abertura de outras lojas especializadas em material de construção.

Por conta de sua gestão eficaz, José Dutra já recebeu inúmeros reconhecimentos de entidades de avaliação, que apontam a Veneza Material de Construção, como uma das molas propulsoras do desenvolvimento de Vitória de Santo Antão e cidades vizinhas.

A Revista TOTAL já prestou diversas homenagens ao empresário, concedendo-lhe o troféu e o diploma de Destaque TOTAL por comprovar a importância de sua atuação para o progresso de toda a Região.

 

IMG-20180206-WA0001
Por Márcio Maia

O Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBMPE) iniciou no início do ano, os trabalhos preventivos visando dar aos foliões e turistas a segurança desejada durantes dos desfiles das agremiações carnavalescas. Os desfiles no período pré-carnavalesco estão acontecendo sem qualquer anormalidade, por conta das precauções adotadas.

O coronel Manoel Cunha, comandante geral do CBMPE, entende que a prevenção é fundamental para que os acidentes, mesmo os mais simples, sejam evitados. “Temos uma enorme preocupação para que todos os cuidados sejam tomados, principalmente, em um evento como o Carnaval, que envolve todos os municípios de Pernambuco. Nossas equipes trabalham no Recife, Olinda, na Região Metropolitana e nas cidades, onde ocorrem grandes festejos, como Bezerros, Triunfo, Vitória de Santo Antão, Pesqueira e Nazaré da Mata”.

O oficial disse que o trabalho dos bombeiros militares consiste nas vistorias preventivas e na fiscalização, que verificam as normas estabelecidas no Còdigo de Controle contra Incêndio e Pânico (COSCIP-PE), que é considerado como dos mais completos do Brasil.

VISTORIAS – As vistorias são feitas de forma antecipada. São verificadas as condições de funcionamento dos trios elétricos, que vão acompanhar as apresentações dos clubes e troças de frevo. O pessoal do Centro de Atividades Técnicas (CAT) verifica se os veículos estão com a documentação regularizada, a altura máxima que permita passar por baixo de viadutos e as redes de iluminação pública.

Também sao verificadas as condições de resistência e funcionamento dos palcos, onde vão se apresentar cantores, orquestras de frevos e dançarinos, camarotes e arquibancadas, onde estarão as pessoas que irão acompanhar os shows e os desfiles das agremiações.

O coronel Cunha explicou que os responsáveis pela instalação dos equipamentos devem estar com a documentação em dia, apresentar o Projeto de Execução, onde constam o número de pessoas, entradas e saídas de mergência com largura proporcional e os detalhes da construção.

“O eficiente trabalho que os bombeiros vêm realizando nos últimos dez anos, tem permitido que em Pernambuco se brinque o maior carnaval do Mundo sem qualquer caso de anormalidade de maior gravidade. Contamos com a competência de nosso efetivo e também com a participação dos foliões e organizadores, que estão entendendo nossa preocupação”, afirmou o comandante.

Ele disse ainda, que no período do Carnaval, além dos serviços de combate e extinção de incêndios e resgate de vítimas de acidentes diversos, os guardas-vidas irão atuar nas praias do Grande Recife, orientando os banhistas e turistas sobre os locais de risco, especialmente os próximos às valas e barretas.

“Os pernambucanos e visitantes podem contar com o trabalho eficiente do Corpo de Bombeiros durante todo o período carnavalesco. Em caso de emergência, podem ligar para o telefone 193”, concluiu o coronel Manoe,Cunha, comandante geral do CBMPE.

 

IMG-20180202-WA0057O empresário Marcelo Mesquita está ultimando a negociação com um forte grupo de empresários paulistas, para firmar uma parceria com o objetivo de implantar a área de circulação da tradicional publicação pernambucana. Na próxima terça-feira, o diretor-presidente da TOTAL vai viajar a São Paulo para concluir os entendimentos com o empresário Rodolfo Morais Filho, que comanda o grupo interessado, e assinar o contrato.

A Revista Total nos seus 14 anos de existência ininterrupta,  com circulação mensal, chega ao número 100 acumulando um patrimônio de isenção, imparcialidade, seriedade e credibilidade que a credencia para novos e arrojados passos. Além da edição impressa, dispõe de edição digital moderna, prática e flexível.

_20180202_131414

Mesquita afirmou que a partir do nº 100, a revista TOTAL vai adotar um posicionamento editorial inovador, de acordo com a sua história, o seu perfil e a sua filosofia.

“Será a revista que vai promover a integração entre Pernambuco e São Paulo, possibilitando uma abordagem nacional de ideias, propostas e projetos bem sucedidos em e para todas as esferas da administração pública”.

_20180202_131352

O público-alvo continuará sendo os Eleitores, Políticos; Parlamentares das três esferas legislativas; Gestores Públicos de todos os níveis e Empresas prestadoras de serviços à esfera pública.

CONTEÚDO – Mantendo sua filosofia, a TOTAL continuará com o foco em experiências administrativas bem sucedidas que possam servir de modelo para outras cidades e Estados. Vai abordar os Programas de Governo e suas formas de beneficiar as populações abrangidas. Continuará com a divulgação de ideias, projetos e serviços que venham a somar para o avanço social, tecnológico e para o aprimoramento das gestões.

O principal objetivo pretendido é fazer com que os pernambucanos e paulistas conheçam melhor o que acontece nos dois Estados, trocando e integrando experiências de sucesso, contribuindo para o aprimoramento do processo político, a elevação dos padrões de gestão pública, tudo resultando em melhores condições de vida para a sociedade e o aperfeiçoamento da cidadania.

 

IMG-20180202-WA0036

Presidente da Aesbe reafirma, em Brasília, que o setor de saneamento  é radicalmente contra o    Artigo 10-A da Medida Provisória  proposta pelo Governo Federal

 

A Medida Provisória que o presidente Michel temer (MDB) pretende mandar ao Congresso Nacional para alterar a Lei do Saneamento foi o motivo da palestra do presidente da Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (AESBE) e da Companhia Pernambucana de Saneamento-Compesa, Roberto Tavares, em Brasília. Ele foi o debatedor no Seminário “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – e os Desafios para a Gestão da Água e do Saneamento no Brasil”,  que aconteceu na sede do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

A minuta da Medida Provisória foi apresentada pelo então ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB) e tem o objetivo de alterar a Lei nº 11.445/2007 para obrigar os municípios a consultar o setor privado antes de prorrogar seus contratos de concessão com a empresa estadual.

Roberto Tavares disse que o setor é radicalmente contra o Artigo 10-A da MP, tendo em vista que a proposta vai ferir de morte o subsídio cruzado, que permite investimentos em municípios mais pobres, e pode provocar uma desestruturação do setor, pois vai separar os municípios rentáveis dos deficitários. “Estamos preocupados porque além de afetar o subsídio cruzado, ou seja, o equilíbrio que nos permite hoje operar com uma tarifa única em todos os municípios do mesmo estado, vai promover uma entrada pulverizada do Setor Privado, sem ganhos de escala”.

Ele explicou que a questão não é o público versus o privado, até porque as empresas estaduais de saneamento tem grandes parcerias público-privadas. “Queremos dizer que o setor privado é bem-vindo ao saneamento, mas se entrar de forma pulverizada vai desestruturar totalmente o que resta do setor do saneamento público brasileiro. O assunto precisa ser mais discutido com a sociedade e também com as empresas que operam o serviço”.

Roberto Tavares foi um dos debatedores do painel Acesso à Água Potável e ao Esgotamento Sanitário, ao lado do Assessor do Ministério das Cidades, Marcelo Lelis, do presidente do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos, e de Teófilo Monteiro, coordenador da Equipe Técnica Regional de Água e Saneamento da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) /Organização Mundial de Saúde (OMS). O Seminário Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – e os Desafios para a Gestão da Água e do Saneamento no Brasil foi organizado pelo Ipea e pelos Ministérios do Meio Ambiente e do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Agência Nacional de Águas (ANA), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e pelo Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG).

 

 

IMG-20180202-WA0032

O secretário da Casa Civil, Nilton Mota, representou o governador em exercício, Raul Henry, durante a solenidade de reabertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa de Pernambuco (ALEPE),  no Recife. Durante a leitura da mensagem ao Parlamento Estadual, Nilton destacou a importância do Poder Legislativo para a realização de projetos que dialogam com ações do Governo de Pernambuco visando a melhoria da vida da população. O auxiliar do governador Paulo Câmara também ressaltou que, diante das dificuldades políticas e econômicas, o Governo do Estado se manteve firme em direção a um futuro melhor para todos pernambucanos.

Nilton Mota ressaltou o equilíbrio financeiro de Pernambuco. “Enquanto diversos outros Estados submergiam numa dura crise fiscal e de gestão, mantivemos Pernambuco dentro de parâmetros norteadores que nos permitiram sair da inércia econômica induzida pela crise nacional, e sair de forma precoce, tomando dianteira frente a diversos outros governos estaduais e até do próprio Governo Federal. Atuamos pautados em um planejamento estratégico eficiente e em um modelo de gestão exitoso, premiado e referenciado nacionalmente e internacionalmente, apoiando-nos em valores éticos e técnicos, fortalecendo a ideia de que o trabalho feito com zelo e método concorre para que registros positivos sejam alcançados”.

“Aproveitamos o ensejo para enfatizar a importância da participação da Casa Legislativa que, conjuntamente com os demais poderes, prestou colaborações essenciais e decisivas no que diz respeito ao desenvolvimento do nosso Estado”, ressaltou o secretário.
Fotos: Hélia Scheppa/SEI

IMG-20180201-WA0068 IMG-20180201-WA0069Os empresários do ramo de exploração e produção de gesso instalados na Região do Sertão do Araripe receberão benefícios fiscais do Governo do Estado, o que vai reforçar o desenvolvimento e a expansão dos negócios gerados pelo Polo Gesseiro. O decreto nº 45.574, que institui a Sistemática Especial de Tributação para Gipsita, Gesso e seus derivados, foi assinado pelo governador em exercício, Raul Henry, no município de Araripina.

A medida altera os decretos n° 44.772, de 20 de julho de 2017, e n° 44.650, de 30 de junho de 2017, permitindo a concessão de novos benefícios fiscais para a restruturação do recolhimento do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de toda a produção polo gesseiro, como a postergação da primeira parcela e a possibilidade de parcelamento do ICMS em até 12 vezes. Importantes indutores econômicos e comerciais da região, a extração e processamento da gipsita movimenta mais de R$ 70 milhões por ano na economia do Estado.

Raul Henry disse que é uma decisão da maior relevância para a economia de cinco municípios do Sertão. “É uma reivindicação que recebemos há dez meses e que se apresenta como uma solução que simplifica a arrecadação e baixa a carga tributária. Essa é uma região importante, com uma atividade econômica que é a locomotiva do Araripe. Uma atividade que gera renda, que gera riqueza para a região. Então, o Governo tem que fazer sua parte: oferecer infraestrutura e criar as condições institucionais adequadas para que os setores funcionem”.

Ele ressaltou ainda a importância das atividades para a economia de todo o Estado, pois gera renda e muitos empregos diretos e indiretos. “O Polo Gesseiro é um dos polos de destaque da economia estadual. Então, é preciso que estejamos atentos porque são regiões que geram emprego e renda para o Estado. Precisamos estar sensíveis a esses pleitos para poder viabilizar essas atividades e propiciar o progresso das regiões”.

Com a criação da Sistemática, o ICMS do Polo passará a ser recolhido pelas mineradoras no segundo mês subsequente; também será concedida a postergação da primeira parcela do recolhimento do ICMS incidente sobre os estoques para 28/02/18; além da possibilidade de parcelamento do imposto mencionado sobre os estoques em até 12 parcelas. A novidade irá beneficiar os municípios de Araripina, Bodocó, Ipubi, Ouricuri e Trindade, sendo este último conhecido como a capital brasileira do gesso. O serviço concentra o recolhimento do ICMS nas mineradoras, exonerando o restante da cadeia, tanto nas operações relacionadas às saídas internas, bem como, nas saídas interestaduais e de exportação de gipsita e derivados. Será oferecido também os benefícios fiscais de crédito presumido e isenção nas prestações de serviço de transporte rodoviário interestadual das mercadorias.

O secretário executivo da Fazenda (SEFAZ), Bernardo Almeida, explicou que os técnicos da pasta estão à disposição do setor para a manutenção do diálogo e das parcerias. “Vamos manter essa conversa permanente aqui, no Araripe. Todo mês, uma equipe técnica estará junto com os empresários e o sindicato, ouvindo sobre a transformação da Sistemática, para que a gente possa sempre melhorar e, através desse comitê, vamos discutir e estudar as alterações”.

A presidenta do Sindicato da Indústria do Gesso do Estado de Pernambuco (SINDUSGESSO-PE), Ceissa Campos Costa, comemorou a concretização da iniciativa. “Essa decisão é fundamental para regularizar e moralizar o setor. Nós tínhamos aqui muitas divergências no preço, brigas internas de mercado e, hoje em dia, com a unificação do imposto, a gente consegue, agora, ter um controle maior das empresas que estão trabalhando na região do Polo Gesseiro. Muitas empresas que estavam sendo fechadas, voltaram a ser ativadas. Só até o momento, já tivemos um aumento de 60 empresas na região, então isso só tem a contribuir com o nosso mercado”, disse.

RIQUEZA – A economia do Sertão do Araripe gira em torno da extração de gipsita, que, após o processo industrial, é transformada em gesso. A gipsita e o gesso estão atrelados principalmente à cadeia da construção civil, em produtos como o cimento e derivados do gesso, e ao agronegócio, através do gesso agrícola, como condicionador e fertilizante de solos. Em 2017, foram extraídas aproximadamente 2,3 milhões de toneladas do produto nas 40 minas que compõem o Polo Gesseiro do Araripe, servindo de matéria-prima para 180 empresas calcinadoras, responsáveis pelo processo de transformação da gipsita em gesso; e para cerca de 300 fábricas de artefatos, onde são feitas as placas, forros e blocos de gesso utilizados na construção civil e na decoração de residências. Pernambuco também possui as maiores e mais puras reservas de Gipsita do Brasil, com cerca de 97% de teor de pureza.

O prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel, (PSL) ressaltou a relevância da medida. “Essa é uma ação importante porque simplifica a cobrança dos impostos e dá uma organização no sentido de toda a cadeia produtiva do gesso, na medida em que desonera os derivados da gipsita. Outro fator importante é que as empresas acabam querendo se regularizar. Havia uma informalidade grande no setor, e essa informalidade tende a diminuir na medida em que essa cobrança se dá na base do setor, na matéria-prima do setor. Então, a gente comemora esse momento”, declarou o prefeito Raimundo Pimentel.

Participaram da solenidade, além de Pimentel, os prefeitos João Bosco (PT), de Granito, e Cleomatson Coelho (PMN), de Santa Filomena, os deputados federais Tadeu Alencar (PSB) e Luciano Bivar (PSL), os deputados estaduais Rodrigo Novaes (PSD), Roberta Arraes (PSB), Socorro Pimentel (PSL) e Lucas Ramos (PSB), o ex-prefeito de Araripina e ex-deputado Emanuel Bringel,; o vice-prefeito de Araripina, Bringel Filho, o presidente da Câmara Municipal de Arararipina, vereador Evilásio Matheus, e o diretor regional da Secretaria da Fazenda, Elias Júnior.
Fotos: Roberto Pereira/SEI

Fechar