Arquivos do mês junho 2016

20160317191049O governador Paulo Câmara estará novamente no interior nesta quarta-feira (29) ao lado de secretários e deputados estaduais e federais da região.

Ele irá ao município de Riacho das Almas, na região Agreste do Estado, para participar de uma série de inaugurações ao lado do prefeito Mário Mota (PSB).

Entre outras obras, serão inauguradas uma Unidade Básica de Saúde no bairro Alto do Jiquiri e calçamento de várias ruas, obras realizadas com recursos do FEM (Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Municipal).

 

Governo do Estado

Odacy-Amorim-foto-Roberto-Soares-AlepeO deputado estadual Odacy Amorim (PT) partiu para o confronto nesta terça-feira (28) com o deputado federal Adalberto Cavalcanti (PTB) por causa da disputa eleitoral pela prefeitura de Petrolina. Ambos são pré-candidatos e estão bem situados nas pesquisas de opinião.

Em entrevista a duas emissoras de rádio do município, Cavalcanti levantou suspeita sobre a origem do patrimônio de Odacy. O qual, em resposta, disse que, após 22 anos de vida púbica, tem um padrão de vida equivalente ao de um fiscal de renda do Estado, que ganha quase igual a um deputado estadual.

“Tenho como explicar o meu patrimônio em 22 anos de vida pública”, disse o representante do PT, frisando que só foi prefeito de Petrolina por dois anos e, mesmo assim, saneou Rajada, o distrito aonde nasceu.

Já em Afrânio, terra de Adalberto Cavalcanti, alfinetou, “os esgotos passam em frente às casas das pessoas e vão direto para o riacho que abastece a cidade e municípios vizinhos”.

“O deputado (Adalberto) está no comando de sua cidade há mais de 40 anos e os esgotos continuam correndo a céu aberto”, disse Odacy, frisando que a atual prefeita Lúcia Mariano (PTB) é casada com o petebista.

Odacy desmentiu também suposta quebra de acordo eleitoral com Adalberto na eleição de 2014.

“O deputado Adalberto Cavalcanti foi quem quebrou o acerto, fazendo acordos com outros sete candidatos a deputado estadual como o deputado Romário Dias (PSD), que foi o candidato dele em Afrânio, cidade em que havia me prometido mais de 7 mil votos. Tive pouco mais de 2 mil votos com pessoas que já me ajudavam lá. Em Afrânio, o acordo dele (Adalberto) com Romário Dias foi tão claro que até o número dos dois era parecido”, lembrou Odacy.

Fonte:Inaldo Sampaio

a5c58b8248Em Serra Talhada, segundo maior colégio eleitoral do Sertão, o prefeito Luciano Duque (PT) caminha para uma reeleição em cenário de céu de brigadeiro. Segundo pesquisa do Instituto Múltipla, sob o registro 07870/2016, petista teria, hoje, 50% das intenções de voto contra 17% do trabalhista Nena Magalhães. Marquinhos Dantas (SD) aparece em terceiro com 13,7% e Victor Oliveira (PR), neto de Inocêncio Oliveira, recentemente lançado pelo presidente estadual da legenda, Sebastião Oliveira, desponta com apenas 7%. Na espontânea, modelo pelo qual o eleitor se manifesta sem os nomes dos candidatos na cartela, Duque também lidera com folga, alcançando 38%.

d8affb5c77Com a “expulsão” do PSDB e DEM da coligação no Recife, por terem candidatos próprios, o PMDB ganhou um destaque especial na sustentação do palanque do prefeito Geraldo Júlio (PSB), candidato à reeleição. E como tal, deve ser bem tratado, principalmente por ter entre os seus quadros Jarbas Vasconcelos. Em sua gestão, Jarbas liderou o ranking nacional como o melhor prefeito de capital, repetindo a dosagem, também, como governador, após a exitosa passagem pelo Palácio Capibaribe.

Jarbas está fechado com a reeleição de Geraldo, tem dito e repetido isso ao governador Paulo Câmara e ao próprio Geraldo. Aos mais próximos, entretanto, o deputado manifesta desconforto com o vice-prefeito Luciano Siqueira (PCdoB), aliado do PT e da presidente Dilma, que cumprimenta os servidores da Prefeitura com um “bom, Dilma”. E na televisão tem repetido a ladainha de que Dilma está sendo vítima de um golpe.

Em encontro recente com Câmara, Geraldo e o vice-governador Raul Henry, no Palácio do Campo das Princesas, Jarbas disse em português claro que não participará de nenhum ato da campanha de Geraldo no qual Luciano esteja presente. Se o vice for mantido na chapa, Jarbas já faltará à convenção que homologará a chapa, em agosto. Não se trata de nenhuma especulação ou fofoca. Ele disse isso ao próprio Geraldo.

Jarbas subirá os morros com Geraldo, andará nas ruas “com entusiasmo”, segundo destaca, mas ninguém o verá ao lado de Luciano Siqueira. O deputado não tem restrições ao vice-prefeito apenas no campo político, mas também partidário. Quando o impeachment de Dilma passou na Câmara, com o voto de Jarbas, as pichações de “golpista”, feitas na casa do deputado, no Recife, tiveram as digitais do PCdoB.

Desde o último fim de semana, o vice-prefeito tem aparecido nas inserções do seu partido, ao lado da presidente nacional da legenda, Luciana Santos, reforçando o discurso de golpe para o afastamento da presidente Dilma, tese que nenhum partido aliado do prefeito Geraldo Júlio corrobora, como o PPS, de Roberto Freire, que, anteontem, oficializou apoio à reeleição do prefeito.

O que causa mais preocupação, entretanto, entre os aliados de Jarbas, é que este seu desconforto, que não esconde de ninguém, possa se traduzir, mais na frente, em algo mais grave, como a possibilidade de perder, literalmente, o entusiasmo na campanha de Geraldo. Conforme o tratamento que receba, futuramente, o velho cacique pode se transformar no fator decisivo na eleição municipal.

PIOR DE TODOS– Após registrar superávit primário em abril, as contas do Governo voltaram ao vermelho em maio, quando foi registrado um déficit de R$ 15,49 bilhões, segundo a Secretaria do Tesouro Nacional. Trata-se do pior resultado desde o início da série histórica, em 1997, ou seja, em 20 anos. Até então, o maior déficit para meses de maio havia sido registrado em 2014 – quando o rombo somou R$ 10,44 bilhões. No mesmo mês do ano passado, saldo ficou negativo em R$ 8,07 bilhões. O fraco desempenho das contas públicas acontece em meio à forte recessão da economia brasileira, que tem reduzido as receitas da União com impostos.

|Fonte:Blog do Magno

 

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) instaurou um processo de investigação criminal contra o prefeito afastado de Gravatá, Bruno Martiniano (PTdoB), e oito ex-secretários. De acordo com os argumentos do MPPE, houve falta de recolhimento da contribuição previdenciária ao sistema oficial de previdência do município, da ordem de mais de R$ 2 milhões, entre os anos de 2013 e 2014. No documento, o MPPE pede a condenação dos denunciados, a reparação dos danos causados e determina, ainda, que todos fiquem inelegíveis por um prazo de cinco anos.

Além de Bruno Martiniano, são alvo do MPPE a esposa do prefeito, Paula Martiniano, que chefiou a Assistência Social; Aglaine Silva e Ivan da Farmácia, que comandaram a secretaria de Saúde; Gabriel Tenório e Marcelo Gaston, que assumiram a pasta de Finanças; Marcelo José de Oliveira Cruz Filho, que ficou à frente da Secretaria de Administração. Também estão na lista Rosineide Roque e Dênis Oliveira.

No processo, o MPPE aponta que “Nos exercicios financeiros de 2013 e 2014, o denunciado Bruno Coutinho Martiniano Lins, na condição de Chefe do Executivo desse município, agindo em comunhão de desígnio e ações com os demais denunciados, negou reiteradamente execução à Lei Municipal n ° 3302/2004, que regula o Regime Próprio de Previdência dos Servidores – RPPS, deixando de recolher na integralidade as contribuições previdenciárias patronais à conta do RPPS gerida pelo Instituto de Previdência dos Servidores de Gravatá”.

Ainda segundo o documento, “o relatório complementar aponta que Bruno e Marcelo Alexandre, respectivamente prefeito e secretário de Administração e Finanças de Gravatá, deixaram de proceder ao repasse integral à conta do RPPS a importância de R$ 419.457,63″, dos quais, segundo o MPPE, R$ 192,8 mil eram relativas aos servidores ligados ao Fundo Municipal de Saúde.

Em 2014, Bruno e Marcelo teriam deixado de repassar mais de R$ 1,9 milhão. “No ano seguinte (2014), Bruno e Marcelo, agora compartilhando desígnios e ações com Gabriel e Rosineide (Secretários de Finanças de Gravatá nesse exercício) e com os denunciados Ivan e Aglaine (Secretários de Saúde de Gravatá em 2014) deixaram de proceder ao repasse da contribuição patronal do Fundo Municipal de Saúde à conta do RPPS, da importância de R$ 1.987.957,67″, diz o processo.

Em novembro de 2015, Bruno Martiniano foi afastado da prefeitura do município após uma recomendação do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE). Ele é acusado de fraudes de licitações e desvio de dinheiro.

Fonte: Diario PE

20160628195427525798uA Transpetro, empresa subsidiária da Petrobras, confirmou nesta terça-feira o cancelamento de contratos assinados com o estaleiro Atlântico Sul, em Suape, para a construção de sete navios. De acordo com a Folha de S. Paulo, o contrato cancelado foi de US$ 1,223 bilhão. Em nota oficial, a empresa afirma que os sete navios que tiveram a construção cancelada seriam utilizados para o escoamento do petróleo das plataformas que ficam no alto-mar.

A empresa reafirmou, também na nota, a manutenção dos contratos de oito navios, dos quais três já tiveram as obras iniciadas. Pelo contrato original, assinado em 2008, a Transpetro receberia 22 embarcações até este ano, porém, o estaleiro Atlântico Sul atrasou as entregas. Agora, o prazo é que todos os oito navios restantes sejam entregues até 2019. O EAS já havia entregado sete navios.

O Estaleiro Atlântico Sul surgiu no contexto do Programa de Modernização da Frota (Promef), quando o governo federal queria reduzir a compra de navios no exterior e as despesas com aluguel. O programa previa a contratação de 49 embarcações, com um orçamento de R$ 11,2 bilhões. O EAS foi o estaleiro que obteve a maior fatia dos recursos. Com o agravamento da crise política e econômica, o fim dos contratos já vinha sendo cogitado, sem confirmação dos envolvidos. As negociações envolveram inclusive o governo do estado. Representantes tiveram reuniões em Brasília e contavam com a retomada dos contratos, até então eram considerados apenas suspensos.

Por este motivo, segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Pernambuco, Henrique Gomes, a notícia não foi uma surpresa para o EAS, nem para os trabalhadores. “O Atlântico Sul já cortou o que tinha que ser cortado. O quadro está muito enxuto. Caso demitam, eles correm um risco muito grande de não atender ao prazo que possuem. Por enquanto, nos sentimos aliviados em ter os empregos mantidos até 2019″. Pelos cálculos do sindicato, o estaleiro emprega hoje 3.900 funcionários próprios.

Confira abaixo a nota da Transpetro na íntegra
A Transpetro informa que celebrou com o Estaleiro Atlântico Sul (EAS) Instrumento Particular de Transação Extrajudicial (TEJ) para manter vigentes os contratos de três navios suezmax e cinco aframax. A construção dos suezmax está em andamento (sete já foram entregues) e o início da construção dos aframax está previsto para as próximas semanas. O atual cronograma prevê a entrega das embarcações até o fim de 2019.

O acordo estabeleceu ainda o cancelamento da construção de sete navios de posicionamento dinâmico (quatro suezmax e três aframax) e o encerramento das pendências contratuais existentes.

Fonte: Diario PE

whatsapp-image-20160628_pzN1tq8Com a intenção de preparar melhor os estudantes da pré-escola e do ensino fundamental, o governo de Pernambuco lançou o programa Educação Integrada no início da tarde desta terça-feira (28). A ideia é que esses jovens cheguem ao Ensino Médio com uma base educacional menos deficitária. Ainda em fase de teste, o projeto será aplicado em 15 municípios.

Atualmente, Pernambuco ocupa o quarto lugar no Índice do Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). A pretensão é tentar aplicar parte do que é feito a nível estadual nos municípios. “Nosso trabalho envolve qualificar a pré-escola, ajudar os municípios a construir estratégias para a melhoria do processo de alfabetização e implantar uma escola de horário integral em cada uma dessas cidades. Queremos usar nossa experiência para aperfeiçoar as gestões municípios”, detalhou o secretário de Educação do estado, Fred Amâncio.

Na prática, a iniciativa prevê ações de apoio pedagógico com qualificação dos professores, distribuição de material escolar e a melhoria dos ambientes escolares. Esses trabalhos já vêm sendo feitos há dois meses com reforço de leitura para a alfabetização dos pequenos e visitas a possíveis escolas de tempo integral. “Estamos analisando qual escola em cada município será de tempo integral. Queremos implantar essas escolas em tempo integral já em 2017″, completou o secretário.

A verba para o projeto surge de uma parceria entre o governo estadual e instituições como a Unicef, Neoenergia, Instituto Natura, Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE) e Instituto Sonho Grande. Por parte do estado, será desembolsado o valor de R$ 10 milhões. “Tem instituição dando apoio financeiro, algumas dando aporte de equipe técnica e outras entregando materiais. Além de designar uma equipe da secretaria de educação para supervisionar esse projeto, o estado está fazendo investimentos nesses municípios para a reforma dessas escolas”, acrescentou Amâncio.

A escolha de cada município partiu de indicadores educacionais e socioeconômicos. Foram selecionados os que apresentaram um nível de educação mediana e uma situação financeira não tão boa, mas também nem tão ruim. São eles: Camaragibe, Itapissuma, Timbaúba, Tamandaré,Santa Cruz do Capibaribe, Bonito, São Bento do Una, Bom Conselho, Arcoverde, Afogados da Ingazeira, Flores, Floresta, Salgueiro, Cabrobó e Trindade. A intenção é que o programa seja ampliado para outras localidades em 2019.

A iniciativa vai atender 780 mil alunos de 447 escolas distribuídas nesses 15 municípios. “Educação é o alicerce de qualquer política pública. Entendemos que chegou o momento de levar nossa experiência, que tem tido resultado, aos municípios. Vamos trocar experiências e mostrar que a qualidade do ensino em Pernambuco pode melhorar”, concluiu o governador Paulo Câmara (PSB).

 

Fonte:Portal PE

 

20160317191049Após muita polêmica envolvendo a investigação da morte do empresário Paulo César Barros Morato, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), afirmou, nesta terça-feira (28), ser contrário ao processo de federalização do caso.

Para ele, em episódios de transferência de apuração para o plano federal, registrados anteriormente no estado, foi possível apenas chegar a resultados semelhantes aos já obtidos pela Polícia Civil. Morato, que era alvo da Polícia Federal na Operação Turbulência, foi encontrado morto em um quarto de motel em Olinda, no Grande Reife, na quarta-feira (22).

Durante solenidade de lançamento de um programa educacional, na manhã de terça, no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo pernambucano,na área central do Recife, Paulo Câmara falou pela primeira vez sobre o caso Morato. Ele foi questionado  a respeito de denúncias feitas por integrantes do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol) sobre supostas interferências políticas no processo investigativo.

“Eu tenho confiança no trabalho que a Polícia Civil está fazendo. Esse tabalho tem sido acompanhado pela Polícia Federal também. Eu espero que, ao longo dessa semana, sejam respondidas as dúvidas. Em toda federalização que houve aqui no estado, no final das investigações, se verificou a mesma resposta da Polícia Civil”, pontuou o governador.

Fonte:Portal PE

Matéria para o blog – marcelomesquitart@gmail.com – Gmail

lucrécio 143 anos EscadaO município de Escada está promovendo um dos mais autênticos festejos juninos de Pernambuco. Em meio a uma grande discussão sobre a descaracterização das festas, o prefeito Lucrécio Gomes (PSB) decidiu prestigiar os artistas regionais e sua decisão vem sendo considerada como muito acertada e está deixando os moradores e os turistas muito satisfeitos.O prefeito disse que o seu objetivo é manter viva a tradição dos festejos juninos em Pernambuco e lembrou que, ao fazer o anúncio da programação, algumas pessoas chegaram a criticar sugerindo que fossem contratados artistas do Sul do País, mesmo que não tivessem qualquer ligação com o forró pernambucano lançado pelo Rei Luiz Gonzaga. “Preferimos apoiar os nossos valores”, resumiu.
Na semana passada, as apresentações dos cantores, trios pé de serra e bandas arrastou multidões para os polos na Vila Operária, na sede, em Freixeiras e na Vila Massauassu. Além dos shows, muitas famílias promoveram festas em residências, sítios e fazendas que foram enfeitadas e tiveram as tradicionais fogueiras acesas, o que deverá acontecer novamente hoje (28), véspera do Dia de São Pedro, como manda a tradição.
Os shows começam sempre às 22 horas. Hoje, vão se apresentar na Vila Operária, Reginaldo e Cia. Musical e Junior Ivo, enquanto Mônica Show e o Trio Forró Pesado cantam na Vila Massauassu. No distrito de Freixeiras, vão animar a festa a banda Bichinha Arrumada e Reginaldo e Cia. Musical.
No Dia de São Pedro, as atrações na Vila Operária são o Trio pé de serra de Maninho Santos e Quixabeira e Trio Mandacaru. Em Freixeiras, se apresentam Quixabeira e o Trio Mandacaru e Mônica Show. Já na Vila Massaussu, cantam Junior Ivo e Maninho Santos.
Os cantores e músicos elogiaram a decisão do prefeito Lucrécio Gomes e adiantaram que é muito importante o Poder Público fortalecer a cultura regional pernambucana, apoiando os artistas. “O prefeito Lucrécio Gomes está de parabéns por ter tomado uma decisão tão corajosa”, afirmou Junior Ivo, um dos mais entusiasmado.
9277f974198c242a05dc2fb81ae5a0dcO prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), recebeu a garantia de apoio para sua reeleição dos principais líderes do Partido Popular Socialista (PPS), o que faz com que já conte com a participação de 13 partidos na Frente Popular do Recife. A confirmação foi dada ontem (27), durante um encontro com o presidente nacional do PPS, deputado federal Roberto Freire. O parlamentar disse que seu partido não tem muito para oferecer ao candidato, especialmente tempo na televisão, mas adiantou que a participação da militância e dos candidatos a vereador ajudará na campanha nas ruas até porque esse ano, a campanha eleitoral será muito curta.
Freire disse ainda que a aliança entre o PPS e o PSB começou durante a candidatura de Eduardo Campos à presidência da República, em 2014. “Desde então, estamos juntos e não vemos nenhum fato relevante que nos leve a divegência até porque a administração de Geraldo Julio tem atendido aos anseios da população e vem cumprindo o que foi prometido na campanha trabalhando sempre para os setores mais carentes da população”, afirmou.
Geraldo Julio disse que o apoio do PPS é muito importante para sua reeleição, uma vez que, apesar do PPS não ter direito a tempo no horário eleitoral, o partido terá candidatos a vereador muito competitivos e tem uma militância muito aguerrida e comprometida com as causas populares defendidas pela Frente Popular do Recife, que existe desde a eleição de Miguel Arraes a prefeito do Recife, na década de 1960.
O prefeito enfatizou que durante a campanha, vai mostrar aos eleitores que fez tudo que prometeu, embora reconheça que não fez o total prometido por conta da crise financeira gerada pelas decisões da presidenta afastada Dilma Rousseff (PT). “Vão dizer que não fiz tudo que prometi, mas eu pergunto: Quem construiu um Hospital da Mulher? Dois Compaz? Doze Upinhas? Quatorze creches?”
Presentes ao encontro, o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, e o deputado federal Tadeu Alencar (PSB) disseram que o prefeito Geraldo Julio tem tudo para ser reeleito, pois conta com grande apoio de políticos e lideranças comunitárias e também tem muitas obras para mostrar à população, como a conclusão da Via Mangue.
Fechar