Blog do Magno

bf5a70a2daPesquisa do Ibope aponta que o candidato do PSB a prefeito do Cabo, Lula Cabral, abriu uma frente de 24 pontos ante o candidato do PSDB, Betinho Gomes. Se as eleições fossem hoje, o socialista teria 52% dos votos contra 28% do tucano, enquanto Gleydson Goes, do Psol, ficaria com apenas 1%. Brancos e nulos somam 18% e 11% não souberam ou não quiseram responder. Quando apenas os votos válidos são considerados, eliminando brancos e nulos, o Ibope constatou que a hegemonia de Lula é ainda maior: ele teria 62% dos votos contra 33% de Betinho e 5% de Gleydson.

Na espontânea, modelo pelo qual o entrevistado é forçado a lembrar do nome do candidato sem o auxílio do disco contendo o nome de todos os postulantes, Lula tem o dobro das intenções de voto: 46% a 23%.  A pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 16 de setembro, sendo aplicados 406 questionários. A margem de erro estimada é de cinco pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados, com nível de confiança de 95%.  Seu registro no Tribunal Regional Eleitoral é o de número PE­08169/2016.

A predileção pelo candidato do PSB aparece melhor situada entre os entrevistados que têm renda familiar superior a dois salários mínimos, alcançando 55% dos votos na pesquisa espontânea e 59% na estimulada. Nesta última, ele aparece como o favorito de 65% dos eleitores jovens (entre 16 e 24 anos). Outro ponto positivo registrado para Lula Cabral é o fato de ser o candidato com menor rejeição aferida entre os eleitores ouvidos.

Enquanto 44% das pessoas declararam que não votariam de jeito nenhum tanto em Betinho Gomes como em Gleydson Goes, o índice de Lula ficou em 30%. Essa reprovação em relação a Betinho é ainda maior entre os entrevistados com faixa etária superior a 55 anos, chegando em 52%.

O Ibope perguntou também a opinião dos cabenses sobre quem será o próximo prefeito, independentemente da intenção de voto de cada entrevistado. Também neste item, Lula Cabral ganhou disparado, com 71% das respostas, contra 18% obtidos por Betinho Gomes e 0% para Gleydson Goes. Os outros 11% não souberam ou não quiseram responder.

Apatia política e desaprovação ao governo

A pesquisa  traz um perfil preocupante em relação ao Cabo de Santo Agostinho. Dos entrevistados, 54% disseram ter pouco ou nenhum interesse pelas eleições, e a maioria criticou a gestão do prefeito Vado da Farmácia (sem partido). Entre os entrevistados, 65% disseram que o Cabo está “parado” e 23%, “em retrocesso”, enquanto apenas 10% consideraram que a cidade está se desenvolvendo.

A opinião negativa é maior entre os economicamente menos favorecidos, já que 72% dos que têm apenas ensino fundamental e 67% dos que têm renda familiar até um salário mínimo consideraram a cidade estagnada. Ao serem inquiridos sobre os rumos que a cidade está tomando, 82% declararam que o Cabo está no caminho errado e 14%, no certo. 95% dos jovens adultos (entre 25 e 34 anos) se mostraram pessimistas em relação a essa trajetória.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar