indexO novo organograma do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco vai possibilitar a ampliação da atuação da corporação em diversas cidades do Interior, principalmente na questão relativa à segurança da população. As novas unidades vão realizar ações preventivas, através de vistorias e fiscalização feitas pelos Centro de Atividades Técnicas (CATs), que serão implantados.

O coronel Manoel Cunha, comandante geral, disse que a concretização do novo organograma era uma velha aspiração dos bombeiros militares pernambucanos. “Passamos um bom tempo estudando as modificações necessárias para aumentarmos nossas atividades, atingindo municípios que vinha sendo atendidos de forma precária”, explicou.

Ele anunciou que estão sendo criados novos Grupamentos e novos CATs. O comandante disse ainda que a ampliação irá se concretizar com a conclusão do Curso de Formação de Soldados (CFSd) no segundo semestre dese ano. “Com mais pessoal, vamos poder atender a mais cidades com maior eficiência e rapidez, pois as distâncias estarão diminuídas com as novs unidades”.

O coronel Cunha enfatizou ainda a intensificação dos serviços na área de prevenção, com mais eficiência nas vistorias e fiscalizações dos prédios e eventos onde existem muita movimentação de pessoas. “Esse trabalho que vem sendo feito com muita competência, está repercutindo positivamente uma vez que não temos registrado casos de gravidade”.

Ele falou também sobra a criação da Academia de Bombeiro Militar dos Guararapes, que ficará responsável pela formação, preparação e aprimoramento dos bombeiros militares em Pernambuco. “Essa foi uma grande conquista, porque assim teremos condições de termos um efetivo em plenas condições de cumprir nossa missão, que é salvar a vida e o patrimônio dos pernambucanos.

Ele disse que o organograma tem como ponto inicial a Lei de Organização Básica de 2013.

O oficial explicou que, com as novas Diretorias Integradas do Interior, os efetivos dos grupamentos terão mais condições de agir com mais rapidez, inclusive diminuindo consideravelmente o tempo resposta. Ressaltou a importância da descentralização para a prestação de um serviço mais eficiente, cumprindo a principal meta do Pacto pela vida, que é justamente diminuir os casos de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI).

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar