foto

O jornalista Elias Roma Filho estará lançando no próximo dia 12 de novembro, às 19 horas, no restaurante Dom Pedro, na Rua Imperador Pedro II, centro do Recife, o livro Caminho das Notícias – Reflexões de 50 anos de Jornalismo. Trata-se do relato de uma trajetória que começou no dia 1 de outubro de 1965, após dois anos de trabalho desde a conclusão do Curso Intensivo de Jornalismo no Sesca, em 1963, com atividades em emissoras de rádio do Recife, sem a carteira assinada.

No livro, além da convivência nas redações do Sistema Globo de Rádio – Rádio Paulista, Rádio Relógio e Rádio Repórter, o jornalista e advogado Elias Roma Filho enfoca momentos importantes da História do Recife, Pernambuco e do Brasil. Entre os assuntos, constam os dias agitados do golpe militar de 1964, o Escândalo da Mandioca, o atentado a bomba no Aeroporto dos  Guararapes, a morte do jornalista Wladimir Herzog (“suicidado” no DOI CODI de São Paulo), a chegada do arcebispo dom Helder Camara (que sofreu perseguição e censura do governo militar) e a redemocratização do País.

Elias fala também dos bares e restaurantes, que eram os pontos de encontros dos jornalistas, como o Torre de Londres, Gambrinus, a Portuguesa I e II, o bar Cristal, o Dom Pedro, restaurante Flutuante no rio Capibaribe e o Trailer à beira do rio  no centro do Recife, o Pra Vocês com a cidade imaginária da placas homenageando personalidades da vida recifense, a boate Aritana, o Savoy e o Brahma Chopp.

O repórter conta sua experiência como líder sindical, tendo atuado em três diretorias do Sindicato dos Jornalistas e da Associação da Imprensa de Pernambuco (AIP), quando foram feitos imensos esforços contra a repressão e a censura à Imprensa. “Outro assunto importante é a greve de quase quarenta dias dos funcionários da Empresa Jornal do Commercio”, relembrou em entrevista exclusiva ao Blog Revista TOTAL.

Ele considera fatos marcantes a volta de Carlos Prestes e Miguel Arraes apósa decretação da anistia pela então presidente João Figueredo, a queda do presidente Fernando Collor  e a morte do ex-governador Eduardo Campos, durante a campanha pela Presidência da República.

Também estão contidos na publicação, diversos artigos publicados no Jornal do Commercio, Diario de Pernambuco, Folha de Pernambuco, revista do Ministério da Educação e Cultura e nas revistas TOTAL e Movimentto.

O livro tem apresentração intitulada “Um mergulho na história”, do jornalista Jaques Cerqueira, e o prefácio é de Múcio Aguiar Neto com o título de “EscrivãodaHistória”. “Os dois primeiros capítulos do livro narram a conviência diária dos jornalistas de uma época de pouca violência nas madrugadas recifenses, as farras e momentos de pura boemia. Nomes de jornalistas vivos ou mortos são citados nos textos Primeiros Passos e Testemunhas da Trajetória, inspirados nas lembranças, sem cronologia das datas e momentos diversos”, afirmou o jornalista/escritor.

Parte da renda com a venda dos exemplares será destinada ao Instituto Dom Helder Camara e projetos sociais da Associação da Imprensa de Pernambuco, mesmo sem ter contado com apoio cultural dos Governos estadual e municipal, em virtude da crise econômica que o  País atravessa. Cada exemplar custará R$ 20,00.

1 Comentário

  1. Elias Roma Filho é um jornalista com muita experiência e com certeza, esse livro contém muitas histórias interessantes sobre a vida, principalmente os fatos noturnos, dos jornalistas pernambucanos. Será muito bom relembrar esses causos de muitos amigos. Os artigos sobre os fatos políticos de Pernambuco e do Brasil que ele publicou em diversos jornais, também são importantes para marcarmos o que aconteceu naquele tempo duro.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar