download (2)O cantor e compositor Alceu Valença, o maior nome da cultura musical pernambucana, está completando 70 anos de idade hoje, em plena forma e realizando um show na Expoagro, em Afogados da Ingazeira, no Sertão do Estado. Alceu é uma pessoa que não se cansa de se transformar e realizar coisas distintas. Além de artista de palco, Alceu acaba de mostrar ao grande público o filme “A luneta do tempo” feito durante mais de cinco anos.
Alceu nasceu em São Bento do Una, filho do promotor público Décio Valença, que não queria que o jovem fosse ser artista, só aceitando a ideia quando ele formou-se em Direito. O cantor mudou-se ainda jovem para o Recife, indo morar na Rua dos Palmares, em Santo Amaro, bem próximo ao maestro Nelson Ferreira, depois foi para os Estados Unidos, estudar na Univesidade de Harvard. Depois foi para o Rio de Janeiro, onde ainda mantém um apartamento na praia do Leblon. Ele não esquece suas origens e sua residência em Olinda, é ponto de encontro entre artistas, intelectuais, jornalistas e principalmente, milhares de foliões nos dias de Carnaval.
Ao chegar no Recife, foi estudar no Colégio Nóbrega, de onde foi expulso e reintegrado, jogou basquete no Clube Náutico Capibaribe, onde cantou em público pela primeira vez, em 1962, durante uma festa de entrega de medalhas aos campeões pernambucanos juvenis, abrindo um show do ainda iniciante Roberto Carlos, e formou-se na Universidade de Direito. Também foi ator no filme “Noite do espantalho”.
Seu primeiro disco gravado foi Quadrifônico, juntamente com o petrolinense Geraldo Azevedo, pela Continental, foi contratado pela Som Livre, depois passou para a Polygram, onde gravou em 1982, Cavalo de pau, que vendeu mais de 2,5 milhões de discos.
Parabéns de todos que fazem o Blog Revista TOTAL a esse sensacional artista pernambucano.
Publicado por Blog Revista Total

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar