IMG-20170824-WA0092
Uma das mais importantes obras do Governo do Estado para o combate a falta dágua na Região do Agreste, poderá estar concluída até
o final do ano e começar a atender cerca de um milhão de pessoas. O governador Paulo Câmara (PSB) reuniu-se em Brasília, com o ministro da Integração nacional, Hélder Barbalho (PMDB), e mostrou os avanços dos trabalhos que estão sendo coordenados pela Compesa e precisam das liberações dos recursos do Governo Federal para que não sejam interrompidos.

O governador também tratou sobre a liberação da emenda da bancada pernambucana ao Orçamento Geral da União (OGU), no valor de R$ 164 milhões, recursos que serão destinados para as obras da Adutora. A promessa de liberação desses recursos foi feita pelo ministro, em reunião com os parlamentares, no último mês de abril, quando assegurou a liberação de R$ 11 milhões do orçamento do próprio Ministério, nos próximos dias, e lutará para desbloquear mais R$ 40,5 milhões no mês de setembro.

“A Adutora do Agreste é a principal obra hídrica de Pernambuco, pois atende a região com o maior déficit no fornecimento de água do Estado. É fundamental que não haja contingenciamento de recursos, pois a obra está com ritmo acelerado e é fundamental  para levar água do Rio São Francisco para várias cidades do Agreste e do Sertão”,  explicou o governador.

Participaram da audiência, o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry (PMDB), o secretário de Planejamento e Gestão, Márcio Stefanni, o deputado federal Fernando Monteiro, o presidente da Compesa, Roberto Tavares, o secretário nacional de Infraestrutura Hídrica, Antônio de Pádua, e o secretário nacional da Defesa Civil, coronel Renato Newton Ramlow.

PROJETOS – Além da Adutora do Agreste, o Governador solicitou o empenho da Integração Nacional para liberação dos recursos para diversos municípios do Estado, cujos projetos foram apresentados pela Compesa e aprovados pela Defesa Civil Nacional, a exemplo de Custódia, Caetés e Capoeiras. Também mostrou a necessidade do DNOCS iniciar, imediatamente, a conexão da Adutora do Pajeú com a Cidade de Triunfo.

Paulo Câmara convidou Helder Barbalho para vir a Pernambuco em três agendas: Na Mata Sul, atingida pela enchente este ano, para assinar o convênio de aplicação de geomantas, na Mata Norte, para inaugurar a interligação do Sistema Sirijí com o Sistema Jucazinho e, no Sertão, para visitar as obras das adutoras do Moxotó e do Agreste.

Fotos: Humberto Pradera/Divulgação

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar