Defensoria-Pública-PEO trabalho que vem sendo realizada pela Defensoria Pública de Pernambuco, sob o comando do Dr. Manoel Jerônimo, continua recebendo elogios e reconhecimentos. Dessa vez, o reconhecimento foi feito pela Organização dos Estados Americanos (OEA) que a considerou como modelo de acesso à Justiça para a América Latina e Caribe.
A Defensoria Pública também foi considerada como o órgão mais produtivo do Brasil pelo Ministério da Justiça, que realizou levantamento durante todo o ano passado. A entidade também foi destacada pelo Conselho Nacional de Justiça, durante o Mês Nacional do Júri promovido pelo CNJ em novembro passado. Dos 587 júris ocorrido em Pernambuco no ano passado, cerca de 87% teve a participação de defensores públicos.
O defensor público-geral, Manoel Jerônimo, disse em entrevista exclusiva ao Blog Revista TOTAL, que esse reconhecimento é muito gratificante para todos os defensores públicos pernambucanos. “Temos trabalhado muito para levar a Justiça a toda a população e principalmente àquelas pessoas que não acesso fácil a ela”.
O Dr.Manoel Jerônimo fez questão de ressaltar o trabalho da equipe que coordena os trabalhos na Defensoria, da qual fazem parte o subdefensor geral Fabrício Lima, o subdefensor das causas coletivas Henrique Seixas, a subdefensora da Região Metropolitana Andréa Lundgren, o subdefensor do Interior Jocelino Nunes e todos os servidores do órgão.
Ele enfatizou que o esforço tem sido enorme uma vez que o órgão ainda está trabalhando com um déficit de cerca de 200 servidores. “Também precisamos ter nosso orçamento financeiro reajustado para que possamos concretizar tudo que estamos projetando, pois atualmente dispomos apenas de R$ 125 milhões por ano”, enfatizou.
INSTALAÇÃO – A Defensoria Pública foi criada em 9 de junho de 1998 e instalada mediante a Lei Complementar nº 20, que foi regulamentada através do Decreto estadual 26.127/2003. Começou funcionando de forma precária até 2008, quando conseguiu sua autonomia financeira por meio da Lei Complementar 124/2008.
O órgão tem a função de promover judicial e extrajudicialmente a defesa dos interesses pessoais, patrimoniais e sociais da população mais carente, que não tem condições financeiras de custear as despesas judiciais.

1 Comentário

  1. Tô precisando de um denfesor tenho duas causa pra resolver gostaria que entrasse em contato com migo por favor

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar