IMG Aluísio Moreira (81992495779)_6O grande sucesso de público e movimentação financeira fez com que o governador Paulo Câmara (PSB) anunciasse que no próximo ano, a Feira Nacional de Negócios do Artesanato (FENEARTE) terá mais um dia de atividades. Os organizadores informaram que nos onze dias da feira, mais de 300 mil pessoas entraram no Centro de Convenções, em Olinda, movimentando mais de R$ 40 milhões, superando as expectativas dos mais de 5 mil expositores que ocuparam 800 espaços. O Governo do Estado fez um investimento de R$ 4,5 milhões, gerando cerca de 2,5 mil vagas de postos de trabalho temporários.
O governador Paulo Câmara e a primeira dama Ana Luiza Câmara visitaram a feira, cumprimentou visitantes e entregou os certificados de participação aos 63 artesãos que estavam na Alameda dos Mestres. Ele afirmou que a Fenearte, que teve sua 18ª edição, é um exemplo de política pública em favor do artesanato pernambucano, que é reconhecido em todo o Mundo por toda sua grandiosidade. “O evento está consolidado como a maior feira de artesanato da América Latina, mostrando que a população continua acreditando e valorizando a cultura e os artistas”.
 
Câmara disse que, como governador só tem que parabenizar a todos que se esforçaram para que o evento tivesse êxito extraordinário. “Marcada por muita criatividade e pelo fortalecimento da nossa cultura e das nossas raízes, a Fenearte é um grande exemplo de valorização da nossa cultura e dos nossos artistas. E foi um sucesso. A feira vem se consolidando como a maior feira de artesanato da América Latina, o que mostra que valorizar a cultura vale a pena independente de qualquer coisa”.
 
Constatando o sucesso da 18ª edição, em 2018, ele anunciou a Fenearte terá um dia a mais. Ao invés dos 11 dias de feira, começando na quinta-feira e se estendendo até o domingo da semana seguinte, a feira será aberta na quarta-feira. “Isso nos dá a certeza de que estamos fazendo certo, prestigiando a cultura e os artistas pernambucanos e de todo o Brasil, e, com certeza, vai ser um sucesso porque tudo que é feito com carinho e valorização da cultura, dá certo”, afirmou.
 
O coordenador da Fenearte, Thiago Angelus avaliou como positivo o saldo dos 11 dias de feira, apontando como diferencial uma das novidades do evento deste ano. “O novo formato foi aprovado pelo público. As pessoas que visitaram, e os próprios artesãos, viram que os corredores estão mais largos, o que possibilitou fazer um passeio na feira de forma mais confortável. Isso fez com que houvesse um crescimento na bilheteria. Encerramos esta edição com uma grande novidade anunciada pelo governador: de que teremos um dia a mais no ano que vem. Se estamos ampliando, mostra que estamos no caminho certo, que a feira está crescendo e se consolidando cada vez mais”.
 
O mamulengueiro Mestre José Lopes, de Glória do Goitá, que participou de todas as edições da Fenearte, contou que, apesar da crise, a 18ª edição foi muito boa para ele. “O artesanato é muito representativo. Todo mundo gosta: o rico, o pobre, seja lá quem for. Porque é uma coisa que veio com nossos antepassados. Pernambuco é muito forte na cultura popular e é por isso que o artesão está sendo valorizado nessa feira”.

 
 
Fotos: Aluísio Moreira/SEI

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar