IMG-20170711-WA0084

O governador Paulo Câmara (PSB) disse estar otimista sobre a solução dos problemas financeiros do Estaleiro Atlântico Sul (EAS), localizado no Complexo Portuário de Suape, no Cabo de Santo Agostinho. A afirmação foi dada após o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, ter assegurado que a instituição financeira federal encontrará soluções para os empréstimos ao Estaleiro Atlântico Sul (EAS), essenciais para o planejamento de curto e médio prazo do polo naval.

Câmara explicou que a visita ao banco, no Rio de Janeiro, foi importante. “Viemos defender os empregos de mais de 6 mil pernambucanos e também o investimento que foi feito para receber o polo naval. Temos hoje uma mão de obra altamente qualificada, de nível mundial e que tem respondido a todos os desafios que são colocados. Por tudo isso o Atlântico Sul é uma âncora do pólo metalomecânico, essencial para o desenvolvimento de nosso Estado”.

O governador esteve na sede do BNDES com o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry, o secretário de Planejamento e Gastão, Márcio Stefanni, e o deputado federal Fernando Monteiro. O polo naval de Pernambuco tem como principais empresas o EAS e o Estaleiro Vard Promar. Juntos, eles geram mais de 6 mil empregos diretos.

De acordo com Paulo Câmara, as equipes técnicas do BNDES e do EAS também se reuniram na sexta-feira passada, para elaborar um acordo que possibilite à instituição financeira, efetuar os repasses de recursos do empréstimo obtido em 2009. “Nossa posição é na defesa de encontrar uma solução técnica que proteja os interesses do BNDES, mas também assegure a continuidade desse novo segmento da economia de Pernambuco, gerador de renda e de empregos de alta qualificação”, argumentou o governador de Pernambuco.

Fotos: Ennio Benning/SEI

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar