Coluna da esplanada

janotDepois de quase ser preso a mando do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), recuou no discurso e no ato.

Mandou a Advocacia-Geral do Senado arquivar os dois pedidos de impeachment do chefe do Ministério Publico Federal, que estava sob análise.

Quando o noticiário avisava, respaldado em informações da PGR, que pairavam suspeitas fortes sobre o senador, Renan repetia que poderia abrir investigação contra Janot. Agora, é todo mel quando fala do PGR – que não o esqueceu.

Um dos pedidos de impeachment de Rodrigo Janot engavetados pela Advocacia do Senado foi apresentado por dois jovens de 21 anos, de Porto Alegre, que passearam pelo Congresso há duas semanas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar