IMG_0364O clube que vencer a partida entre Salgueiro e Sport, amanhã, no Estádio do Carcará, no Sertão, vai receber a Taça Bicentenário da Revolução Pernambucana de 1817. O anúncio foi feito durante um encontro no Palácio do Campo das Princesas, entre o governador Paulo Câmara, o presidente da FPF, Evandro Carvalho, e os presidentes das agremiações. O nome do troféu faz parte das comemorações da passagem dos 200 anos do movimento que tornou Pernambuco um Estado Republicano, cinco anos antes da Independência do Brasil.  A Revolução de 1817 foi o único movimento separatista no Brasil que chegou a ter um governo republicano, instalado durante 74 dias, sob o ideário de “liberdade, igualdade e fraternidade”.
Paulo Câmara disse que a homenagem é muito importante, uma vez que o futebol monopoliza as atenções da maioria dos pernambucanos. “Como governador de Pernambuco, tenho que agradecer à Federação Pernambucana de Futebol e aos clubes por essa oportunidade de estarmos homenageando a Revolução de 1817. A taça representa o reconhecimento do movimento, que lutou por liberdade, justiça e por um Brasil melhor. Mais uma vez, em períodos difíceis como esse que estamos passando, é importante estarmos lembrando de um momento que buscou um País melhor”.
O governador registrou a importância do esporte na vida da população, tanto na área do lazer como na economia. “O futebol se encaixa na história de Pernambuco. O futebol pode ajudar muito, como sempre ajudou, na formação de jovens e no futuro deles, podendo dar oportunidade aos jovens atletas de terem uma vida melhor”.
Para Carvalho, a gravação do Bicentenário de 1817 na taça é um reconhecimento da FPF da importância do movimento para o Estado. “Reconhecemos a grandeza da história de Pernambuco. Além disso, é uma oportunidade que a Federação teve de se aliar e de se alinhar ao governador Paulo Câmara na homenagem à Revolução Pernambucana. Então, a FPF e os clubes pernambucanos tiveram e têm o maior prazer em instituir o troféu em homenagem ao Bicentenário”.
A partida de amanhã tem um sentido especial, pois será a primeira vez que uma partida final do Campeonato Pernambucano de Futebol Profissional será disputada em uma cidade do Interior. 
O jornalista Márcio Maia enfatizou que essa final é a consagração do processo de fortalecimento dos times do Interior iniciada pelo ex-presidente da FPF Carlos Alberto de Oliveira, que tanto lutou pela causa por entender que as transmissões das partidas do Sudeste através das antenas parabólicas estavam acabando com os torcedores dos clubes pernambucanos. “Carlos Alberto tinha uma larga e certeira visão sobre essa questão e fez todo o esforço, com o apoio do então governador Eduardo Campos através do programa Todos com a Nota, para fortalecer os clubes interioranos. Infelizmente, o projeto foi desmontado, mas ainda dá frutos”.
Durante o encontro, também estavam presentes os secretários Antonio Figueira (Casa Civil) e Felipe Carreras (Turismo, Esportes e Lazer), o secretário-executivo da Casa Civil, Marcelo Canuto, o secretário-executivo de Articulação Parlamentar da Casa Civil, André Campos, a presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (FUNDARPE), Márcia Souto, o presidente de honra do Salgueiro, Clebel Cordeiro, e o presidente do Sport, Arnaldo Barros, José Luís da Mota Menezes e Margarida Cantarelli, da Comissão Organizadora do Bicentenário da Revolução de 1817,
 e o diretor de competições da FPF, Murilo Falcão.
Entre as atividades que estão sendo realizadas ao longo deste ano em homenagem à Revolução de 1817, estão exposições culturais, construção de um monumento em referência ao marco e a publicações de livros. 
 
Fotos: Aluisio Moreira/SEI

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar