image3A delação premiada de Léo Pinheiro, da OAS, assusta mais o universo político do que a de Marcelo Odebrecht, da empreiteira de mesmo nome. Pinheiro guarda mais informações pessoais dos personagens com quem negociou. Já o dono da Odebrecht mantinha distância desses assuntos.

De acordo com pessoas que participam diretamente das negociações e que estão bem informadas sobre as duas delações, o temor se justifica. “O Léo vai mais no pessoal”, afirma um dos atuais interlocutores do empreiteiro.

A reforma do apartamento do Guarujá que estava sendo negociada com o ex-presidente Lula é o exemplo mais evidente do jeito Léo Pinheiro de ser. Ele cuidava diretamente de detalhes da decoração do imóvel.

“O Léo fazia o estilo carinhoso”, diz um amigo do empreiteiro. Odebrecht era mais frio, embora executivos da empresa dele também tenham desenvolvido relação pessoal com vários políticos.  (Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo)

FONTE BLOG DO MAGMO

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar