IMG-20170711-WA0085

O Governo do Estado iniciou uma nova fase da Operação Prontidão. que visa atender as necessidades dos 27 municípios da Zona da Mata Sul e Agreste atingidos pelas pesadas chuvas ocorridas desde o mês de maio e que estão em Estado de Emergência. A partir de agora, os prefeitos e prefeitas dos municípios serão recebidos pelo governador Paulo Câmara para discutir as especificidades das ações assistenciais e de reconstrução de cada cidade. Os primeiros foram os gestores Rildo Reis, de Amaraji, Juninho Amorim, de São Benedito do Sul, e Rolph Junior, de Belém de Maria. Desde o início da Operação, o Governo tem atuado permanentemente nos municípios, com ações humanitárias e de infraestrutura para restabelecer a normalidade em cada localidade prejudicada.

O governador Paulo Câmara disse que as ações serão de acordo com o planejamento já em fase de execução. “Vamos receber individualmente os prefeitos e prefeitas dos municípios atingidos no intuito de ver as ações que podem ser feitas neste mês de julho, que é um mês que ainda chove. E vamos nos preparar também para quando a chuva passar, agora, em agosto. A gente tem o compromisso de fazer com que as cidades voltem à normalidade e voltem a funcionar melhor do que estavam antes, com a reconstrução das casas, acessos e prédios públicos, que já estão no nosso planejamento”.

Câmara afirmou ainda que, desde o primeiro momento, o Governo do Estado atuou em parceria com os municípios. “Vamos fazer as parcerias necessárias, conversar muito com quem se precisa conversar, fazer um planejamento adequado e continuar a trabalhar. Nós estamos trabalhando muito, em pleno sábado recebendo os prefeitos, e tendo a certeza de que temos muito o que fazer ainda, mas que vamos fazer juntos. Vamos enfrentar esse desafio e, ao mesmo tempo, recuperar todas as cidades que tiveram algum tipo de prejuízo com as cheias”.

No período, ficaram desabrigadas 1.052 pessoas, 8.336 estão desalojadas e ocorreram cinco óbitos. Até o momento, já foram arrecadadas e distribuídas cerca de 351,3 toneladas de cestas básicas, incluindo alimentos de pronto consumo; 261.600 m² de lonas; 17.292 kits dormitórios; 19.654 colchões; 186 toneladas de alimentos avulsos; 231.558 litros de água; 9.693 kits de limpeza; 5 mil kits de higiene; 16,8 toneladas de materiais de higiene e limpeza; e 118,5 toneladas de roupas.

O coronel Manoel Cunha, comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco, informou que as unidades da corporação continuam atuando nas cidades atingidas. “Nossas equipes de resgate, busca e salvamento continuam em atividades nas áreas atingidas, inclusive dando apoio aos técnicos das Prefeituras no trabalho de reestruturação das áreas atingidas”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar