Por Marcelo Mesquita

Le Congrès National de Brasilia. Brasilia, symbole de la ville moderne, idéale et avant-gardiste des années 1950, fête ses cinquante ans d'existence. cf fiche d'actualité scientifique n° 264.

A representação política é fundamental para o fortalecimento de qualquer cidade ou região. Um bom exemplo desta afirmação pode ser visto quando comparamos as realidades de Caruaru, no Agreste, e Petrolina, no Sertão do São Francisco. Caruaru tem mais habitantes, uma economia mais forte e é a principal economia do interior. No entanto, a cidade conta com apenas um deputado federal, Wolney Queiroz (PDT). Já Petrolina, tem três federais, um deles o atual ministro de Minas e Energia e um senador. Resultado? A cidade sertaneja tem conquistado muito mais atenção e recursos, estaduais e federais, por conta de sua força política.

A Zona da Mata é uma das mais importantes de Pernambuco, com grandes cadeias produtivas, indústrias, milhares de habitantes e muitos negócios. Vitória de Santo Antão é a mais importante cidade de toda a Zona da Mata, mas há bastante tempo não conta com nenhum representante na Câmara Federal. Esta ausência de representatividade prejudica não apenas Vitória, mas toda a região. Emendas parlamentares e obras importantes demoram bem mais a chegar e falta, em Brasília, quem conheça de perto os problemas diários da população.

Prefeito eleito de Vitória, o deputado estadual Aglaílson Júnior chegou a ter o nome cogitado como possível representante do município na Câmara Federal. Porém, acabou sendo o indicado do PSB para disputar as eleições municipais saindo o vencedor. Com grande tradição na política estadual, a família Aglaílson pode ter um candidato na disputa em 2018. Aglaílson Neto, filho do prefeito eleito, é o nome mais bem cotado entre o grupo. Bastante jovem, com pouco mais de 24 anos, ele coordenou a campanha do pai, dialogando com diversos setores da sociedade.

“Acreditamos que Vitória de Santo Antão precisa de um representante entre os deputados federais. Temos força e dimensão para isto, pois aqui estão alojados empreendimentos importantes para todo o Estado e há muitas demandas por mais água, energia, estradas, que não serão resolvidas apenas com a ação do Governo do Estado”, afirma Aglaílson Neto. No entanto, ele garante que não é o momento de debater candidaturas. “Precisamos agora focar na gestão que vai se iniciar em janeiro. A cidade convive muitos problemas que precisam ser resolvidos e esta é a prioridade”, garante.

Outra candidatura dada como certa na família é a de Aglaílson Victor, que pode herdar a cadeira do pai na Assembleia Legislativa, mantendo a representatividade de Vitória no parlamento estadual. “Como afirmou meu irmão, o tempo agora é o de lutar por Vitória. O Brasil vive um momento difícil e precisamos unir forças para realizar o que o povo pede”.

O pai também não quer falar ainda em candidatura, apesar de admitir que os dois jovens têm interesse pela vida pública. “Eles gostam de politica e podem ter um grande futuro pela frente, mas, como dizia Eduardo, este não é o momento de falar sobre isto. Agora é hora de trabalhar para cumprir os compromissos que assumimos nas ruas”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar