G1 PE

 

materiaO último domingo (31) de julho foi um dia marcado por protestos na capital pernambucana com relação ao impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. O ato favorável ao processo aconteceu durante a manhã na Avenida Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, reunindo 20 mil pessoas, segundo a organização. Já a manifestação contra o afastamento da chefe do Executivo nacional ocorreu à tarde, na área central da cidade, e contou com 2 mil pessoas, de acordo com os organizadores. A Polícia Militar de Pernambuco não divulgou estimativas de público para nenhum dos eventos.

A concentração do primeiro ato do dia, em apoio à Operação Lava Jato e a favor do impeachment de Dilma, teve início às 10h em frente à Padaria Boa Viagem. Acompanhados de um trio elétrico, os participantes caminharam até o Segundo Jardim do bairro. No trajeto, não faltaram críticas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva: “Lula, ladrão! Seu lugar é a prisão!”, cantaram os manifestantes, que também homenagearam o juiz federal Sérgio Moro, cantando parabéns para ele, que aniversaria na segunda-feira (1), e através de um boneco gigante, que atraía a atenção das pessoas, que paravam para tirar fotos.

‘Moro, o povo se orgulha de você’, ‘Com Moro, não tem namoro, nem tem ilusão, vai tudo para a prisão’ e ‘Moro, prenda os corruptos que o povo agradece’ eram algumas mensagens presentes em cartazes do ato. “Querem derrubar o Moro”, mas não vamos deixar”, afirmou a aposentada Alberlita Silva, de 77 anos, que participou da manifestação junto com as irmãs Alice e Ana Paspich, de 72 anos.

Segundo os organizadores da manifestação no Recife, o objetivo da mobilização é criticar a corrupção na política nacional. “Viemos à rua para mostrar que continuamos na luta contra a corrupção no país. Queremos reforçar a importância de o Senado legitimar o impeachment de Dilma. Também apoiamos a Lava Jato e a todos os juízes federais empenhamos em prender todos os políticos corruptos, independentemente do partido”, ressmoroaltou Dulce Sampaio, porta-voz da organização do ato na capital pernambucana.

No protesto, um grupo de manifestantes pediu o retorno do governo militar no Brasil. ‘Nós queremos as Forças Armadas já’ e ‘Eu quero intervenção cívico-militar’ eram algumas das frases expostas em faixas. A manifestação terminou por volta das 12h40, quando os participantes cantaram o Hino de Pernambuco diante de um grande boneco inflável representando o ex-presidente Lula com vestes de presidiário.

Segunda manifestação
Por volta das 15h, apresentações culturais marcaram o início do ato ‘Fora Temer’ na Praça do Derby, no Centro do Recife, denominada pelos participantes de ‘Praça da Democracia’. Vestidos de vermelho, os manifestantes cantaram músicas e declamaram poemas contra o impeachment de Dilma Rousseff, referindo-se ao processo como ‘golpe’.

apoio_ljEntre os cartazes expostos no local, mensagens de apoio à presidente afastada, como ‘Volta, querida!’. Faixas também estampavam críticas ao presidente interino do Brasil. ‘Fora, Temer! Vaza, traíra! Não tem perdão’ e ‘Fora, golpista’, expressavam algumas delas. “O objetivo deste ato é demarcar politicamente a defesa da democracia, que foi rompida com o golpe que ocorreu neste ano no Brasil, e o combate ao conservadorismo crescente na sociedade brasileira”, ressaltou Severino Alves, representante da Frente Povo Sem Medo, que organizou a mobilização pró-Dilma no Recife.

Entre os participantes do ato, chamava a atenção um senhor vestido com uma capa vermelha e uma gaiola na mesma cor, onde se lia uma placa com a palavra ‘democracia’. “Essa fantasia representa a democracia engaiolada para uma parcela da população do Brasil. É o que aconteceu com meu voto: a pessoa em que eu votei foi tirada de maneira arbitrária do poder”, explicou o artista plástico Wolder Wallace.

Por volta das 17h, os participantes do ato iniciaram uma caminhada pelas ruas centrais da capital. Após cruzar a Avenida Agamenon Magalhães, gaiolapassaram por toda a Avenida Conde da Boa Vista, atravessaram a Ponte Duarte Coelho e a Avenida Guararapes até chegar ao Bairro do Recife. No trajeto, manifestantes entoaram palavras de ordem como ‘Governo golpista não me representa’ e ‘O povo na rua, a luta continua’. A dispersão do protesto aconteceu por volta das 18h30, na Praça do Arsenal.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar