eduardo-campos-2O Blog Revista TOTAL sempre se manteve coerente com seu posicionamento político. Nunca deixamos de demonstrar para nossos leitores nosso posicionamento, pois entendemos que o jornalismo deve ser crítico e intenso defensor de seus conceitos. Estamos falando isso para demonstrar que desde o início, não “entramos na onda” dos grandes jornais e emissoras de TV sediadas no Sul e Sudeste, que apontaram o ex-governador Eduardo Campos (PSB) como envolvido em fraudes para obtenção de recursos para sua campanha à Presidência da República.
Com a morte de Paulo César Morato, um dos envolvidos pela Polícia Federal na chamada Operação Turbulência, o nome do ex-governador foi envolvido como se ele tivesse se beneficiado dos trambiques praticados por Morato e outros empresários, que criaram firmas fantasmas para fraudar documentos e conseguir sonegar impostos.
Ele morreu em um quarto de motel e logo foi noticiado que ele poderia ter sido morto por pessoas interessadas em esconder o envolvimento de Eduardo Campos com o grupo criminoso.
A competente delegada Cleide Ângelo concluiu o inquérito e confirmou que o empresário suicidou-se ingerindo o produto conhecido como “chumbinho”. Descobriu que ele tinha sérios problemas de saúde agravados com a notícia de que havia sido descoberto como componente da quadrilha e mais agravados ainda pela informação de que sua prisão preventiva havia sido decretada pela Justiça Federal.
Com o morto, os policiais e peritos encontraram sete pen drives, que constataram as primeiras hipóteses levantadas pelos policiais. Os próprios familiares dele disseram que ele estava desesperado e nas conversas, disse que iria fugir e não poderia apontar o porquê.
Agora, depois que tudo está descoberto, podemos mais uma vez, atestar a inocência do ex-governador Eduardo Campos que, se não tivesse sido vítima daquele terrível desastre, hoje seria presidente do Brasil pois sua candidatura já era considerada como vitoriosa por inúmeros analistas e cientistas políticos, especialmente após a entrevista dada ao jornalista William Bonner, no Jornal Nacional, transmitido pela Rede Globo.
As especulações e das notícias tendenciosas dadas com o objetivo de denegrir a imagem de um dos mais importantes políticos pernambucanos, estão desmentidas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar