IMG-20171019-WA0019

Foram anunciados os nomes dos cinco escritores que conquistaram o V Prêmio Pernambuco de Literatura, que agora passará a se chamar Hermilo Borba Filho de Literatura, em homenagem ao centenário de nascimento do escritor. O anúncio foi feito pelo governador Paulo Câmara (PSB), em solenidade no Palácio do Campo das Princesas.

Paulo Câmara disse que a premiação tem o objetivo de promover o fomento da produção literária em todas as macrorregiões de Pernambuco e a democratização do acesso ao livro e à leitura. Ele disse que o nome do escritor é o reconhecimento da importância de Hermilo para a cultura de nosso Estado.

A nova denominação veio junto com outras novidades que serão implementadas na próxima edição, como o aumento nos valores pecuniários e ampliação do quadro de contemplados. “O Prêmio Hermilo Borba Filho é, sem dúvida, um importante pilar na estruturação da política que vem sendo desenvolvida para um setor tão fundamental como a cultura. O nosso governo continuará fazendo tudo o que for possível no sentido de valorizar e apoiar as boas iniciativas comprometidas com a literatura e com todos e todas que, de alguma forma, ajudam a construir esse rico cenário”, afirmou o governador.

Sobre a modificação no nome do prêmio, Paulo afirmou que considera uma homenagem mais do que justa à memória do intelectual pernambucano. “Além disso, a honraria representa um verdadeiro incentivo para que as novas gerações conheçam o seu trabalho e sua inestimável contribuição para a cultura de Pernambuco e do Brasil. Sinto-me confiante ao vislumbrar que esse gesto poderá contribuir, em larga medida, para a transmissão e o cultivo do saber cultural entre gerações”, completou.

PREMIADOS – Foram cinco os escritores pernambucanos agraciados com o prêmio: Ezter Liu, que representa o Agreste, recebeu o Grande Prêmio, com o livro de contos “Das Tripas Coração”, levando a premiação de R$ 15 mil, Walter Cavalcanti Costa, da Mata Norte, venceu com o romance “O Velocista”, Fred Cajú, do Recife, foi contemplado pelo livro de poemas “Nada Consta”, Enoo Miranda, de Nazaré da Mata, levou o prêmio pelo livro de poemas “Fogo fato”, e Amâncio Siqueira, de Garanhuns, venceu com o romance “Absinto”. Estes últimos receberão a premiação no valor de R$ 5 mil. Os autores terão suas obras inéditas editadas pela Companhia Editora de Pernambuco (CEPE).

O secretário de Cultura, Marcelino Granja, ressaltou a atitude do governador Paulo Câmara de, em um momento de crise como a que o País passa, aumentar as verbas para incentivar a cultura como  um ato de coragem política. “Esse gesto é de quem tem o tino para criar instrumentos de mais acesso e democratização da cultura. Além disso, por meio do decreto assinado, o governador deixa marcado o crescimento da política cultural de Pernambuco”.

Sobre a VI edição do prêmio, a ser realizada em 2018, o secretário explicou que a premiação passará de R$ 40 mil para R$ 90 mil. “Agora, iremos premiar também os segundos lugares. Um robustecimento dessa honraria, que, agora, terá no nome a grandeza de Hermilo, uma referência como escritor que marca as artes e a cultura pernambucana”, acrescentou. Serão concedidas premiações de R$ 20 mil para o grande vencedor, cinco prêmios de R$ 10 mil para os primeiros colocados nas quatro macrorregiões do estado e quatro prêmios de R$ 5 mil para os segundos colocados nas quatro Macrorregiões do Estado, conforme estipulado no Edital da seleção pública.

O gestor do Centro Apolo-Hermilo, Carlos Carvalho, agradeceu e ressaltou que o gesto do governador Paulo Câmara de denominar o prêmio Hermilo Borba Filho, no ano do centenário de seu nascimento, marca a história de Pernambuco. “Não basta ser humano ou nascer humano. Temos que nos tornar humanos e, para nos tornarmos humanos, uma das armas da civilização é a arte. E quando o governador institui o prêmio Hermilo Borba  Filho, ele faz esse gesto para a história. A cultura de Pernambuco agradece”.

Também prestigiaram o evento os secretários Márcio Stefanni, de Planejamento e Gestão, Nilton Mota, da Casa Civil, Roberto Franca, do Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Antonio Figueira, da Assessoria Especial, João Campos, chefe de Gabinete, Ruy Bezerra, da Controladoria Geral, o vice-prefeito do Recife, Luciano Siqueira (PCdoB), representando o prefeito Geraldo Julio (PSB), a presidente da FUNDARPE, Márcia Souto, o presidente em exercício da CEPE, Ricardo Melo; a presidente da Academia Pernambucana de Letras, Margarida Cantarelli, o reitor da Universidade de Pernambuco (UPE), professor Pedro Falcão, e os deputados estaduais Eduíno Brito e João Eudes.

Fotos: Roberto Pereira/SEI

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar