IMG-20171230-WA0000
Guerra entre FBC e Jarbas agitou o mundo político no final de 2017Foto: Arte: Roger Vieira/Folha de Pernambuco

O tempo joga contra o senador Fernando Bezerra Coelho, que luta para assumir o controle do PMDB-PE. Enquanto depende do posicionamento da Justiça de Pernambuco sobre a dissolução do diretório estadual do partido, não consegue avançar com as costuras para garantir a filiação de lideranças à sigla, como havia prometido.

Para convencer o presidente nacional da agremiação, Romero Jucá, a entregar a agremiação ao seu grupo, FBC garantiu que iria ampliar a bancada peemedebista no Congresso. Falou em levar cerca de seis deputados federais, sem citar nomes.

Porém, dois deles já teriam negado que irão migrar. Marinaldo Rosendo (PSB), que teve seu nome associado à lista, está negociando seu embarque no DEM. Da mesma forma, João Fernando Coutinho (PSB) já teria dito ao próprio deputado Jarbas Vasconcelos, que ainda detém o controle do PMDB-PE, que não iria deixar as hostes socialistas, segundo fontes peemedebistas.

Há quem diga, inclusive, que o ministro Fernando Filho (Minas e Energia), que deixou o PSB, articula seu ingresso no PR e, por isso, também não pode ser incluído no time dos que reforçarão a bancada peemedebista, caso seu pai passe a comandar a sigla.

Assim, a tese de que o grupo de Jarbas não teria conseguido ampliar a agremiação, que foi usada para favorecer a intervenção, começa a perder força. Ciente de que depende do posicionamento da Justiça de Pernambuco para seguir com seu plano, FBC já teria, inclusive adiado o prazo que estabeleceu para resolver o imbróglio.

De início, Romero Jucá bradou que a dissolução do PMDB-PE deveria ser concretizada em janeiro do ano que vem. Agora, no entanto, se fala que o desfecho deve acontecer somente no mês posterior. Por isso, o grupo de FBC pede a celeridade da análise da Justiça de Pernambuco sobre o caso, pois sabe que o clima de indefinição pode inviabilizar a filiação dos quadros prometidos. Se as incertezas se estenderem até o mês de março, quando se dará o prazo de janela partidária, o estrago pode ser ainda maior.

Chamado
Nesta quinta-feira (28), o deputado Jarbas Vasconcelos partiu novamente para o ataque contra Jucá. Em artigo, publicado na Folha de São Paulo, disse que o rival está “tomando de golpe a legenda” para entregá-la a FBC. No texto, também coloca que a “prática da intervenção – que remonta aos tempos mais sombrios que o país já viveu e agora faz parte da gestão do ‘novo MDB’ – não ficará restrita a Pernambuco”.

“Por isso, é hora de as vozes e de as posturas contrárias a tudo isso se fazerem presentes. É hora de outros membros do partido agirem para evitar que esse rolo compressor antiético e amoral siga em frente; caso contrário, ele atingirá muitos daqui para frente”, afirmou.

Folha de Pernambuco

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar