2daf91ced1b9d71875af67e52c2b87cb
O médico Gabriel Neto (PRB), vice-prefeito de São Lourenço da Mata, assumiu a Prefeitura do município, no lugar do prefeito Bruno Pereira (PTB), que foi afastado das funções por determinação do desembargador Odilon de Oliveira Neto. Dr. Gabriel disse ao assumir, que sabe da responsabilidade mas anunciou que vai fazer um levantamento de toda a parte financeira o que espera concluir em cem dias.
O prefeito interino, que foi eleito na chapa do prefeito afastado, afirmou que afastou-se politicamente do antigo aliado, ao tomar conhecimento das denúncias de várias irregularidades. “Muita gente começou a falar da forma como o prefeito estava agindo e, ao verificar que as acusações eram verdadeiras, decidi me afastar da administração. Pedi para sair da Secretaria da Saúde”,
O presidente da Câmara Municipal, Dênis Alves (PTN), também rompeu com o prefeito e alegou que Bruno havia descumprido o acordo feito antes das eleições e estava deixando o pai dele, o ex-prefeito Jairo Pereira, mandar na administração. “Não aceitei as interferências e rompi com ele”, declarou.
POSSE – Para ter acesso ao prédio da Prefeitura, o novo gestor contou com o apoio da Polícia Militar, uma vez que as portas do prédio e dos gabinetes estavam trancadas e as chaves não estavam nos lugares devidos. O prefeito chegou ao local acompanhado de vários correligionários, que gritavam e agradeciam a decisão da Justiça.
Além de Bruno Pereira, foram afastados os secretários de Saúde Breno Nogueira e a de Finanças Jucineide Pereira de Melo e quatro outros servidores públicos municipais. A acusação é de que o grupo estaria envolvido nos crimes de fraude na contratação de empresas de coleta de lixo e de realização de exames clínicos, de desvio de função de servidores, além de alterações no Sistema de Supervisão das Contas Públicas.
Durante a “Operação Tupinambá”, os policiais apreenderam R$ 23 mil em espécie na residência do prefeito Bruno Pereira e outras duas pessoas, uma empresária e um guarda civil municipal foram presos em flagrante por porte ilegal de armas. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas cidades do Recife, Caruar e Bezerros.
A ação da Polícia Civil, segundo o chefe da PC Joselito Amaral, foi realizada por determinação do Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar