Blog do Josias Souza

 

MoroCamaraAlanMarquesFolha“’É impossível fazer um prognóstico’ sobre o fim da Operação Lava Jato, disse Sérgio Moro na comissão especial da Câmara que analisa medidas anticorrupção propostas pela força-tarefa de Curitiba na forma de um projeto de lei de iniciativa popular. Questionado sobre declarações que fizera no sentido de que o caso poderia terminar no final de 2016, o juiz esclareceu:

“Isso foi um cometário que eu fiz. É mais um desejo —porque eu confesso que estou um pouco cansado, o trabalho tem sido desgastante— do que propriamente uma previsão objetiva. O juiz e todos tabalham com base em deveres legais que dizem que, se surgem provas de conduta criminosa, isso tem que ser apurado e extraídas as consequências. Evidentemente ninguém vai fechar os olhos para essas questões.”

Moro pronunciou, então, a frase definitiva sobre o tema: “O trabalho continua enquanto existir material com que trabalhar. É impossível um prognóstico.” A certa altura, em resposta a uma questão sobre o futuro, o juiz da Lava Jato fez considerações sobre o que gostaria que ocorresse como consequência da operação:

“Nenhum país está fadado a conviver com níveis de corrupção dessa magnitude. Nós tivemos conquistas relevantes do povo brasileiro no passado. Podemos mencionar aqui a restauração da dermcoracia. Talvez, naqueles períodos mais duros da ditadura, alguns acreditassem que isso nunca iria ocorrer, mas veio.”

Moro prosseguiu: “Nós tivemos o período do descontrole inflacionário, da hiperinflaçao. Num período, acreditávamos que aquilo era natural, assim é a economia do Brasil. Mas foi uma questão que foi devidamente equacionada, também fruto de uma conquista da democraica brasileira. Tivemos também avanços significativos em relação à diminuição da desigualdade e da erradicação da pobreza nos últimos anos.”

O juiz arrematou: “Da mesma forma, não existe nada que, dentro de um regime democrático, não possa ser enfrentado, desde que haja vontade, não só da sociedade, mas também das instituições. Então, não creio que o Brasil está condenado a ser visto como um país extremamente corrupto. Podemos tomar passos a cada dia, avançando na reforma das nossas instituições, dentro da democracia.”

Pressionando aqui e aqui, você chega a notícias com mais informações sobre a passagem de Sérgio Moro pela comissão da Câmara. Abaixo, um vídeo com a manifestação do magistrado contra o foro privilegiado para autoridades e detentores de mandatos eletivos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar