IMG-20171009-WA0142

A Usina Pumaty, uma das mais tradicionais dos Estado de Pernambuco, começou a moagem da safra 2017/2018 de cana-de-açúcar e deverá movimentar cerca de R$ 300 milhões no dois anos de trabalho. Depois de muitos anos fechada, a usina foi reaberta em 2015, depois de muitos esforços, inclusive incentivos fiscais concedidos pelo Governo de Pernambuco, através da redução de carga tributária para operações do setor no Estado. Cerca de 5 mil operários serão empregados nas diversas atividades da usina.

IMG-20171009-WA0144

A expectativa é de que sejam produzidas 800 mil sacas de cana-de-açúcar e 33 milhões de litros de etanol na safra 2017/2018. Além disso, o parque fabril passará a produzir e comercializar álcool em gel, a partir do próximo ano. Além de Joaquim Nabuco, Pumaty beneficia também a população de Água Preta, Palmares, Catende, Maraial, Quipapá, Gameleira, Ribeirão, Bonito e cidades do norte de Alagoas.

O governador Paulo Câmara (PSB) participou do início festivo da moagem e ressaltou a relevância do fato. “O que nós estamos vendo, hoje, é a consequência do nosso trabalho, da nossa parceria e, acima de tudo, do esforço de muita gente que tem compromisso com a região, com Pernambuco e com o desenvolvimento das pessoas. E eu fico feliz em saber que a usina Pumaty, por mais um ano, vai poder iniciar essa moagem, gerando emprego e renda, e, ao mesmo tempo, mantendo as tradições de Pernambuco ser um grande produtor de açúcar e álcool. Pumaty é uma usina que tem história, tradição e tem muito ainda o que produzir em favor de Pernambuco e do povo da Mata Sul”.

IMG-20171009-WA0145

IMPORTÂNCIA – Visando contribuir para a retomada das atividades do setor, que emprega milhares de pernambucanos e impulsiona significativamente a economia da Zona da Mata, o Governo de Pernambuco concedeu, em 2015, benefício fiscal nas operações com Álcool Etílico Hidratado Combustível (AEHC). A medida proporcionou uma redução de 50% na carga tributária para usinas em Recuperação Judicial inativas há mais de um ano e que estejam arrendadas a cooperativas de produtores de cana-de-açúcar.

Através desta ação, foi possível a retomada da produção em duas grandes usinas da Zona da Mata: a Cruangi (Mata Norte) e Pumaty (Mata Sul), que se encontravam paralisadas e em processo de recuperação judicial, através de arrendamento as Cooperativas de Produtores de Cana, COAF e AGROCAN, respectivamente, e, como forma de soerguimento do setor sucroalcoleiro, apoiada pelo Governo do Estado. O setor também foi beneficiado com a alteração das alíquotas do ICMS do álcool, reduzidas de 25% para 23%. Em média, o faturamento do setor é de R$ 2,4 bilhões anuais, dos quais aproximadamente R$ 552 milhões são arrecadados para o Estado por meio do ICMS.

O diretor da Cooperativa do Agronegócio da Cana-de Açúcar (AGROCAN), Gerson Carneiro Leão, agradeceu o apoio do Governo do Estado. “Nós contamos com a parceria de muita gente para conseguir reerguer essa usina. Nós temos muito que agradecer ao governador Paulo Câmara por sempre estar atento e disposto a contribuir com o setor. Mas eu preciso também reconhecer o empenho desses operários, que se dedicaram e se sacrificaram para que nós pudéssemos estar aqui hoje”.

O secretário estadual de Agricultura e Reforma Agrária, Wellington Batista (PDT), ressaltou que a parceria entre o Estado e a Cooperativa foi fundamental para o êxito da retomada das atividades da usina. “Esse é um momento importante, momento de celebrar a parceria, celebrar também o corporativismo. Porque é através do corporativismo que essa fábrica tem conseguido esse êxito e esses resultados de recursos para a economia local. Enfim, tudo que nós precisamos para enfrentar os desafios que o país enfrenta”, enfatizou.

O prefeito de Joaquim Nabuco, Neto Barreto, enfatizou a importância da usina para a economia do município e da região e avaliou o impacto previsto com a geração de novos empregos e renda. “Essa usina é de grande importância, pois, com mais essa quarta moagem, apresenta um impacto financeiro muito bom, excelente. E nossa cidade, que conta com um comércio pequeno, vai poder ganhar uma movimentação econômica maior. E isso vai beneficiar também toda a região”, disse.

Também participaram do evento, o secretário da Casa Civil, Nilton Mota, o deputado federal João Fernando Coutinho, os deputados estaduais Eriberto Medeiros, Aluísio Lessa, Antônio Moraes e Clodoaldo Magalhães, vereadores, empresários e outras autoridades da região.

PRODUÇÃO – Atualmente, Pernambuco é o segundo maior produtor de cana-de-açúcar do Nordeste, com uma produção média estimada em 12 milhões de toneladas/ano, gerando cerca de 265 mil empregos diretos e indiretos. O Estado contabiliza, hoje, 13 usinas em operação. A Zona da Mata é a maior produtora de Pernambuco. No total, são 25 cidades que têm na indústria sucroalcooleira a sua principal atividade. De acordo com informações do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Pernambuco (Sindaçúcar), na safra 2015/2016, a produção chegou a 11 milhões de toneladas. Foram 353.145 m³ de etanol e 809.527 toneladas de açúcar.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar