(20)

Ainda estamos na Primavera, mas em Pernambuco, já podemos nos considerar como na estação do Verão por conta do forte calor, da baixa umidade do ar e, principalmente, da falta de chuvas. Nosso Estado está entrando no quinto ano consecutivo de falta de chuvas, período considerado como um dos piores dos últimos cinco anos.

Em entrevista exclusiva ao Blog Revista Total, o coronel Manoel Cunha, comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco, confirma que esse problema é vivido em todas as regiões de nosso Estado, mas acentua ser no Agreste e no Sertão que a situação é mais grave, onde a incidência de incêndios se torna mais acentuada.

Nos últimos oito anos, o CBMPE iniciou um programa de ampliação de sua área de atuação, instalando grupamentos em vários municípios daquelas regiões mais atingidas. “Nesse período, as equipes que trabalham no Agreste e no Sertão estão realizando atividades preventivas, conscientizando as pessoas para a importância de cuidados especiais para evitar o aparecimento de fogo em áreas de matas”, explicou o oficial.

O coronel Cunha disse que um dos maiores problemas é o costume de muitos agricultores de fazerem queimadas para os plantios. “Esse é um costume muito antigo e é preciso cuidados e prática para que o fogo não se alastre e atinja outras áreas. Como o mato está muito seco e o vento é forte nessa época, qualquer descuido por ser fatal”, atestou.

Outro problema citado pelo comandante e que causa muitos problemas é o de pessoas jogarem pedaços de cigarros acesos às margens das estradas e caminhos. “Infelizmente, os fumantes não têm a preocupação com o meio ambiente e essas ações provocam muitos incêndios, alguns de muita gravidade”.

O coronel Manoel Cunha acentuou que a prevenção e os cuidados são fundamentais para a diminuição de acidentes de um modo geral. “O efetivo do Corpo de Bombeiros está de prontidão e preparado para agir em todas as situações, porém em algumas ocasiões quando somos acionados pouca coisa pode ser salva”.

“Precisamos adotar a prática da prevenção e respeito à natureza para que tenhamos mais tranquilidade, evitando muitos casos graves os quais deixam sequelas nas vítimas e também enormes prejuízos para os proprietários rurais e especialmente para a flora e a fauna, que já sofre muito nessa época do ano por causa do calor e da falta de chuvas”, concluiu o coronel Manoel Cunha, comandante do CBMPE.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar