whatsapp-image-20160628_pzN1tq8Com a intenção de preparar melhor os estudantes da pré-escola e do ensino fundamental, o governo de Pernambuco lançou o programa Educação Integrada no início da tarde desta terça-feira (28). A ideia é que esses jovens cheguem ao Ensino Médio com uma base educacional menos deficitária. Ainda em fase de teste, o projeto será aplicado em 15 municípios.

Atualmente, Pernambuco ocupa o quarto lugar no Índice do Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). A pretensão é tentar aplicar parte do que é feito a nível estadual nos municípios. “Nosso trabalho envolve qualificar a pré-escola, ajudar os municípios a construir estratégias para a melhoria do processo de alfabetização e implantar uma escola de horário integral em cada uma dessas cidades. Queremos usar nossa experiência para aperfeiçoar as gestões municípios”, detalhou o secretário de Educação do estado, Fred Amâncio.

Na prática, a iniciativa prevê ações de apoio pedagógico com qualificação dos professores, distribuição de material escolar e a melhoria dos ambientes escolares. Esses trabalhos já vêm sendo feitos há dois meses com reforço de leitura para a alfabetização dos pequenos e visitas a possíveis escolas de tempo integral. “Estamos analisando qual escola em cada município será de tempo integral. Queremos implantar essas escolas em tempo integral já em 2017″, completou o secretário.

A verba para o projeto surge de uma parceria entre o governo estadual e instituições como a Unicef, Neoenergia, Instituto Natura, Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE) e Instituto Sonho Grande. Por parte do estado, será desembolsado o valor de R$ 10 milhões. “Tem instituição dando apoio financeiro, algumas dando aporte de equipe técnica e outras entregando materiais. Além de designar uma equipe da secretaria de educação para supervisionar esse projeto, o estado está fazendo investimentos nesses municípios para a reforma dessas escolas”, acrescentou Amâncio.

A escolha de cada município partiu de indicadores educacionais e socioeconômicos. Foram selecionados os que apresentaram um nível de educação mediana e uma situação financeira não tão boa, mas também nem tão ruim. São eles: Camaragibe, Itapissuma, Timbaúba, Tamandaré,Santa Cruz do Capibaribe, Bonito, São Bento do Una, Bom Conselho, Arcoverde, Afogados da Ingazeira, Flores, Floresta, Salgueiro, Cabrobó e Trindade. A intenção é que o programa seja ampliado para outras localidades em 2019.

A iniciativa vai atender 780 mil alunos de 447 escolas distribuídas nesses 15 municípios. “Educação é o alicerce de qualquer política pública. Entendemos que chegou o momento de levar nossa experiência, que tem tido resultado, aos municípios. Vamos trocar experiências e mostrar que a qualidade do ensino em Pernambuco pode melhorar”, concluiu o governador Paulo Câmara (PSB).

 

Fonte:Portal PE

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar