De janeiro a novembro passado, o Ministério Público de Pernambuco encaminhou mais de 130 denúncias contra empresas de diferentes ramos de atividades, as quais causaram prejuízos de quase R$ 1 bilhão ao Governo do Estado, por evasão fiscal e corrupção. A informação foi dada pelo procurador-geral de Justiça, Carlos Guerra de Holanda, que apontou a corrupção como um dos mais sérios problemas do Brasil. “A população de nosso Estado precisa saber que sonegação de impostos é um crime e que ocasiona sérios problemas para todos, especialmente para as camadas mais carentes da sociedade que dependem muito das ações estatais”, acentuou.
O procurador disse ainda que nesse ano, o Ministério Público conseguiu a condenação de quatro prefeitos por improbidade administrativa e moveu onze ações por irregularidades no exercício fiscal e enfatizou a comprovação das ilegalidades praticadas pelo prefeito de Gravatá Bruno Martiniano, eleito pelo PTB e que está sem partido. Martiniano foi afastado das funções e o governador Paulo Câmara nomeou um interventor.
Os casos mais graves de sonegação foram praticados por 14 empresas que sonegaram impostos no valor superior a R$ 900 milhões. Carlos Guerra disse que as denúncias já foram encaminhadas à Justiça estadual.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar