IMG-20170906-WA0043
O deputado federal Jarbas Vasconcelos PMDB), que lidera o seu partido há mais de trinta anos, está com um grande dilema para resolver. É que nos últimos dias, ele está em uma situação muito difícil de definir, uma vez que está sendo procurados por dois pré-candidatos ao Governo do Estado: o governador Paulo Câmara (PSB), candidato a reeleição, e o senador Fernando Bezerra Coelho (ainda filiado ao PSB).
Desde o período campanha eleitoral de 2015, quando Jarbas fez as pazes políticas com o então governador Eduardo Campos (PSB), que o peemedebista vem mantendo a fidelidade com os socialistas, de quem se manteve afastado após desentendimento com o ex-governador Miguel Arraes (PSB). Até alguns dias, o apoio de Jarbas à reeleição de Câmara era tido como certo. Inclusive, porque Raul Henry (PMDB), político mais ligado ao deputado, é o vice-governador e deve continuar na chapa.
No entanto, em um evento ocorrido no último final de semana, em Caruaru, o senador Fernando Bezerra Coelho praticamente anunciou sua saída do PSB, juntamente com seu grupo político sediado em Petrolina, e adiantou que é candidato ao Governo do Estado. No mesmo discurso, lembrou que há mais de dez anos, apoiou a candidatura de Eduardo Campos, que era considerada uma zebra. Enfatizou que naquela ocasião, Petrolina e Caruaru foram os primeiros municípios a anunciar apoio a Campos.
Para complicar ainda mais a situação, Jarbas Vasconcelos, em entrevista no programa de Geraldo Freire, na Radio Jornal, fez elogios a FBC e disse que poderia apoiar a sua decisão. Para jogar mais fogo na fogueira, Jarbas, inimigo fidagal do PT, admitiu a hipótese de aceitar a reconciliação com os petistas.
O governador Paulo Câmara não quis comentar os acontecimentos, mantendo o discurso de que sua preocupação atual, é governar o Estado e resolver os mais diversos problemas que tem enfrentado. Adiantou que os assuntos eleitorais só serão definidos depois do carnaval de 2018.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar