Por Márcio Maia

hemobras-arq-divulgacao

O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), está tentando viabilizar a decisão de transferir o funcionamento da Hemobrás, instalada em Goiana, para uma nova fábrica que seria construída pelo Governo Federal, com recursos de uma empresa multinacional, na cidade de Maringá, no Paraná, município de onde o ministro já foi prefeito e onde tem seu reduto eleitoral, já tendo sido eleito deputado federal por quatro vezes. É uma medida casuística e que vai prejudicar bastante o Estado de Pernambuco.
Ontem, em entrevista ao programa Geraldo Freire, da Rádio Jornal, ele terminou discutindo com os jornalistas e os acusou de estarem desinformados sobre o assunto. Nas entrelinhas, ele chegou a reconhecer que tem interesse em beneficiar o seu reduto político se aproveitando da eventual situação de estar ocupando o cargo no Ministério da Saúde.
A bancada pernambucana na Câmara Federal não está gostando da intenção do ministro e está se mobilizando para evitar que se concretize. Hoje, o deputado federal Augusto Coutinho (SD) disse ter conversado com o presidente da República, Michel Temer (PMDB), e ele lhe garantiu que a fábrica não será transferida para o Paraná, como deseja o ministro. “Tenho certeza que a vontade do ministro não irá prevalecer e que vamos lutar para que Pernambuco não seja prejudicado por essa medida”, afirmou.
O senador Humberto Costa (PT) considerou uma politicagem barata a intenção de Ricardo Barros, adiantando que a ideia dele é impossível de ser concretizada, porque a legislação (Lei do Sangue) não permite que empresas privadas atuem na área. “Tudo ligado a doação e manipulação de sangue humano e hemoderivados é monopólio do Governo Federal.
O petista lembrou que os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff deram todo apoio para a concretização da construção da fábrica, investindo muitos recursos. Enfatizou que Pernambuco tem uma forte tradição na área de manipulação de sangue iniciada há décadas com o extraordinário trabalho do Hemope. “Os especialistas pernambucanos têm muita competência e têm reconhecimento internacional”.
Humberto Costa disse ainda que a fábrica da Hemobrás em Goiana está com cerca de 70 por cento concluída e que no aspecto tecnológico está com 60% implantada.
O Blog Revista TOTAL repudia de forma veemente a intenção do ministro Ricardo Barros e confia no trabalho e na força dos senadores e deputados federais para que Pernambuco não perca esse importante empreendimento, que recebeu todo apoio do então governador Eduardo Campos (PSB) e do atual Paulo Câmara (PSB).

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar