Por Márcio Maia

loihiybkjniO jornalista Evaldo Costa disse não acreditar que a queda do avião onde viajavam o então candidato à Presidência da República Eduardo Campos e outros assessores tenha sido um acidente. Ele adiantou que as conclusões a que chegaram as autoridades aeronáuticas são sem profundidade e apontam causas sem muita precisão, como cansaço do piloto e desconhecimento da área do aeroporto de Santos.
As afirmações foram feitas durante uma entrevista concedida ao jornalista Heron Cid, no mês de novembro passado, e que foi ao ar na última segunda-feira, no programa “Frente a frente”, transmitido pela TV Arapuã, de João Pessoa, Paraíba.
O pensamento de Evaldo Costa é compartilhado por muitos familiares do político morto e também por pessoas ligadas a ele e que tinham certeza de que ele seria eleito presidente da República, no pleito de 2014, uma vez que os dois candidatos que disputavam nos primeiros postos das pesquisas de opinião pública, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) tinham forte rejeição popular.
Evaldo Costa é um jornalista de muita experiência profissional, tem intenso trabalho político, inclusive tendo trabalho durante muitos anos na assessoria dos ex-governadores Miguel Arraes e Eduardo Campos.
O acidente com Eduardo Campos não é aceito pela opinião pública, assim como o ocorrido recentemente com o ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar