Por Márcio Maia

download (1)O trabalho dos bombeiros enfrenta um grave problema nessa época do ano, quando acontecem as férias escolares. O problema é motivado pelo excessivo aumento no número de trotes dados pelas crianças, que ficam em casa sozinhas e começam a brincar, usando o telefone. Nas férias escolares, no meio e no fim do ano, diversas vezes as guarnições saem em velocidade, perdem muito tempo procurando o local do sinistro indicado pela ligação telefônica e depois, percebem que não passou de mais um trote.
O comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco, coronel Manoel Cunha, disse que o problema é muito sério pois em várias ocasiões, outros socorros deixam de ser efetuados ou têm seu tempo-resposta ampliado por conta do envolvimento das guarnições em ocorrências inexistentes.
Segundo o oficial, é importante que os pais e responsáveis conscientizem as crianças para que não usem o telefone para esse tipo de brincadeira, porque ela é muito séria e é um crime previsto na legislação brasileira. Ele explicou que os bombeiros fazem o acompanhamento dos números dos telefones usados com mais frequência, pois em muitas ocasiões, os atendentes que trabalham no CIODS, conseguem perceber que trata-se de trotes e as viaturas não são autorizadas para as saídas.
“O pior de tudo, disse o comandante do CBMPE, é que muitos adultos também fazem esse tipo de brincadeira, forjando acidentes e até soltando piadas para as atendentes, atrapalhando o andamento do serviço”, concluiu o coronel Manoel Cunha.
O mesmo problema também é sentido pelo pessoal que atua no SAMU.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar