prefeita_lideane_leite-presa_na_policia_feder

Folhapress – Prefeita afastada de Bom Jardim (MA), Lidiane Leite (sem partido), 25, passou a noite desta segunda-feira (28) num alojamento de médicos do Corpo de Bombeiros, em São Luís. No local, há ar-condicionado, duas camas de solteiro e banheiro privativo.

Suspeita de desviar recursos da merenda escolar, Lidiane se entregou à Polícia Federal após ter ficado 39 dias foragida.

Sua defesa conseguiu uma liminar suspendendo a decisão que determinava transferência da ex-prefeita para a Penitenciária de Pedrinhas, conhecida por violações aos direitos humanos.

A decisão de transferência foi proferida pelo juiz da 2ª Vara da Justiça Federal, José Magno Linhares, que entendeu que a prisão da ex-prefeita num presídio comum seria um risco para sua integridade. Nos bombeiros, o alojamento onde ela está é usado por médicos oficiais da corporação.

No início da noite de segunda, antes da transferência, Lidiane prestou depoimento na sede da Polícia Federal. Ela estava acompanhada de três advogados.

Conhecida como “prefeita ostentação”, Lidiane postava “selfies” ostentando luxo nas redes sociais. Reportagem da Folha de S.Paulo também mostrou que ela chegou a governar, de São Luís (cidade a cerca de 270 km de Bom Jardim), pelo WhatsApp, aplicativo de mensagens pelo celular.

A prefeita, que foi afastada do cargo pela Câmara Municipal no início deste mês, estava foragida desde a deflagração da Operação Éden, da Polícia Federal, em 20 de agosto.

Ela é suspeita de desviar recursos que podem chegar a R$ 15 milhões da área da educação da cidade, onde há escolas funcionando debaixo de árvores.

Deve responder pelos crimes de peculato, fraude à licitação e associação criminosa. A reportagem tentou nesta terça-feira (29), mas não conseguiu contato com Sérgio Muniz, um dos advogados da ex-prefeita.

PREFEITA POR ACASO

Eleita chefe do Executivo na cidade aos 22 anos, Lidiane chegou ao cargo pelo PRB por acaso. A dias da eleição de 2012, assumiu a candidatura no lugar do namorado, o pecuarista Beto Rocha, barrado pela Lei da Ficha Limpa.

Após assumir a função, ela nomeou o namorado como seu secretário de Assuntos Políticos. Preso na semana passada pela Polícia Federal, Beto é quem tocava o dia a dia da prefeitura, segundo políticos locais.

Antes, Lidiane vendia leite na porta de casa e ajudava a mãe em uma loja de roupas. Deixou a vida de classe média após conhecer Beto, que tem patrimônio avaliado em quase R$ 14 milhões, segundo a Justiça Eleitoral.

Com novo padrão de vida, passou a ostentar luxo nas redes sociais. Postava fotos em festas, com bebidas caras e afirmava a quem a criticava que comprava “o que quiser” e que seu dinheiro estava “sobrando”.

Enquanto tocava a administração da prefeitura, Lidiane passou a enfrentar acusações de corrupção. Foi afastada do cargo três vezes, mas voltou amparada por decisões judiciais provisórias.

Ela responde a ações por cortar salários dos professores, não cumprir o calendário escolar e não regularizar o fornecimento de merenda. Posteriormente ao pedido de prisão de Lidiane, o PRB anunciou a desfiliação da prefeita foragida.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Fechar