Por Márcio Maia

download (37)O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva criticou a política econômica que foi adotada pela presidenta afastada Dilma Rousseff logo depois de ter assumido o mandato pela segunda vez. “Foi a partir daí que a popularidade dela começou a despencar porque as pessoas não entenderam a decisão dela de tomar as medidas que os candidatos da oposição diziam durante a campanha, que deveriam ser tomadas”, afirmou em Petrolina, durante entrevista ao radialista Geraldo Freire, da Radio Jornal.
Durante 40 minutos, Lula falou sobre diversos assuntos, enfatizando que acredita no retorno de Dilma ao Palácio do Planalto, pois só faltam a definição do apoio de oito senadores. “Aceito a opinião de que o governo de Dilma não está sendo muito bom. Ele cometeu alguns erros, principalmente na área econômica porque está fazendo com os trabalhadores paguem a conta da crise. No entanto, ela não pode ser condenada por isso e perder o seu mandato”, disse.
Para Lula, o presidente interino Michel Temer (PMDB) é o principal articulador do esquema montado para tomar o mandato presidencial e que tem como principal objetivo, retirar as conquistas que os trabalhadores alcançaram nos últimos anos. “Ninguém nunca tinha visto no Brasil, os pobres comprarem carro, refrigerador, andarem de avião, fazerem compras em supermercados e ter emprego digno. O salário mínimo aumentou de forma significativa e muita gente não aceita isso”.
Ele enfatizou as ações de seu governo em Pernambuco, falando sobre a construção de mais de 1 milhão de cisternas. “Quem mora na praia de Copacabana, em Boa Viagem ou na Avenida Paulista (em São Paulo) não sabe a importância de uma cisterna no quintal de casa. Eu mesmo, quando tinha 7 anos, carreguei muita lata dágua na cabeça e sei o que é isso”.
Ainda durante a entrevista, Lula afirmou que admite a hipótese de voltar a se candidatar a presidente da República. “Não tenho interesse em voltar a ocupar o cargo, mas se o PT achar importante que eu me candidate para garantir os direitos que os trabalhadores conseguiram nos últimos treze anos, eu me candidato”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar